Bruno Baptista surpreende e alcança primeira vitória no Autódromo Velo Città, com Nunes e Serra no pódio

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A segunda corrida disputada no Velo Città neste domingo (10), contou com uma ótima surpresa, Bruno Baptista da RCM conseguiu a primeira vitória da carreira, após obter bons resultados na categoria.

Baptista largou da terceira posição e permaneceu nela durante boa parte da prova, mas após a janela de paradas, o seu rendimento cresceu muito e o primeiro passo foi se aproximar dos pilotos da Shell, para realizar as ultrapassagens e assumir a primeira posição, para logo depois trabalhar a distância para o segundo colocado que era Diego Nunes.

Daniel Serra aproveitou a chance para chegar a terceira posição, acompanhado por Ricardo Maurício, atual vice-líder do campeonato, pois com o resultado conseguiu ultrapassar Thiago Camilo na tabela.

Ricardo Zonta também perdeu espaço, com problemas e assim fechou em quinto, seguido por Rubens Barrichello, Julio Campos, Cesar Ramos e Cacá Bueno. Átila Abreu que era o pole, passou a enfrentar problemas na direção hidráulica e assim foi ultrapassado, até cruzar a linha de chegada em décimo.  

Serra lidera o campeonato com 305 pontos, acompanhado de Maurício por 291 pontos e Camilo com 281, agora restam apenas mais duas disputas no calendário.

lll Saiba como foi a segunda corrida no Velo Città

Com o grid invertido, as posições eram: Abreu, Nunes, Baptista, Fraga, Zonta, Campos, Bueno, Serra, Casagrande e Camilo.

Os pilotos que receberam o fan push foram: Rubens Barrichello, Lucas Foresti, Bia Figueiredo, Thiago Camilo, Nelson Piquet Jr e Rafael Suzuki.

Abreu largou na primeira posição, mas Nunes logo passou a atacar o piloto da Shell, que precisou trancar a porta para evitar a ultrapassagem.

Lapenna e Valdeno Brito acabaram com as suspensões dos carros quebradas em um toque logo na largada. Galid Osman rodou e assim foi parar na última posição.

Restando 35 minutos para o término, Camilo conseguiu a ultrapassagem em Maurício, chegando a nona posição, mas logo ultrapassou Casagrande que tinha a lateral do carro danificada.

Abreu não conseguia muita vantagem para o segundo colocado e uma fila se formou atrás deles.

Allam Khodair  se tocou com Denis Navarro que ficou com a suspensão quebrada logo depois, se tornando mais um piloto a abandonar a prova.

Camilo conseguia escalar o grid, ultrapassando Daniel Serra na volta 6, fazendo com que o piloto da Eurofarma queimasse push para se defender. As posições eram: Abreu, Nunes, Baptista, Zonta, Campos, Bueno, Camilo, Serra, Casagrande e Maurício.

Casagrande rodou sozinho na curva 1, caindo assim para a décima sétima posição. Nunes seguia pressionando Abreu, mas o piloto da Shell não deixava espaço para que o piloto da KTF concluísse a ultrapassagem.

Camilo conseguia realizar a ultrapassagem em Campos na nona volta se tornando o quinto colocado. Felipe Fraga era visto espalhando na pista.

Na volta 12 os boxes foram abertos e Camilo foi o primeiro a ir para os boxes, assim como Campos, Lima, Gomes, Piquet Jr, Wilson, Suzuki, Osman e Navarro.

Nas voltas seguintes a parada nos boxes também esteve bem movimentada, Serra conseguia ficar a frente de Camilo, mas como o piloto da Ipiranga estava com os pneus já aquecidos, passou a atacar o piloto da Eurofarma. Mas rapidamente Serra passava a ter um bom rendimento e Camilo foi ficando um pouco mais distante.

A parada de Diego Nunes era muito boa e assim o piloto passou a ameaçar Bruno Baptista.

Com todas as paradas nos boxes, as posições eram: Abreu, Zonta, Baptista, Nunes, Serra, Camilo, Maurício, Campos, Barrichello e Gaetano di Mauro.

A disputa pela ponta passou a ser interna, mas o carro de Abreu passou a despejar uma fumaça. O carro de Zonta estava com um rendimento melhor e o piloto passou a atacar cada vez mais o companheiro de equipe e Bapitista aproveitava para se aproximar da disputa.

Com pouco mais de oito minutos, Camilo rodou, quando tentava realizar a ultrapassagem em Daniel Serra, para se tornar o quinto colocado e com isso era ultrapassado por vários pilotos caindo para décimo sétimo. O piloto da Ipiranga estava disputando a liderança do campeonato.

Após uma “vacilada” de Zonta que escolheu o lado errado da pista, Baptista conseguiu realizar a ultrapassagem, assumindo a segunda posição e logo depois o piloto passou a atacar Abreu.

Restando pouco mais de 3 minutos para o término, Baptista assumiu a liderança, com Nunes em segundo que também conseguia ultrapassar os pilotos da Shell. Daniel Serra assumiu a terceira posição, com Ricardo Maurício em quarto.

Thiago Camilo tinha dificuldades para guiar e assim extravasava os limites de pista. Abreu se arrastou pelo circuito, se tornando o oitavo colocado.

Bruno Baptista cruzou a linha de chegada na primeira posição, acompanhado por Diego Nunes e Daniel Serra que pressionou até o último minuto o piloto da KTF. Como Baptista passou nos últimos segundos com o botão de ultrapassagem acionado, o piloto precisou dar mais duas voltas no circuito e com isso Abreu ainda caiu para a décima posição.

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!