Salários na F1: descubra quem ganha mais

Três campeões do mundo nos três primeiros lugares.

Fernando Alonso e Lewis Hamilton voltam a ser, em 2017, os pilotos com os salários mais elevados de toda a grelha da Fórmula 1, auferindo sensivelmente o mesmo: 18,7 milhões de euros por ano.

A estes valores, que referem-se apenas aos salários, há ainda a somar os prémios por objetivos e uma parcela tão grande ou maior, referente aos contratos publicitários de cada piloto.

O último lugar do pódio no que se refere a salários é ocupado por Sebastian Vettel (curiosamente o tem mais títulos dos três primeiros da tabela), com 14,1 milhões de euros, seguido de Daniel Ricciardo, que aufere algo como 11,3 milhões de euros.

O maior salto salarial é protagonizado por Nico Hulkenberg, que trocou a Force India pela Renault. O alemão passa a receber algo como 9,4 milhões de euros, o dobro do que ganha o mexicano Sergio Perez na Force India.

Segue-se Max Verstappen, com 6,6 milhões de euros, tanto quando ganha Romain Grosjean na Haas, e o novo recruta da Mercedes, o finlandês Valtteri Bottas, com 5,6 milhões, o mesmo que recebe Kimi Raikkonen aufere na Ferrari.

Na cauda da tabela encontram-se os pilotos da Sauber, sendo que Pascal Wehrlein é o mais mal pago de toda a grelha. O piloto alemão aufere 470 mil euros.

Salário anual (em euros):
1. Fernando Alonso (McLaren), 18,7 milhões de euros
2. Lewis Hamilton (Mercedes), 18,7 milhões de euros
3. Sébastian Vettel (Ferrari), 14,1 milhões de euros
4. Daniel Ricciardo (Red Bull), 14,1 milhões de euros
5. Nico Hulkenberg (Renault), 9,4 milhões de euros
6. Max Verstappen (Red Bull), 6,6 milhões de euros
7. Romain Grosjean (Haas), 6,6 milhões de euros
8. Valtteri Bottas (Mercedes), 5,6 milhões de euros
9. Kimi Raikkonen (Ferrari), 5,6 milhões de euros
10. Sergio Perez (Force India), 4,7 milhões de euros
11. Felipe Massa (Williams), 4,7 milhões de euros
12. Stoffel Vandoorne (McLaren), 2,8 milhões de euros
13. Esteban Ocon (Force India), 1,9 milhões de euros
14. Kevin Magnussen (Haas), 1,4 milhões de euros
15. Carlos Sainz (Toro Rosso), 1,4 milhões de euros
16. Jolyon Palmer (Renault), 940.000 euros
17. Lance Stroll (Williams), 940.000 euros
18. Daniil Kvyat (Toro Rosso), 940.000 euros
19. Marcus Ericsson (Sauber), 940.000 euros
20. Pascal Wehrlein (Sauber), 470.000 euros

Fonte: tvi24.iol.pt/salarios-na-f1-descubra-quem-ganha-mais

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.

Um comentário em “Salários na F1: descubra quem ganha mais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.