AutomobilismoColunistaDestaquesStock Car

Bruno Baptista comentou com o BP sobre o retorno às pistas após se recuperar da Covid-19

Confira tudo o que rolou na conversa com o piloto da Toyota RCM Racing que segue em Goiânia para a primeira etapa temporada 2020 da Stock Car Brasil

O piloto da Stock Car Brasil, Bruno Baptista, 23, há 4 meses, encontrava-se internado por contrair o Novo Coronavírus. Após uma dura quarentena e uma árdua recuperação, que, segundo ele, o fazia chorar “quase todas as noites da semana” em que ficou internado, agora encontra-se em Goiânia para a primeira etapa da temporada 2020 da categoria.

O jovem nascido na cidade de São Paulo está no Autódromo Internacional Ayrton Senna se preparando para o treino livre e a classificação de sábado, além da corrida de domingo, que será transmitida às 11h15 pela SporTV.

O Boletim do Paddock entrou em contato com ele e conversou com o piloto ontem (24) sobre a carreira, a volta por cima após se recuperar da Covid-19 e expectativas para o final de semana. Confira na íntegra:

BOLETIM DO PADDOCK: Bruno, conte-nos um pouco a sua trajetória no automobilismo até a Stock Car.

BRUNO BAPTISTA: Bom, vamos lembrar um pouquinho o passado. Comecei no Kart, com 13 anos, praticamente há 10 anos atrás. Eu fui campeão nacional de kart, fui vice-campeão paulista. E aí começou a minha carreira, indo bem nesses campeonatos que eu participei no comecinho. Do kart, fui direto para a Fórmula 4 Sul-americana, que era o campeonato que andada na Argentina, Uruguai e Brasil, e no meu primeiro ano de campeonato, fui campeão. Após esse triunfo eu fui direto pra Europa. Permaneci por lá por 3 anos correndo pela GP3.

A GP3 era a base da Fórmula 1. Todo piloto de Fórmula 1 passava por lá. Fiquei um ano lá e logo em seguida vim para a Stock, com a equipe Hero, em 2018. Ano passado eu corri com a Webmotors. Esse ano eu estou novamente com a Webmotors, pela Equipe RCM. Ano passado foi um ano maravilhoso pra nós, porque todos os nossos objetivos foram alcançados. Ficamos no Top 10, conseguimos 3 pódios, a minha primeira vitória na Stock. Foi um ano fantástico. O objetivo de 2020 é ficar no Top 5 e disputar pelo título.

B.P: O ano de 2020 está sendo um ano muito atípico por conta da pandemia de Covid-19. Você foi uma das pessoas que se recuperaram da doença. Como é para você retornar às pistas após esta vitória? 

BRUNO: É um ano totalmente atípico. Podemos dizer que a última vez que passamos por algo parecido e nem foi tanto assim, foi com a H1N1. É um tempo muito atípico não só para o automobilismo, mas no mundo inteiro. Eu peguei a Covid, sei como é. Sei o quão difícil é a recuperação. Ele atingiu boa parte do meu corpo. Fiquei internado. Tudo o que eu passei por esses 2 meses foi bem duro. Chego aqui cem por cento recuperado. Lógico, ainda não pilotei em nenhuma corrida para saber se estou totalmente bem mesmo. Eu sei o quão difícil foi recuperar. Mas graças a Deus, deu tudo certo.

Bruno Baptista durante o primeiro teste após se recuperar da Covid-19. Foto: Duda Bairros/Vicar
B.P: Quais são as suas expectativas para o final de semana?

BRUNO: Estamos em uma pista que já conhecemos. Mas estamos com um carro bem diferente do ano passado. Então mesmo assim ainda estamos meio cegos. Não sabemos muito bem como vai ser amanhã. Depois do primeiro treino, a gente já vai saber como estaremos na pista. Quem é mais rápido, se vai ser o Toyota ou o Chevrolet. Então é difícil dizer. Claro, como eu te disse, o objetivo é estar no Top 5 do campeonato, me classificar bem em todas as corridas e tentar a vitória. Mas será amanhã que teremos esse feedback, após o primeiro treino.

B.P:  Você estará ao volante do Corolla no primeiro ano da Toyota Gazoo Racing na Stock Car. Quais são as diferenças dele para o carro de 2019?

BRUNO: Como a categoria fez o carro deste ano mais parecido com o carro de rua, a aerodinâmica diminuiu. Então para frear tem que estar mais atento, nas curvas, o carro sai um pouco mais de traseira. Então, pra você guiar o carro é mais complicado. Você precisa ser mais cuidadoso com o carro. Você precisa tratar ele um pouquinho melhor no volante. Então é um carro mais agressivo. Isso que eu posso te falar. Mas não é só o Toyota. O Chevrolet desse ano tem menos aerodinâmica que nem o Toyota, então os dois carros estão mais agressivos.

Toyota Corolla de Bruno Baptista na Equipe Toyota RCM Racing. Foto: Duda Bairros/Vicar
B.P: Quais são as suas expectativas para o restante deste ano?

BRUNO: As expectativas são boas. Eu quero ver as coisas melhorando. Eu acho que até o final do campeonato, há a possibilidade de termos algo com a presença do público. Não sei quando será, mas eu acredito que a tendência seja melhorar.

Bruno Baptista acelerando o Toyota Corolla da Equipe Toyota RCM Racing. Foto: Duda Bairros/Vicar

A Stock Car Brasil retorna neste final de semana, sem a presença do público por conta da pandemia do Novo Coronavírus e seguindo todos os protocolos de segurança recomendados pelas autoridades. O Treino Livre será realizado às 12h30 deste Sábado (25), e terá transmissão ao vivo pelo canal da categoria no YouTube. Na sequência, ocorrerá o Treino Classificatório às 16h20, transmitido pela SporTV. No Domingo (26), as luzes vermelhas se apagarão e será dada a largada para a primeira etapa da temporada 2020 da Stock Car às 11h15. A corrida também será transmitida pela SporTV.

Entrevista conduzida por Lucas Neves. 

Foto de Capa: Duda Bairros 

 

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar