Rubens Barrichello vence na primeira prova em Londrina, após equipe de Fraga cometer erro • BP • Boletim do Paddock

Rubens Barrichello vence na primeira prova em Londrina, após equipe de Fraga cometer erro

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A primeira bateira em Londrina da Stock Car que ocorreu hoje (21) e foi emocionante. Felipe Fraga era o favorito para a vitória, mais a sua parada nos boxes acabou dando errado, pois a equipe encontrou dificuldade na troca do seu pneu traseiro. Fraga ficou parado mais tempo do que deveria e desta forma os outros pilotos conseguiram retornar a sua frente. Assim o piloto da Cimed Chevrolet Racing acabou ficando na décima posição.

Rubens Barrichello pulou para a ponta na volta seguinte, disputando a posição com Ricardo Zonta, quando deixava os boxes, assumindo a dianteira pouco depois e não saiu mais de lá.

O piloto da Shell V-Power cometeu um erro ainda na última volta, passando pela zebra e desta forma Julio Campos aproveitou para saltar para o segundo lugar.

Serra conseguia o quarto lugar após disputar a posição com Marcos Gomes, que também acabou cometendo um erro e foi parar na sétima posição. Gomes ainda foi ultrapassado por Camilo e terminou apenas em oitavo.

Com o quarto lugar de Serra e o décimo de Fraga, o piloto da Eurofarma RC foi a 253 pontos nesta primeira bateria.

lll Saiba como foi a primeira prova da Stock Car em Londrina

Com a saída do Safety Car, Rubens Barrichello pressionava Felipe Fraga, mas foi Marcos Gomes que aproveitou a trajetória de Fraga e saltou para a segunda posição. Daniel Serra por outro lado perdia duas posições por tentar ultrapassar por fora e passava a ser o sexto colocado. Julio Campos subia para quarto, seguido por Zonta.

Ricardo Zonta já acionava o botão de ultrapassagem, mas ele e Campos passavam a alternar as posições. Vitor Genz fora parar na último lugar após se envolver um toque.

Lucas Foresti perdia o controle do carro e rodava na pista, desta forma ele danificava a suspensão traseira e por fim abandonava a prova. Na volta seguinte era a vez de Van Der  Linde escapar igual o piloto da Cimed Chevrolet Racing Team.

Restando 30 minutos para o término da sessão, Felipe Fraga seguia na liderança, Gomes vinha em segundo, acompanhado por Barrichello. Campos, Serra, Zonta, Abreu, Camilo, Bueno e Wilson completavam o grid dos 10 primeiros.

Daniel Serra utilizava o push para tentar ultrapassar Campos, mas o piloto da Prati-Donaduzzi Racing conseguia segurar a investida.

Navarro havia realizado a ultrapassagem em Max Wilson, mas pouco depois pegava a zebra e balançava com a traseira do carro, quase deixando o piloto da Eurofarma RC retomar a posição. Max só voltaria para o décimo lugar na volta seguinte.

Serra havia perdido a posição para Zonta e passava a lutar com o piloto da Shell V-Power para retornar ao quinto lugar e voltar a brigar com Campos. A retomada de posição ocorria aos 24 minutos restantes para o término da primeira bateria, após acionar o botão de ultrapassagem.

No meio do grid, Guerrieri que estava substituindo Lucas Di Grassi lutava pela décima oitava posição com o Maurício. Cacá Bueno tinha problema no carro e ficava parado na pista, restando 20 minutos de sessão. O Safety Car era acionado para a remoção do carro, mas Bueno conseguia religar o carro e retornava para a pista. O piloto da Cimed Chevrolet Racing estava enfrentando problemas com o câmbio do seu carro.

A relargada acontecia a pouco mais de 18 minutos e na volta seguinte os boxes eram abertos para a realização das paradas. A vantagem adquirida por Fraga era completamente reduzida com a entrada do Safety Car. Fraga e Gomes seguiam para os boxes, assim como Serra e Barrichello permaneciam na pista.

Fraga se dava mal na parada, já que voltava muito atrás. Campos, Serra, Zonta e Gomes retornavam na frente do piloto da Cimed Chevrolet Racing. Na parada de Campos o equipamento de troca de pneus ficou preso ao seu carro e a mangueira foi danificada, mas ele conseguiu voltar normalmente para a pista.

Na volta seguinte era a vez de Barrichello realizar a sua parada e ao retornar para a pista, já vinha brigando por Campos e se mantinha atrás dele, mas era informado pela equipe para abusar dos botões de ultrapassagem para vencer a corrida já que fraga havia ficado para trás. Lapenna abandonava a prova após ficar com uma roda solta.

Marcos Gomes e Serra seguiam disputando e o piloto da Eurofarma RC perdia a posição após o acionamento do botão de ultrapassagem.

Na volta 21 após a janela dos boxes concluída as posições eram: Barrichello, Campos, Zonta, Serra, Gomes, Abreu, Wilson, Camilo, Nunes e Fraga.

Guerrieri se arrastava para o boxe da Hero, após ter a suspenção traseira esquerda danificada, para abandonar a corrida.

Restando três minutos para o término da bateria, Gomes com o botão de ultrapassagem tentava ultrapassar Serra por fora, mas não conseguia segurar o carro e extravasava os limites de pista e ao retornar passava a ser o sétimo colocado. Serra ganhava uma folga para se manter na quarta posição.

Rafael Suzuki, Sperafico e Galid Osman eram excluídos da prova após irregularidade na parada dos boxes, já que não fizeram no tempo determinado.

Na última volta, Zonta perdia a posição após passar por cima da zebra e sujar os pneus, desta forma com o seu erro Julio Campos se aproveitava para ficar em segundo. Barrichello conseguia se manter na primeira posição, chegando a sua vitória no ano.

Foto de Capa: Fernanda Feixosa

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.