TL2 Austrália – Lewis Hamilton puxa dobradinha da Mercedes, mas Red Bull está perto

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O segundo treino livre realizado hoje (15) garantiu a liderança de Lewis Hamilton. O inglês que já vinha de um bom resultado obtido na primeira sessão, conseguiu melhorar a sua marca para 1:22:600. Valtteri Bottas em segundo, ajudou a fechar uma dobradinha para a Mercedes.

Max Verstappen subiu para a terceira posição, nos minutos finais ao anotar 1:23:400, seguido de perto pelo companheiro de equipe Pierre Gasly, defendendo a Red Bull.

Sebastian Vettel, ficou em quinto, com Charles Leclerc apenas em nono. Se valendo do mesmo horário que a prova vai ser realizada, os pilotos e equipes utilizam o segundo treino para explorar as simulações de corrida, andando com o tanque cheio e verificando a durabilidade dos compostos.

Kimi Raikkonen ocupou o sexto lugar com a Alfa Romeo, mas uma vez garantindo um bom desempenho para o time. Nico Hulkenberg ficou em sétimo, acompanhado por Daniel Ricciardo também da Renault em oitavo. Romain Grosjean completou o top-10.

A Fórmula 1 retorna à meia noite, para a realização do terceiro treino livre e logo depois a sessão classificatória às 3h.

lll Saiba como o segundo Treino Livre em Melbourne

A temperatura ambiente subiu para 22°C e a pista estava em 44°C.

Romain Grosjean foi o primeiro a ser liberado dos boxes, utilizando o composto macio (C3). O francês logo abriu a tabela de tempos ao anotar 1:25:634. Charles Leclerc e Carlos Sainz, não demoraram muito para ocupar a pista, dando início as atividades do segundo treino livre.

Leclerc registrava 1:26:655 ao fechar a sua primeira volta cronometrada, no entanto o monegasco acabou cometendo um erro que comprometeu a sua primeira marca. Carlos Sainz assumia a terceira posição, seguido por Russell e Kubica.

Lance Stroll que também ocupava a pista, era o terceiro colocado, enquanto Gasly registrava 1:25:401, assumindo a ponta. Kimi Raikkonen cometia um erro, extravasando os limites da pista, mas conseguia retornar para a pista.

Com pouco mais de 10 minutos de sessão já concluída, a dupla da Haas disputava a ponta com Gasly. Kevin Magnussen era o primeiro, seguido pelo francês e Grosjean. Mostrando o bom desempenho da Toro Rosso, Kvyat era o quarto com 1:25:412.

Grosjean acabava perdendo a telemetria do carro e suas informações, precisando retornar para os boxes, para uma aferição mais minuciosa, mas não havia surgido nenhum contratempo em pista.

A ponta ainda era muito concorrida, Verstappen anotava 1:24:324, com Hamilton conseguindo superar o holandês com 1:23:582. Bottas anotava 1:23:879, passando a ser o segundo colocado.

Com apenas vinte minutos do segundo treino livre, diversos pilotos estavam nos boxes, portanto a luta da liderança, ficava entre a dupla da Mercedes e Verstappen. Alexander Albon conseguia subir para o sétimo lugar com 1:24:953.

Hamilton seguia dando voltas rápidas, com um composto de oito voltas e melhorava a sua marca para 1:23:148. Esta não era surpresa, mas entre os dez era possível ver a dupla da Toro Rosso ocupando o o quinto e o sétimo lugar.

Com a conclusão da primeira meia hora, as posições eram: Hamilton, Bottas, Verstappen, Magnussen, Kvyat, Gasly, Albon, Grosjean, Hulkenberg e Raikkonen.

Aos poucos os pilotos começavam a retornar para a pista com compostos novos, Grosjean subia para a quarta posição com 1:23:814, com Giovinazzi logo atrás (1:24:293). Neste novo stint os pilotos davam preferência par a utilização dos pneus supermacios.

Nas novas voltas rápidas Leclerc rapidamente se tornava o quinto colocado, no entanto Vettel (1:23:473), Hulkenberg 1:23:574) e Verstappen (1:23:741), imprimiam um ritmo forte.

Raikkonen voltava a surpreender, levando a Alfa Romeo para a quinta posição com 1:23:572.

Sendo uma das últimas duplas a instalar os supermacios, Bottas logo conseguiu arroxear todos os setores, para marcar 1:22:648. A dupla da Ferrari também seguia imprimindo um ritmo forte com os novos compostos instalados. Na pista apenas Verstappen, Norris e Sainz estavam utilizando os macios.

Lewis Hamilton logo fechou com 1:22:600, tomando a ponta que era do seu companheiro de equipe. Aos poucos outros pilotos que retornavam a pista, passavam a investir na simulação de corrida.

Restando dez minutos para o término da sessão, as posições eram: Hamilton, Bottas, Gasly, Vettel, Raikkonen, Hulkenberg, Ricciardo, Verstappen, Leclerc e Grosjean.

Os pilotos seguiam explorando a pista e verificando a durabilidade dos pneus com o tanque cheio. Aqueles que estavam utilizando os compostos médios, retornavam para os supermacios, após uma rápida parada nos boxes.

Alexander Albon era visto colocando os pneus na grama e rodando na pista, movimento que foi bem parecido ao realizado por Bottas no TL1, mas conseguia retornar normalmente para a sessão.

Max Verstappen voltava a andar forte com a Red Bull e assumia a terceira posição com 1:23:400, superando o companheiro de equipe.

A pista seguiu adquirindo aderência enquanto os pilotos realizavam as suas voltas na pista. No entanto ainda era possível ver vários pilotos cometendo alguns erros.

Charles Leclerc acabou rodando no final e Pierre Gasly reclamava da falta de potência depois que o treino já havia sido encerrado pela contagem regressiva.

A dupla da McLaren ficou apenas em décimo quarto e décimo oitavo lugar ao final da sessão.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.