ColunistasFórmula 1Post

Combinando alterações na pista e pneus, mais ultrapassagens podem acontecer durante GP da Austrália

Após três anos do último GP da Austrália, a Fórmula 1 está retornando ao país para mais uma batalha. A categoria vai se deparar com um traçado que foi modificando, na tentativa de deixar a pista mais veloz e aumentar o número de ultrapassagens.

Agora o traçado do Albert Park vai receber uma categoria que tem novos carros e que usa pneus de 18 polegadas. A prova que era a abertura do campeonato, vai sediar a terceira etapa do campeonato 2022 da F1.

Pneus escolhidos para a realização do GP da Austrália – Foto: reprodução Pirelli

Para que a etapa seja disputada, a Pirelli escolheu os pneus da gama intermediária, mas realizou uma pequena alteração no fornecimento. Os times vão receber o C2 (duro – faixa branca), C3 (médio – faixa amarela) e C5 (macio – faixa vermelha), desta forma o composto macio da etapa (C5) terá uma composição ainda mais macia, do que o C4.

Geralmente a Pirelli já fornecia a sua fama intermediária no circuito, mas desta vez ela vai ‘pular’ um composto, deixando um abismo entre o desempenho do C3 e C5. Provavelmente vamos ver voltas de classificação ainda mais rápidas com esses compostos. Essa também será a primeira vez que os times vão trabalhar com o pneu C5 em corrida, durante a temporada.

A pista sofreu modificações significativas pela primeira vez desde 1996, quando o circuito estreou no campeonato. Inicialmente a reforma no circuito era para renovar o asfalto e aumentar o pitlane, mas com a mudança dos novos carros que se tornaram ainda maiores, ficou nítido que para tornar as provas mais emocionantes seria necessário realizar uma reforma um pouco maior.

Sete curvas passaram por modificações, foram elas: 1, 3, 6, 9, 10, 11 e 13.

Circuito Albert Park após alterações – Foto: reprodução

Curva 1

A primeira curva que é encontrada após a largada viu algumas batidas ocorrerem nela, desta forma ela foi aumentada em 2,5 metros para a direita – parte interna. A ideia é que os pilotos possam chegar nela e ainda tenham espaço para duelar, reduzindo aquele funil que era formado.

Curva 3

A curva 3 também teve a parte interna expandida, mas dessa vez em 4 metros. Ela é um ponto importante para as ultrapassagens e com a mudança deve valorizar ainda mais a disputa. Por conta da aproximação dos carros, os pilotos vão lidar ainda com uma parte do traçado que possibilita o ataque.

Curva 6

Grande parte das alterações foi para ampliar as curvas e dar mais espaço para batalhas. A curva 6 foi uma das que passou por uma mudança significativa, onde 7,5 metros foram adicionados à parte interna. A curva agora aumenta a velocidade em pelo menos 70 km/h. Outro detalhe, é que próximo a ela teremos um ponto de detecção do DRS.

Curvas 9 e 10

Esse trecho da pista foi todo renovado, pois tinha uma chicane, agora o traçado ficou mais fluido, onde um trecho extremamente veloz será enfrentado. Entre a curva 8 e 9 adicionaram um trecho de DRS, enquanto o segundo agora fica localizado entre as curvas 10 e 11.

Curva 11

Essa será uma outra curva onde os pilotos vão ter a chance de realizar ultrapassagens, pois ela fica localizada entre zonas de DRS. A curva ganhou 3 metros do lado direito, passando por uma mudança de perfil, tornando-a mais fechada.

Curva 13

A penúltima curva do circuito é a mais lenta e também ganhou 3,5 metros na parte interna. Desta forma será mais difícil o piloto que está sendo atacado, defender a sua posição.

Pit-Lane

Ocorreram obras também no pit-lane, ele ganhou dois metros, para facilitar a circulação das equipes e seus carros. O pit-wall foi movido e com isso a velocidade nos boxes foi aumentada de 60 km/h para 80 km/h.

O traçado que antes contava com 3 zonas de ativação do DRS, passa a ter 4 zonas de DRS e após as disputas que ocorreram no início da temporada, muita expectativa é gerada para a realização desta prova, onde acredita-se que teremos muita ação em pista.

Novo asfalto e pneus

Com o novo asfalto que foi instalado, esperam tornar a superfície mais lisa, reduzindo a quantidade de bamps. O novo asfalto deve fornecer mais aderência, e o nível de abrasividade é reduzido, mas ainda é importante lembrar que ele é um circuito de rua.

A Pirelli espera que o desgaste dos pneus não seja tão acentuado, por isso forneceu o pneu C5, mas talvez ele não seja ideal para a disputa da prova, onde os times podem dar preferência para estratégias onde combinará os pneus C2 e C3. A tendência é que a pista evolua ao longo do fim de semana, fornecendo ainda mais aderência e melhorando o trabalho dos pneus.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!