Após vitória na segunda corrida em Goiânia, Barrichello fica empatado com Daniel Serra

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Rubens Barrichello venceu a segunda prova no Autódromo Internacional Ayrton Senna em Goiânia, na prova realizada hoje (19). O piloto da Full Time Sports, utilizou aquela estratégia tão conhecida, se mantendo na pista enquanto os outros pilotos partiam para a troca nos boxes. Foi desta forma que Barrichello conseguiu ultrapassar Julio Campos e assumir a liderança da prova.

Cacá Bueno que havia largado bem, foi perdendo posições no decorrer da corrida, sem botões de ultrapassagem virou alvo fácil na pista e fechou na décima segunda posição.

Daniel Serra ficou com a terceira posição e se tornou o maior pontuador do final de semana, já que havia acumulado dois pódios.

Max Wilson conseguiu garantir a quarta posição, mesmo após ter sido pressionado por Gabriel Casagrande nos minutos finais da segunda corrida. Ricardo Maurício fechou em sexto, seguido por Marcos Gomes e Galid Osman. Após o abandono da primeira prova, Felipe Fraga conseguiu chegar a nona posição, com Nelsinho Piquet em décimo.

lll Saiba como foi a segunda prova

O grid se inverteu para a segunda prova, desta forma Julio Campos puxava a primeira fila, seguido por Cacá Bueno, Galid Osman, Rubens Barrichello, Max Wilson, Marcos Gomes, Ricardo Maurício, Daniel Serra, Ricardo Zonta e Thiago Camilo.

Campos se mantinha na frente, com Cáca Bueno sendo atacado por Rubens Barrichello, que havia assumido a terceira posição.

Na segunda volta, as posições eram: Campos, Bueno, Barrichello, Osman, Gomes, Wilson, Khodair, Serra, Maurício e Zonta.

Na terceira volta os botões de ultrapassagem eram liberados para a utilização. Guga Lima abandonava a prova na zona de escape, e o Safety Car não precisava entrar na pista.

Na volta seguinte, Cacá Bueno seguia pressionado por Galid Osman e Marcos Gomes, a disputa valia o terceiro lugar no pódio.

Por conta da quantidade baixa de botões de ultrapassagem, os pilotos acabavam utilizando em momentos estratégicos.

Na décima primeira volta, as posições eram: Campos, Barrichello, Osman, Bueno, Gomes, Wilson, Serra, Zonta, Khodair e Maurício. Cacá Bueno fora ultrapassado por Osman e duas voltas depois o piloto da Cimed javia caído para quinto já que Marcos Gomes havia ganhado a posição.

Cacá Bueno não tinha mais botões de ultrapassagem e havia se tornando um alvo fácil na pista.

Durante a volta 14, a janela dos boxes havia aberto e rapidamente os pilotos iniciaram as suas trocas, Wilson, Osman, Bueno, Camilo, Suzuki, Nunes, Khodair, Brito, Abreu e Navarro foram os primeiros a realizar as suas paradas. Campos se mantinha na ponta.

Julio Campos realizou a sua troca, quando restava pouco mais de 15 minutos para o término da segunda prova. Enquanto Rubens Barrichello seguia na ponta e Ricardo Zonta tinha problemas na troca do pneu dianteiro direito.

Rubens Barrichello conseguia retornar a frente de Julio Campos.

Com todas as paradas concluídas, as posições eram: Barrichello, Campos, Serra, Wilson, Casagrande, Maurício, Gomes, Osman, Fraga e Bueno. Abreu e Ramos abandonaram a prova.

Casagrande começava a atacar Max Wilson, utilizando o botão de push, restando pouco mais de três minutos para o término da sessão.

Rubens Barrichello, passou antes do cronometro zerar e por conta disso a prova teve mais duas voltas.

A última volta foi emocionante, Campos tentava se aproximar de Barrichello e Casagrande ameaçava Max Wilson tentando fechar na quarta posição.

Barrichello venceu a segunda prova, seguido por Campos e Serra.

Subscribe to
BPCast

Or subscribe with your favorite app by using the address below

 

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!