25 de agosto de 2013 – Vitória de Vettel, campeonato segue acirrado e outras coincidências do dia – Dia 96 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Talvez algo parecido possa vir a acontecer neste ano no GP da Bélgica, já que a previsão para amanhã (26) é de chuva e no domingo ela nem deve aparecer para a corrida. Aí você vai dizer como pode ser parecido com 2013, não temos, mas o saudoso Maldonado correndo e várias peças já foram mexidas no grid. Porém a briga entre Vettel e Hamilton continua e em 2013 os dois estiveram no pódio, aliás Fernando Alonso também, mas agora em 2017 o espanhol nem deve chegar perto, já que a McLaren voltou das férias com os mesmos problemas de perda de potência do motor.

GP da Bélgica 2013 tem um ponto bem legal, era o 11° Grande Prêmio a ser disputado no ano, onde Sebastian Vettel, Fernando Alonso e Lewis Hamilton estavam brigando pelo título. Na temporada de 2017 a Bélgica é a 12° prova e novamente temos três pilotos brigando pelo título, de forma mais direta entre Sebastian Vettel e Lewis Hamilton, mas seu companheiro de flecha de prata, Valtteri Bottas veio comendo pelas beiradas, vencendo corridas e aproveitando muito bem as oportunidades que já possui 169, que apenas 33 pontos separam ele do atual líder do campeonato.

lll Corrida de 2013

Lewis Hamilton conseguia manter a ponta na largada, seguido por Vettel, Rosberg e Button. Fernando Alonso pelo lado de dentro da pista, pulava de nono para quinto. Já Felipe Massa que era décimo, acabou perdendo duas posições e foi parar em décimo segundo. Outro piloto que também acabou despencando foi Mark Webber, que de terceiro caiu para sexto.

Fonte: @Spa

A liderança de Hamilton não durou nem a primeira volta e logo depois da famosa Eau-Rouge, Sebastian Vettel tomava a ponta do inglês. Fernando Alonso que não queria perder contato com os ponteiros, também já partia para cima de Button e assumia o quarto lugar, na volta 4.

Fonte: @RBR

Na ponta Vettel começou a abrir vantagem e já colocava 4s em Hamilton em apenas 5 voltas. Enquanto isso o brasileiro da Ferrari, reclamava pelo rádio do Kers não estar funcionado e tinha um baita de um prejuízo já que Spa é uma pista bem veloz e todos os instrumentos que possam trazer mais velocidade para a pista podem fazer total diferença em uma pista veloz como essa.

Alonso mantinha o bom desempenho da largada e após fazer a ultrapassagem em Button, partiu para cima de Rosberg e não demorou muito para tomar a posição do Alemão. Já o companheiro de equipe do espanhol tentava diminuir o prejuízo que tinha com o carro e aproveitava para tomar a posição de Grosjean depois que ele acabou saindo da pista, quando Pérez tentava fazer uma ultrapassagem nele. Depois da manobra o mexicano acabou punido com um drive-through.

Felipe Massa acabou sendo o primeiro a ir para os boxes, ainda na volta 10 e retornou em 17°. Dos ponteiros apenas Button e Grosjean não haviam parado até a décima quinta volta. Vettel ainda era líder e Button vinha em segundo, a disputa ficou por conta de Fernando Alonso e Lewis Hamilton. O espanhol acabou ganhando a posição e na volta seguinte freava o mais tarde possível na curva 1, precisando controlar o carro para se manter à frente do rival. Já Massa seguia escalando o pelotão e já aparecia em oitavo.

Button não conseguiu sustentar o segundo lugar já que estava com os pneus bem desgastados, então foi fácil para Alonso alcançar o britânico, assim como Hamilton que não fez cerimonia para conseguir o terceiro lugar. Após a parada do piloto da McLaren, ele acabou retornando em oitavo, atrás de Massa e conseguia ultrapassar o brasileiro. Logo depois de toda essa movimentação Grosjean que também não havia parado, foi para os boxes na volta 21 e de sétimo voltou em nono e Massa ganhava mais uma posição.

Raikkonen que passava a ser o oitavo, começou a pressionar o brasileiro e na volta 26 por fim o finlandês tentou o bote na chicane final e passou direto, o erro vinha a ter um motivo, o homem de gelo estava sem freios desde o início da prova. Após a saída de pista Raikkonen acabou voltando para os boxes da equipe e deixou a prova por causa do superaquecimento dos freios.

Nesta parte da prova Vettel já tinha uma posição confortável, já que detinha a liderança e não era ameaçado por Fernando Alonso já que tinha 10s de vantagem. Webber que desde a volta 18 aparecia em quinto, conseguia o quarto lugar na volta 25 e era seguido por Button, Rosberg e Massa.

Na volta 27 Nico Hulkenberg era ultrapassado por Adrian Sutil, o venezuelano da Williams ao notar que os seus pneus estavam desgastados, aproveitou para tentar entrar nos boxes que estava a sua direita, mas não reparou que Paul di Resta estava ao seu lado também e acabou acertando o piloto em cheio. No fim Maldonado levou a culpada da lambança, já que ele teve a atitude imprudente de enfiar o carro a onde não devia, no fim acabou levando uma punição de stop and go.

Depois da segunda rodada de paradas, poucas mudanças ocorreram nas posições e Vettel seguia liderando a prova ainda com a mesma vantagem sob Alonso, Hamilton era terceiro e Rosberg conseguia o quarto lugar de Webber. Button e Grosjean tentavam fazer uma corrida com uma parada apenas, mas o inglês teve que abortar a estratégia e com a McLaren se tornava sexto, seguido então pelo francês e Massa era oitavo.

Massa ainda teve tempo de pressionar o piloto da Lotus e conseguir a posição depois de uma bela ultrapassagem, assumindo o sétimo lugar à três voltas do fim. O restante da prova não tevê alterações nas posições e depois da bandeira quadriculada ser sacudida o top 10 era: Vettel, Alonso, Hamilton, Rosberg, Webber, Button, Massa, Grosjean, Sutil e Ricciardo.

Com essa vitória Vettel igualava ao número de triunfos de Nigel Mansell e se tornava o quinto maior vencedor na história da Fórmula 1. Com o resultado ampliava a distância para 46 pontos, para o segundo colocado que era Fernando Alonso.

Foi também na Bélgica que Kimi Raikkonen acabou quebrando a sequência de chegadas na zona de pontuação, tinham sido 27 corridas até ali.

Este slideshow necessita de JavaScript.

lll Fora das pistas – Não muito

Em 25 de agosto de 2006, o então jovem Sebastian Vettel, que era piloto de testes da BMW-Sauber conseguia dar a melhor volta no treino livre da Turquia, se tornando o mais jovem a participar de um final de semana de corrida com ainda 19 anos e 53 dias, Vettel crava 1:28:091 na segunda sessão de treinos livres daquele dia.

Ainda no dia 25 de agosto mais agora de 1995, nascia uma menina as 22 horas e 53 minutos, na cidade de São Paulo. Ninguém sabia ainda que aquele bebe de uma família de pessoas humildes mais muito batalhadoras um dia se tornaria uma apaixonada por Fórmula 1, mas os pais dela esperavam que a menininha tivesse um futuro brilhante pela frente.

Nascida no dia do soldado, um dia ela quis fazer parte do exército, mas como qualquer outra garota teve um milhão de outros sonhos, quis ser cantora e tem várias fitas VHS que comprovam essa vontade, ela com certeza tinha uma imaginação grande para compor músicas, quando criança.

Passou a gostar de carros ainda muito nova, talvez por ser filha única, ser cercada por tios e por um pai que gostava de carros, passou a gostar deles também. Sempre foi muito curiosa e um dia quando o pai estava olhando o escapamento do Escort vinho que eles tinham, essa pequena figura foi andando de fininho, virou a chave do carro e deu um baita de um susto no pai. Ele ficou bravo? Sim, mas fazer o que? Ela não tinha limites.

Cresceu com a figura do Senna presente em casa, mas os pais mal assistiam corrida, o impacto tinha sido bem grande para eles, até que com o passar do tempo, ela mesmo descobriu as corridas no domingo de manhã e passou a se interessar, o pai não incentivava, mas também não podava os gostos dela. Até assistiu algumas corridas com ela, mas novamente a garota que tudo observava, passou a se interessar além da conta, e o pai acabou se aborrecendo um pouco, mas deixou ela investir no amor pelo automobilismo.

Passou por algumas complicações familiares, até que a mãe acabou ficando doente e faleceu quando ela ainda tinha 15 anos. Em meio a toda essa dor e aos dias que se passaram até a morte da mãe, a Fórmula 1 passou a ser um grande alívio para ela e uma baita de uma distração.

Criou um Tumblr, passou a acompanhar as corridas e acabou gostando do estilo de pilotagem do jovem alemão. Seria o destino quando Sebastian Vettel estreou em 25 de agosto de 2006? Ela não faz a mínima ideia, mas ela fazia a sua ”estreia” no mundo no mesmo dia. Acho que ela prefere dizer que sim, que foi uma baita de uma coincidência já que os dois são tão cheios de superstições e mania que é melhor não contrariar a loucura de ambos.

O laço das corridas foi estabelecido entre eles, ela é fã, mas com o passar do tempo, começou a se profissionalizar, engatou uma faculdade de jornalismo para um dia trabalhar com automobilismo, se bem que ela já faz isso todo final de semana que tem corrida, está lá com o computador na mão, produzindo os textos. Vettel está lá disputando ao longo do ano assumindo o posto de um carro na sexta e só parando no domingo, pós corrida. No dia 25 de agosto de 2006 ele acabou surpreendendo várias pessoas com o seu jeito de pilotar e com a sua força de vontade. Ela já impressionou algumas pessoas, importantes também, que perceberam que ela tem força de vontade e não vai desistir desse sonho.

Ela também gosta de The Killers, livros, escrever (obviamente) e pagar de cantora amadora no chuveiro de casa, mas primeiro de tudo, desde sempre ela foi apaixonada por automobilismo.

Ela sou eu e hoje eu estou completando 22 anos de muita velocidade na veia. Obrigada pelo apoio de todo mundo, sem ele eu não estaria aqui.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!