FP2 EUA - Lewis Hamilton reforça domínio da Mercedes em sessão com pouca atividade • BP • Boletim do Paddock

FP2 EUA – Lewis Hamilton reforça domínio da Mercedes em sessão com pouca atividade

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Com a realização da segunda sessão de treinos livres nesta sexta-feira (19), Hamilton voltou a ponta após registrar 1:47:716 nos minutos finais. Devido à chuva forte no circuito os pilotos deram poucas voltas e as equipes preferiram não arriscar muito no circuito traiçoeiro, devido as condições climáticas.

Kimi Raikkonen figurou na ponta da tabela de tempos, mas logo os que permaneceram por mais tempo foram superando o finlandês da Ferrari. Ainda foi possível utilizar os pneus intermediários para alguns giros, mas Ricciardo, Grosjean, Magnussen e Bottas se quer deixaram os boxes.

Os pilotos retornam para a pista, amanhã, durante a realização do Terceiro Treino Livre às 15h pelo horário de Brasília e às 18h para a classificação.

Saiba como foi a Segunda sessão de Treinos Livres

Quando a segunda sessão começou, ainda chovia muito no circuito de Austin, com as temperaturas ainda baixas na casa de 17°C e 18°C na pista e umidade alta. Stoffel Vandoorne retornava para o seu carro após ceder o lugar para Lando Norris na McLaren, assim como Brendon Hartley que havia deixado lugar para Seal Gelael.

O carro de segurança fez a verificação na pista e a mesma fora liberada para a regressiva de uma hora e meia, mas ninguém se arriscou a deixar os boxes.

Restando pouco mais de 40 minutos para o término da sessão, Brendon Hartley foi o primeiro a deixar os boxes, utilizando os compostos de chuva extrema e era acompanhado por Stoffel Vandoorne. O piloto da Toro Rosso logo registrou 1:58:733.

Raikkonen foi mais um dos pilotos a se aventurar na pista e tinha 1:53?443, colocando 1s927 na marca obtida por Hartley, que havia evoluído para 1:55:370.

A sessão continuou, mas o asfalto seguia muito molhado. Hartley, Stroll e Ericsson permaneciam na pista dando algumas voltas e melhorando o desempenho a cada giro. Mas restando pouco mais de 20 minutos para o término da sessão apenas 7 pilotos tinham alguma marca registrada.

Pierre Gasly deixou os boxes e passou a assumir a liderança ao registrar 1:53:295, superando Raikkonen da Ferrari que já havia retornado aos boxes.

Sirotkin foi o primeiro a instalar os compostos intermediários, mas permanecia na sétima posição e última nas marcas da tabela de tempos. Gasly por outro lado seguia melhorando o seu rendimento e tinha 1:52:751, mas após obter esta marca, retornou aos boxes.

Com 10 minutos restantes para o encerramento do TL2, Hartley passou a usar os pneus intermediários e era acompanhado por Vandoorne, Vettel e Hulkenberg, mas que estavam com compostos já desgastados, pois haviam utilizado-os no TL1.

Hulkenberg e Gasly passaram a disputar a primeira posição, com o piloto da Toro Rosso, superando o alemão por 2s009, ao anotar 1:50:199. Mas Hamilton havia entrado na pista, acabando com a festa dos demais pilotos e anotou 1:48:716, pouco depois do resultado obtido por Gasly. Verstappen passou a ser o terceiro colocado com 1:50:284.

Raikkonen, Grosjean, Magnussen e Bottas não foram para a pista e ficaram sem nenhuma marca registrada nesta sessão. Sainz deu apenas duas voltas na pista, mas não registrou tempo.

As equipes preferiram poupar os seus pilotos já que as condições climáticas podem melhorar para a corrida até o domingo.

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.