W Series forma academia de pilotas e garante a permanência de Sidorkova e Martí

Sidorkova e Martí fazem parte da academia da W Series, as jovens pilotas vão dispor do apoio da categoria para a suas formações

Nesta quarta-feira (30) a W Series fez o anúncio da sua academia para jovens pilotas, com o objetivo de apoiar o desenvolvimento de jovens pilotas, mas também das mulheres no automobilismo.

Para a temporada de 2021, a categoria está testando um sistema de equipes, Irina Sidorkova, 18, e Nerea Martí, 19, estão disputando o campeonato pela W Series Academy e como as pilotas mais jovens, elas estão garantidas na W Series até 2023.

As estreantes da segunda temporada da W Series, receberão orientação e treinamento intensivo para melhorar as suas habilidades de direção e corrida. Elas também vão passar por um treinamento completo, participando de um programa de nutrição, condicionamento físico e treinamento de média. Algo que se mostrou efetivo para no programa Girls On Track, uma preparação completa para ajudar nos próximos passos.

Tanto Sidorkova, quanto Martí irão desempenhar o papel de embaixadoras, onde vão inspirar outras meninas para ver o automobilismo como uma opção para o seu futuro. A iniciativa da W Series tem o intuito de fornecer para meninas a partir dos 16 anos um caminho do kart, as categorias de base do automobilismo, e além.

A W Series formou uma academia nesta temproada 2021 – Foto: reprodução W Series

A CEO da W Series, Catherine Bond Muir, falou mais sobre a iniciativa: “Estamos muito felizes em poder dar mais um passo em nossos planos da Academia da W Series nesta temporada, apesar dos desafios que enfrentamos no ano passado. A Academia W Series é um passo importante em nossa busca para permitir que jovens mulheres entrem no automobilismo e possam competir em pé de igualdade com os homens.”

“Irina Sidorkova e Nerea Martí são as nossas duas pilotas mais jovens, mas, na primeira corrida da temporada 2021 da W Series na Áustria, ambas mostraram o grande potencial que têm. Todos nós ficamos maravilhados com a forma como elas se comportaram dentro e fora das pistas, e estamos entusiasmados em poder mostrar nosso compromisso com elas – e com a próxima geração de meninas que já estamos inspirando – fornecendo o treinamento e orientação extras de que precisam para o restante do caminho, pois o céu é o limite para elas”, disse Muir.

Nerea, de Valência, na Espanha, progrediu no karting para competir na F4 espanhola antes de ingressar na W Series. Ela conquistou mais durante a primeira corrida da temporada na Áustria, passando de 16º para o sétimo lugar. Irina, da Carélia, na Rússia, também correu de kart antes de competir na F4 na Espanha e na Rússia, e na F3 Asiática, e teve uma estreia igualmente impressionante, indo da 14ª para a oitava posição.”

Nerea Martí está feliz por fazer parte disso: “Estou muito feliz por ser uma das pilotas da Academia da W Series e estou determinada a aproveitar ao máximo esta oportunidade fantástica. O ambiente da W Series, onde as pilotas compartilham dados e aprendem com as configurações umas das outras, é perfeito para eu me desenvolver e crescer. Fiquei feliz por ter conquistado tantas posições na minha estreia na Áustria, principalmente após uma classificação difícil.

A W Series terá uma Academia para jovens pilotas – Foto: W Series

Irina Sidorkova também falou um pouco mais sobre a categoria: “Já aprendi muito no meu curto tempo com a W Series, então a perspectiva de ter duas temporadas completas pela frente com o auxílio do treinamento extra é muito emocionante. O ambiente aberto e acolhedor é ideal para jovens mulheres como eu, que estão ansiosas por melhorar e construir uma carreira de sucesso no automobilismo, seja ao volante ou numa das muitas funções de apoio. Marcar pontos na minha primeira corrida na Áustria foi ótimo para a minha confiança e agora me sinto parte da família W Series, que me surpreendeu no domingo com um bolo pelo meu aniversário de 18 anos para encerrar um fim de semana muito especial!”

“A ideia de ser uma das primeiras graduados da Academia da W Series me deixa muito orgulhosa e agora estou mais determinada do que nunca para construir esse grande começo no Red Bull Ring. Quando eu tinha 16 anos, vi Jamie Chadwick ganhar o primeiro título da W Series. Agora quero inspirar a próxima geração de meninas que estão me vendo correr em alguns dos melhores circuitos do mundo ao lado da Fórmula 1 este ano”, finalizou Sidorkova.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Sair da versão mobile