Felipe Fraga vence, com Gabriel Casagrande descontente no pódio de Cascavel🐍

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A primeira corrida em Cascavel foi de grande emoção, Felipe Fraga chegou a primeira posição, após ultrapassar Gabriel Casagrande com a parada nos boxes. Os pilotos não tiveram conflito na pista, pois ambos conseguiram abrir vantagem enquanto eram os líderes da prova.

Cacá Bueno largou na sexta posição e fechou a prova em terceiro, mais um piloto a contar com uma boa parada nos boxes. Daniel Serra fechou na quarta posição, passando a assumir a ponta do campeonato, por Ricardo Maurício, ter uma prova ruim. Felipe Lapenna chegou na quinta posição, se defendendo dos ataques de Rubens Barrichello até a última volta. Denis Navarro também esteve disputando posições até o final, mas fechou a corrida em sétimo.

Átila Abreu foi o oitavo colocado, acompanhado por Valdeno Brito e Rafael Suzuki. Foi uma prova um com número alto de abandonos, oito pilotos enfrentaram problemas e apesar de alguns voltarem para a pista nas últimas voltas, para verificar o equipamento, alguns não tiveram a mesma sorte. Três pneus estouraram no decorrer da corrida, a categoria light e até mesmo a Stock Car durante os treinos livres, enfrentaram este problema.

lll Saiba como foi a primeira corrida em Cascavel

Casagrande largou da pole, acompanhado por Fraga, Camilo, Serra, Wilson, Bueno, Barrichello, Nelsinho Piquet, Gaetano di Mauro e Felipe Lapenna.

Gabriel Casagrande conseguia manter a dianteira após a largada, mas atrás Camilo era pressionado por Fraga e Serra tinha uma fila grande de carros logo atrás onde o piloto da Eurofarma fazia de tudo para segurá-los.

Rapidamente Casagrande tomou distância dos líderes, abrindo cerca de 1s3 para Fraga. Rubens Barrichello passava a ser o sexto colocado, após ter perdido duas posições no início.

Na terceira volta, o botão de ultrapassagem foi liberado e os pilotos passaram a utilizar ele para realizar as ultrapassagens e se desvencilhar das filas que haviam se formado com alguns pilotos.

Durante a quarta volta, Camilo era punido com um drive-through por ter queimado a largada e com isso precisava abandonar a disputa pela terceira posição, para ir aos boxes. Allam Khodair era visto se dirigindo para os boxes, abandonando a primeira prova, o piloto da Blau havia largado dos boxes, assim como a Bia Figueiredo.

Na sétima volta, as posições eram: Casagrande, Fraga, Serra, Wilson, Barrichello, Bueno, Di Mauro, Abreu, Lapenna e Navarro. A distância ente o líder e segundo colocado, acabou diminuindo, pois o piloto da Crown havia extravasado os limites de pista e assim eles ficavam separados por menos de um segundo.

Com nove voltas, Bruno Baptista, batia forte, após perder a traseira do carro, por conta de um pneu furado e desta forma o piloto seguia direto para o muro de contenção, desfazendo a barreira de pneus, o Sefety Car era ativo.

O Safety Car deixou a pista na volta 15 e com isso as disputas já voltavam a ocorrer, Casagrande conseguia se manter na liderança, ampliando a vantagem para Fraga. Mais uma vez, Max Wilson precisava segurar o grupo que vinha atrás, tentando se defender dos ataques de Barrichello e Bueno.

Na décima nona posição, Foresti atacava Coletta na décima oitava posição. Mais atrás, Camilo que havia caído para a última posição, após cumprir a punição, começava a galgar posições no grid.

A abertura de box aconteceu na volta 17 e logo Gabriel Casagrande foi para os boxes, acompanhado por Serra, Lapenna, Camilo, Ramos e Campos, enquanto os outros pilotos seguiam na pista para utilizar o botão de ultrapassagem e tentar um ganho de posições.

Assim que Max Wilson passou a ser o líder, o pneu traseiro acabava estourando e com isso o piloto da RC passava a se arrastar na pista, para chegar aos boxes e evitar uma entrada do Safety Car.

As paradas aconteciam com as estratégias mais variadas, Gaetano di Mauro precisou abandonar a prova, após a parada nos boxes o piloto retornou a pista, com muita fumaça saindo do pneu traseiro direito e com isso, logo depois ele abandonava.

Com todas as paradas realizadas, as posições eram: Fraga, Casagrande, Bueno, Serra, Lapenna, Barrichello, Abreu, Navarro, Maurício e Brito.

Na volta 25, Max Wilson acabava abandonando a prova. Na pista as disputas se seguiam e Piquet tentava chegar a décima terceira posição, pressionando Ricardo Zonta que estava a sua frente.

Cesar Ramos acabava abandonando a prova, sendo mais um carro da Blau a não completar a prova. Logo depois foi a vez de Ricardo Maurício seguir para os boxes, com o pneu furado, para realizar mais uma parada nos boxes, desta forma ele retornava na décima oitava posição.

Após assumir a ponta, Fraga passou a ser mais veloz que Casagrande e com isso conseguia abrir cerca de 2s6 para o segundo colocado.

Galid Osman foi aos boxes na volta 30, abandonando a primeira corrida para focar na segunda prova. Era um número alto de abandonos, 8 carros de 26 no grid.

Na volta 33, Barrichello passou a acionar o botão de ultrapassagem para pressionar Felipe Lapenna que estava em quinto, com isso Navarro aproveitava o embalo para tentar obter mais uma posição.

Como os pilotos passaram com alguns segundos, antes do cronômetro zerar, mais duas voltas precisaram ser dadas no circuito. Felipe Fraga venceu a corrida, acompanhado por Casagrande na segunda posição, Cacá Bueno completou o pódio.

O piloto da Cimed acabou acionando o botão de ultrapassagem enquanto Casagrande estava nos boxes, mas o piloto do carro 83 não pode fazer o mesmo quando retornou para a pista e assim perdeu a primeira posição. 

Subscribe to
BPCast

Or subscribe with your favorite app by using the address below

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!