As Grid Girls voltarão em Mônaco? Não é bem assim... • BP • Boletim do Paddock

As Grid Girls voltarão em Mônaco? Não é bem assim…

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×
Foto: Hoch Zwei/Corbis via Getty Images

lll As Grid Girls voltarão em Mônaco? Não é bem assim…

No começo desse ano, o anúncio do fim da presença das Grid Girls gerou uma grande polêmica no mundo da Fórmula 1, com muitos a favor da decisão e outra grande parcela contra. Com o desenrolar de toda a situação, os organizadores dos GPs de Mônaco e da Rússia anunciaram que trariam as meninas de volta ao grid, mesmo contra a vontade da Liberty Media.

A ESPN divulgou em seu site que as modelos estarão de volta em Mônaco, mas com uma função bem diferente. A plaquinha com o número dos pilotos continuará a cargo das Grid Kids – jovens que estão iniciando no mundo do automobilismo e que agora possuem a chance de conhecer seus ídolos – em Mônaco, um desses jovens será o primo de Charles Leclerc. O novo trabalho das Grid Girls será capturar momentos no grid, como fotos dos pilotos e fazer postagens para as redes sociais. A ação é oferecida pela Tag Heuer, marca de artigos de luxo que é parceira da Fórmula 1 há muitos anos. Além disso, as meninas dividirão espaço com Grid Boys.

Durante a conferência de quarta-feira, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel comentaram o assunto.

O inglês da Mercedes disse que: “eu acho que mulheres são a coisa mais linda do mundo e em algumas corridas tivemos rapazes na frente dos carros e uma mistura dos dois em outras no passado. Acho que Mônaco é um GP muito elegante e eu não sei como as mulheres se sentem sobre isso, nunca perguntei como elas se sentem sobre essa situação toda. Não posso comentar, de fato. Particularmente, não sinto nada a respeito disso. Quando vamos para o grid e tem mulheres bonitas lá, esse é o GP de Mônaco, é algo adorável. Mas definitivamente eu não acho que deveríamos forçar ou aceitar que mulheres se sintam desconfortáveis e se elas se sentem assim, não deveríamos fazer isso, mas se elas se sentem bem fazendo isso, eu não tenho outra resposta para você”.

Já para Vettel, o assunto tomou uma proporção desnecessária: “acho que a coisa toda explodiu, talvez desnecessariamente porque eu não acho que nenhuma das Grid Girls foram forçadas a estar lá no passado, então acredito que elas gostavam do que estavam fazendo. Concordo com Lewis, eu gosto de mulheres e acho que elas são lindas. Se fossem homens, eu não teria nenhum interesse, nada contra homens, só não me importo tanto, mas no fim das contas, acho que é muito barulho hoje em dia. Acho que todas mulheres que foram Grid Girls no passado fizeram isso porque queriam, então certamente se você perguntar a qualquer Grid Girl no domingo se elas estão felizes em estar lá, a resposta será sim. Não acho que ninguém as forçou a estar lá. Isso mostra um pouco do nosso momento atual que algumas vezes existe muito barulho por nada”.

Foto: divulgação/AutoRacing

O site Jalopnik divulgou a posição da Fórmula 1 sobre a ação da Tag Heuer, segundo um acessor da categoria “como já aconteceu em quatro das cinco corridas disputadas esse ano, haverá homens e mulheres divulgando marcas (a exemplo da Emirates que usou modelos em Barcelona) ou a corrida em si (como em Melbourne que trouxe 40 crianças para o grid). Então o GP de Mônaco não será uma exceção, já que as Grid Girls – mulheres no grid segurando uma plaquinha com número dos carros – não estarão lá”.

Dessa forma, as Grid Girls voltam, mas não voltam para a Fórmula 1. É uma decisão, acredito eu, que deve agradar a diversos públicos: a Tag Heuer tem sua marca divulgada, as modelos voltam ao grid sem desrespeitar as normas da Liberty, as modelos saem de uma posição meramente figurativa para uma função mais prática, os fãs podem ver mulheres bonitas, as fãs podem ver homens bonitos, as Grid Kids continuarão presentes e quem não liga para tudo isso, vai continuar sendo indiferente. Reposicionar as Grid Girls em uma nova função parece ser a melhor forma de manter uma tradição e ao mesmo tempo ajustá-la às novas determinações da Fórmula 1, nos resta esperar pela repercussão e pelo GP da Rússia para saber qual o próximo capítulo dessa novela.

Cinthia Maria

Cinthia Venâncio comenta zoeiramente a Fórmula 1 desde os sete anos de idade e nas horas vagas é profissional de marketing, fotógrafa, doceira, redatora e revisora. Como todo bom cearense, nunca diz não a um baião de dois com queijo coalho e carne de sol. Aprecia rock do bom, não tem vergonha de dizer que não é fã do Tarantino e sempre é a motorista da rodada. Geralmente esquece o que não deveria