ColunistaFórmula EPost

Em estreia do novo formato de classificação da FE, Vandoorne crava a pole

Stoffel Vandoorne partiu para a fase final da classificação, disputou com Jake Dennis e cravou a pole para a Mercedes

Nesta sexta-feira (28) a Fórmula E realizou a primeira classificação do final de semana em Diriyah. A sessão foi extremamente emocionante e o novo formato casou muito com a categoria, tornando a disputa ainda mais acirrada, não deixando margens para erro. Stoffel Vandoorne da Mercedes precisou enfrentar o companheiro de equipe e depois Jake Dennis para conquistar o direito de largar da pole.

Foi possível observar o formato de grupos, quartas de final, semi-final e a disputa pela pole. 

O atual campeão da Fórmula E, Nyck De Vries ficou com a terceira posição, acompanhado por André Lotterer e Sam Bird, que fecharam o Top-5.

Saiba como foi a classificação para o primeiro ePrix da Fórmula E em 2022

A Fórmula E implementou um novo formato de classificação para a 8ª temporada, no estilo mata-mata. O grupo A foi o primeiro a se dirigir para a pista, ele era formado pelos pilotos que estavam na posição ímpar do campeonato – nesta primeira etapa, o resultado do campeonato passado foi o que valeu para a definição dos grupos.

A temperatura na pista estava na casa dos 15°C, com 18°C no ambiente.

Grupo A e Grupo B

Askew, Sette Câmara, Vergne, Frijns, Bird, Rowland, Vandoorne, Turvey, Buemi, Di Grassi e Wehrlein partiram para a pista. A sessão tinha doze minutos de duração e rapidamente os pilotos seguiram para a pista para preparar os pneus e buscar uma volta rápida, um início bem agitado.

Câmara esteve na liderança da sessão momentaneamente, anotando 1m12s252, pois pouco depois o brasileiro foi superado por Vandoorne que cravou 1m12s184. Câmara teve um sutil toque no muro de contenção, mas seguiu na pista, tendo a oportunidade de anotar 1m10s482, não poupando nada do equipamento.

Frijns foi o primeiro a andar na casa de 1m09s846, portanto roubou a ponta do brasileiro. Os pilotos disputavam para ficar entre as quatro primeiras posições, ganhando a oportunidade de seguir para a próxima fase. Restando cerca da cinco minutos para o final, os quatro primeiros eram: Frijns, Bird, Di Grassi e Wehrlein.

Os últimos minutos foram ainda mais agitados, os brasileiros estavam mantendo um ritmo muito consistente. Tanto Di Grassi como Sette Câmara perderam a oportunidade de disputar a próxima fase, pois Frijns e Bird conseguiram um grande tempo na última volta cronometrada. Vandoorne e Rowland também avançaram para a segunda fase da classificação.

O grupo B foi formado por: Dennis, Giovinazzi, Da Costa, Cassidy, Evans, Sims, De Vries, Tictum, Güenther, Mortara e Lotterer. Aos poucos a pista ficava mais uma vez movimentada, mas alguns pilotos também era investigados pela velocidade no pit lane, como Da Costa. Enquanto Vergne e Frijns era investigados por um incidente na curva 21.  

Na primeira volta cronometrada, Da Costa anotou 1m14s651, mas não demorou muito para os tempos reduzirem. Usando 220 kW, os tempos começaram a ficar na casa de 1m09. De Vries era o líder com 1m09s164, seguido por Dennis que tinha 1m09s284.

Restando quatro minutos para o encerramento da sessão, os quatro primeiros eram: De Vries, Cassidy, Dennis e Evans. Giovinazzi permanecia na última posição, pois contava apenas com 1m10s596.

Nos últimos segundos de sessão, Mortara bateu na curva 1, provocando uma bandeira amarela localizada. Com o tempo do grupo B encerrado, avançaram para a próxima fase: De Vries, Cassidy, Dennis e Lotterer.

Fase mata-mata – Quartas de final

A segunda parte da classificação começou atrasada, pois a batida de Mortara provocou reparos na pista.

Frijns x Lotterer

Frijns que era o mais rápido do grupo A, enfrentou Lotterer, o 4º mais rápido. O piloto da Porsche derrotou Frijns, portanto avançou para a próxima fase depois de anotar 1m09s018.

Dennis x Bird

Muitos apostavam que Bird por ser extremamente experiente conseguiria derrotar Dennis, mas ao final da volta, o piloto da Andretti superou o rival.

Vandoorne X Cassidy

Vandoorne confrontou Cassidy, os pilotos se igualavam nas parciais, andando muito próximos. O belga que guia a Mercedes ficou com a ponta, cravando 1m08s873.

Rowland x De Vries

Rowland travou um pouco a roda, portanto nesta última disputa, De Vries superou o piloto da Mahindra e avançou para a próxima parte, anotando 1m08s600.

Semi Final 1

Lotterer x Dennis

Os dois pilotos buscaram a oportunidade de disputar a pole, portanto se enfrentaram mais uma vez em uma disputa que correspondia a uma volta. Com o tempo de 1m08s379, Dennis era o candidato para brigar pela pole.

Vandoorne x De Vries

Em uma disputa interna, o atual campeão da Fórmula E, enfrentou o seu companheiro de equipe. De Vries cometeu um erro na sua volta, portanto comprometeu o seu tempo. O piloto belga cravou 1m08s407, portanto a Mercedes seria representada por ele na última fase da sessão.

Disputa da Pole

Dennis x Vandoorne

Os pilotos foram para a pista mais uma vez para definir a pole, mas além disso, eles também estabeleceram o lado que os pilotos do Grupo A e Grupo B vão começar a prova. Vandoorne foi liberado à frente de Dennis, mas no início da volta, o belga perdeu um pouco de espaço para rival em tempo. Ao cruzar a linha de chegada, Vandoorne cravou 1m08s626, ficando com a primeira posição, portanto, Dennis comandou a segunda posição.

Como Vandoorne faz parte do grupo A, os pilotos do seu grupo que não avançaram para a segunda fase da classificação, começam a corrida do lado ímpar, enquanto os pilotos do grupo B de Dennis, ficaram com o lado par.

A Fórmula E utilizou um gráfico para comparar o tempo dos pilotos durante toda a volta, portanto era possível saber quem estava em uma melhor situação na pista.

Definição do grid de largada – Foto: reprodução
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados