ColunistasDestaquesPostStock Car

Bruno Baptista cresce, chega em segundo, em vitória estonteante de Rubinho Barrichello

A segunda corrida no Velopark neste domingo (15) foi bem movimentada e Rubens Barrichello conseguiu vencer mais uma prova, aliado da boa estratégia. O piloto da Full Time Sports, economizou combustível, fez do Safety Car seu aliado e permaneceu na pista enquanto todos se aglomeravam nos boxes. Com isso após todas as paradas, Barrichello havia assumido a liderança.

Bruno Baptista ficou com o segundo lugar, após ultrapassar Max Wilson, companheiro de equipe da RCM Motosport. Ricardo Maurício terminou na terceira posição, mas foi atacado até o último minuto por Thiago Camilo da Ipiranga Racing.

Cacá Beuno fechou na quinta posição, acompanhado por Daniel Serra da Eurofarma RC. Felipe Fraga com a Cimed, completou a prova em sétimo, Lucas Foresti veio a seguir com o equipamento da Vogel. Marcel Coletta foi o nono com a Crown, enquanto Cesar Ramos completou o top-10 com a Blau.

Max Wilson abandonou a prova logo após ser ultrapassado por Baptista, a suspensão do seu carro quebrou logo após a reta dos boxes. Rafael Suzuki quase esteve entre os dez primeiros, o piloto da Hot Car, focou na segunda corrida, mas após um toque com Di Mauro, ele perdeu posições e teve que se contentar com o décimo primeiro lugar.

A Stock Car retorna no dia 20 de outubro para a realização da nona etapa em Cascavel. 

Saiba como foi a segunda corrida da Stock Car no Velopark

Após o término da primeira prova, o grid foi invertido e as dez posições ficaram assim: Wilson, Serra, Campos, Barrichello, Baptista, Bueno, Camilo, Maurício, Casagrande e Fraga.

Os pilotos que receberam o push foram: Rubens Barrichello, Lucas Foresti, Nelson Piquet Jr, Bia Figueiredo, Allam Khodair e Thiago Camilo.

Mais uma vez a largada foi realizada em fila indiana e Wilson conseguia manter a primeira posição, acompanhado por Serra e Campos. Os ataques eram convencionais, sem a ajuda do botão de ultrapassagem.

Casagrande vinha tentando ultrapassagens por fora, para conquistar mais posições no grid e assim deixava Ricardo Maurício para trás.

O carro de Átila Abreu quebrou a suspensão e desta forma o piloto da Shell abandonava a corrida.

Foi na quinta volta, que Daniel Serra, assumiu a liderança, conseguindo ultrapassar Max Wilson com a utilização do botão de ultrapassagem.

A briga pela liderança era intensa, Wilson na volta seguinte pode utilizar o push e retornando assim para a primeira posição, em ultrapassagem semelhante na reta dos boxes.

Bruno Baptista tinha uma boa performance e conseguia subir para a quarta posição, após ultrapassar Rubens Barrichello.

Felipe Fraga foi o responsável por empurrar Ricardo Maurício para a décimo lugar e mesmo com Maurício tentando recuperar a posição com o push, o piloto da Eurofarma RC não encontrou espaço.

Com 28 minutos restantes, Campos assumiu a segunda posição e Daniel Serra era o terceiro colocado. Max Wilson seguia se mantendo na liderança, mas a distância entre o líder e o segundo colocado era de menos de um segundo.

Na volta 14, Julio Campos assumiu a liderança realizando a ultrapassagem na reta dos boxes. Gabriel Casagrande que tinha chances de ser o maior pontuador da rodada, abandonou após o carro apresentar problemas.  

Denis Navarro e Pedro Cardoso se tocaram e logo depois os dois abandonaram a prova, com isso o Safety Car entrou na pista, para a remoção dos carros.

A relargada aconteceu quando restava 21 minutos e logo em seguida os boxes foram liberados. Max Wilson, Daniel Serra, Marcos Gomes, Ricardo Zonta, Valdeno Brito, Lucas Foresti, Cacá Bueno, foram alguns dos pilotos a se encaminharem aos boxes, assim que a janela abriu.

Logo depois Campos, Baptista, Pique Jr, Di Mauro, Suzuki e outros lotaram os boxes. Baptista assumiu a posição de Campos, na saída dos boxes.

Após todas as paradas nos boxes, as posições eram: Barrichello, Wilson, Baptista, Maurício, Campos, Camilo, Serra, Di Mauro, Bueno e Suzuki. A estratégia de Barrichello, focando na segunda corrida deu certo mais uma vez, o piloto da Full Time economizou combustível e trocou apenas um pneu e com isso retornou como líder da segunda prova, se distanciando rapidamente do restante do pelotão.

Com a proximidade dos carros, Di Mauro tentou ultrapassar Serra, mas Suzuki estava do seu lado esquerdo, os dois tocaram e Di Mauro acabou rodando. Suzuki extravasou os limites de pista e foi para a décima segunda posição.

Bruno Baptista, não mediu esforços e ultrapassou o companheiro de equipe com 11 minutos restantes. A suspensão de Max Wilson quebrou ao final da reta principal e o carro da RCM ficou completamente desgovernado, infelizmente ele foi forçado a abandonar a prova e perder a disputa pela liderança.

Assim Barrichello se mantinha na liderança, com Batista em segundo e Maurício assumindo a terceira posição.

Na volta 30, Nelson Piquet Jr, tinha uma fila de pilotos atrás dele, na tentativa de defender a décima quinta posição.

Nos últimos minutos, Baptista tentava se aproximar de Barrichello, com o piloto da Ful Time, queimando todos os botões para se manter na primeira posição.

Mas Baptista facilitou as coisas para Barrichello, após ter cortado o caminho ao final da reta dos boxes, quando estava perto de assumir a liderança.

Barrichello ainda cruzou a linha de chegada, enquanto o cronômetro não havia zerado e com isso restavam duas voltas para o término da prova.

O piloto da Full Time venceu a segunda prova, acompanhado por Baptista e Maurício. Camilo estava na cola do piloto da Eurofarma, mas fechou na quarta posição.

Resultado corrida 2

1 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), 41 voltas em 49min49s

2 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 3.421

3 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 6.844

4 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 7.876

5 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 11.980

6 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), a 12.295

7 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 16.855

8 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsports ), a 21.083

9 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 21.577

10 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 22.691

11 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 24.785

12 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 24.913

13 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 26.569

14 . Guga Lima ( Vogel Motorsports ), a 27.384

15 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 30.096

16 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 30.507

17 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 32.523

18 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 36.635

19 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 37.644

20 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 38.610

21 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 1 volta

22 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 4 voltas

23 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 14 voltas

24 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 24 voltas

25 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 27 voltas

26 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 28 voltas

27 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 28 voltas

28 . Átila Abreu ( Shell V-Power ), a 38 voltas

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!