FP3 – Sebastian Vettel lidera sessão e Daniel Ricciardo enfrenta problemas no motor

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Era mais um dia frio na China e ventava forte no circuito de Xangai quando as atividades para o terceiro treino livre tiveram início. Depois da Mercedes ter liderado as duas primeiras sessões, foi a vez de Sebastian Vettel assumir a ponta com a Ferrari ao registrar 1:33:018, seguido por Raikkonen com 1:33:469 e Bottas ocupando a terceira posição com 1:33:761.

Lewis Hamilton não teve uma sessão fácil, a sua maior dificuldade foi encontrar uma boa performance, principalmente no setor 3. O inglês ainda acabou rodando e perdeu um jogo de pneus enquanto tentava ser ousado na pista, pois a explorava de todas as formas enquanto estava atrás da sua volta perfeita.

No entanto não foi apenas o inglês da Mercedes que rodou na sessão, os pilotos estavam realmente com dificuldades para encontrar uma boa volta e era inevitável ver as saídas de traseiras em vários momentos do treino, até porque o vento forte acabava deixando o carro mais instável.

Daniel Ricciardo, que ficou parado nos boxes em grande parte do terceiro treino livre, provocou uma bandeira amarela pouco tempo depois de ir a pista, quando o motor Renault da sua Red Bull quebrou, os mecânicos vão ter muito trabalho no seu carro até a classificação.

A classificação começa às 3h pelo horário de Brasília.

lll Saiba como foi a Terceira sessão de Treinos Livres

Os carros da Sauber foram os primeiros a deixar os boxes e utilizavam os pneus macios e logo foram seguidos por Grosjean da Haas e Vandoorne da McLaren que estavam com os compostos ultramacios, no entanto os pilotos faziam apenas as suas voltas de instalação e retornavam para os boxes.

Kimi Raikkonen era o primeiro a abrir tempo e registrava 1:45:080, mas na volta seguinte já melhorava para 1:37:763. Kevin Magnussen ocupava o segundo lugar com 1:39:970, mas pouco depois era superado por Carlos Sainz que tinha 1:38:428.

Hulkenberg também abria a sua primeira volta rápida, saltando para a ponta da tabela com 1:36:401 e Gasly passava a assumir o segundo lugar com 1:37:528, aos poucos mais pilotos começavam a se encaminhar para a pista e ir em busca das suas voltas rápidas, onde os primeiros 10 minutos da sessão já haviam sido concluídos.

O finlandês da Ferrari alternava entre voltas rápidas e voltas mais calmas, por isso demorou um pouco mais para ele dar uma resposta a Nico Hulkenberg, mas novamente era possível ver Raikkonen na ponta com 1:34:794.

Sebastian Vettel entrou na pista com quase 15 minutos de sessão já concluídos e logo em sua primeira volta cronometrada o alemão registrava 1:33:689. Fernando Alonso também havia deixado os boxes da McLaren e passava a ocupar o terceiro lugar ao registrar 1:35:364.

As Mercedes levaram um pouco mais tempo para registrar as suas voltas rápidas, mas com pouco mais de 20 minutos de sessão já realizada Bottas passava a ocupar o quarto lugar com o 1:35:232.

Os pilotos seguiam tendo dificuldade para controlar o carro na pista e aproveitavam para investir tudo o que podiam na aceleração e frenagem brusca dos carros, acreditando que desta forma a encontrariam o melhor desempenho.

Hamilton, que estava com 5 voltas dadas com o jogo de pneus que utilizava, saltou para a quarta posição ao registrar 1:34:807 e Bottas seguia no segundo lugar melhorando o seu tempo para 1:34:423.

Pouco tempo depois o inglês era visto rodando na pista, depois de ter abusado enquanto tentava explorar todos os seus limites. Hamilton passava com a sua Mercedes na grama e perdia o controle entre os setores 1 e 2 e não era a primeira vez na sessão que ele tentava elevar o carro ao seu limite. Grosjean era mais um piloto vítima da pista e acabava rodando.

Carlos Sainz passava a ser o terceiro colocado após registrar 1:34:582 e pouco tempo depois Raikkonen voltava a assumir a liderança da sessão com 1:33:469 com no seu novo stint. Grosjean era visto com o freio traseiro direito em chamas e pouco depois acabava retornando para os boxes.

Restando pouco mais de 25 minutos para o término da sessão, Daniel Ricciardo provocava um virtual Safety Car, logo depois do motor da sua Red Bull acabar explodindo – até labaredas de fogo saiam dele. Um assobio acontecia, a marcha começava a diminuir, consequentemente o carro perdia a aceleração e o australiano era obrigado a encostar o carro. Ricciardo já havia ficado grande parte da sessão parado nos boxes da equipe e ficou restrito a poucas voltas, quando o seu carro apresentou problemas o piloto estava na sétima posição.

Assim que a pista foi liberada da bandeira amarela, os pilotos retornavam para ela e Sebastian Vettel em seu novo stint registrava 1:33:018, ocupando a primeira posição.

Vandoorne era o décimo primeiro colocado com 1:35:563 e Hamilton seguia tendo dificuldade de fazer a volta perfeita e com isso era o quarto colocado com 1:34:057, encontrando a maior dificuldade para a acertar o terceiro setor.

Com menos de dez minutos para o término da sessão, era possível ver alguns pilotos com pneus novos, já simulando a prova de classificação. Max Verstappen conseguia melhorar para a quarta posição ao registar 1:33:969. Kevin Magnussen mostrava um bom desempenho e ocupava a sexta posição, seguido pelos dois carros da Force India, Pérez que registrava 1:34:445 e Ocon tinha 1:34:456, que haviam melhorado nesta reta final.

Sirotkin conseguia encaixar o carro da Williams na décima posição com 1:34:741. Alonso seguia na décima segunda posição, mas havia melhorado para 1:34:851.

https://twitter.com/F1/status/985006658899398656

Fonte: @F1

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.