Ricardo Maurício surpreende obtendo vitória na segunda prova em Goiânia e Brito perde o pódio na última volta

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Foto de capa: Beto Fotografias

A segunda prova realizada hoje (24) em Goiânia foi bem disputada, Julio Campos e Valdeno Brito ocupavam as primeiras posições, mas Campos sabia que o carro dele não estava bom de reta e logo perdeu a primeira posição para o companheiro de equipe.

Desta forma Brito que estava na liderança, foi queimando os botões de ultrapassagem para conseguir vantagem na janela dos boxes e isso custou para ele a disputa no final, pois Ricardo Maurício que havia chegado a segunda posição, foi se aproximando e munido dos botões, utilizou eles para ganhar a liderança e se defender logo depois de possíveis ataques.

Brito parecia ter a segunda posição, mas Felipe Fraga seguiu se aproximando e na última volta na reta principal, o piloto da Cimed realizou a ultrapassagem. Restou a Brito se defender de Nelson Piquet Jr, mas já sem potência, perdeu o pódio também.

Rubens Barrichello ficou com a quinta posição, escalando o grid e usando a estratégia de focar na segunda prova. Julio Campos fechou na sexta posição, acompanhado por Gaetano di Mauro e Ricardo Zonta. Guilherme Salas e Gabriel Casagrande completaram o top-10.

A Stock Car retorna no dia 15 de dezembro para a realização da última prova da temporada, com pontuação dobrada.

lll Saiba como foi a Segunda Prova em Goiânia

As posições para largada eram: Campos, Brito, Salas, Piquet Jr, Fraga, Camilo, Serra, Foresti, Ramos e Casagrande.

Os pilotos que receberam o fan push: Abreu, Casagrande, Fraga, Campos, Serra e Baptista.

Campos, perdia a primeira posição para Valdeno Brito e Nelsinho Piquet, começava a perder posições após se tocar com Campos, chegando ao sétimo lugar. Foi a oportunidade perfeita para Felipe Fraga chegar a terceira posição, com Salas em quarto. Casagrande já era o quinto colocado, seguido por Nunes. Camilo não largava bem e passava a ser o décimo segundo colocado, enquanto Serra era o décimo sexto. Lapenna acabou rodando e caiu para a vigésima sétima posição.

Guilherme Salas e Diego Nunes disputavam a quarta posição, no entanto Casagrande se tocou com Nunes e assim o piloto acabou rodando e passava a ser o vigésimo quinto.

Valdeno Brito na liderança conseguia abrir 2s8 para Campos que estava na segunda posição. Cesar Ramos recolhia o carro pois havia focado apenas na primeira prova e restavam pouco mais de 30 minutos de corrida.

Cacá Bueno na nona posição, seguia segurando os pilotos que vinham atrás, Camilo era atacado por Zonta e pouco depois perdeu a décima posição para o piloto da Shell V-Power. Raphael Reis era visto buscando um espaço para encostar o carro no circuito, pois enfrentava problemas.

Na sétima volta, as posições eram: Brito, Campos, Fraga, Piquet Jr, Salas, Maurício, Casagrande, Foresti, Bueno e Zonta.

Camilo passou a perder rendimento e era ultrapassado por Bruno Baptista, enquanto Daniel Serra já colava no piloto da Ipiranga. A medida que as voltas foram sendo realizadas, os dois passaram a acionar o botão de ultrapassagem juntos, dificultando a disputa entre eles.

Com o box aberto, rapidamente Foresti, Campos, Baptista, Serra, Khodair, Abreu, Lapenna e Antoniazi realizaram as suas paradas. Brito, Maurício e Salas foram na segunda volta.

Após todas as paradas as posições eram: Brito, Fraga, Maurício, Piquet Jr, Campos, Zonta, Barrichello, Salas, Baptista e Di Mauro. Zonta vinha sofrendo ataques de Barrichello e Salas.

Valdeno tinha 3s2 de vantagem para Felipe Fraga que era ameaçado fortemente por Ricardo Maurício da Eurofarma. Restando pouco mais de 12 minutos para o final, Baptista acabava rodando após um toque com Salas e assim o piloto RCM Motorsport passava a ser o vigésimo terceiro.

Barrichello finalmente conseguia a ultrapassagem em Zonta, se tornando o sexto colocado, enquanto Gaetano di Mauro subia para oitavo, após disputar espaço com Guilherme Salas. Tuca Antoniazi era visto rodando.

Daniel Serra ultrapassou Camilo, repetindo a manobra da primeira prova e desta forma passava a ser o décimo segundo, restavam cerca de 8 minutos para o final. Logo depois o piloto da Eurofarma atacou Abreu e passou para a décima primeira posição.

Ricardo Maurício havia chegado em Brito e a distância entre eles era de apenas 0s630 e era reduzido a cada volta. Os pilotos não acionavam os botões de ultrapassagem, pois Brito tinha apenas um.

Restando três minutos, Brito fez Maurício queimar um botão, mas na volta seguinte, o piloto da Eurofarma conseguiu a ultrapassagem e assumiu a liderança, pois o piloto da Prati-Donaduzzi não tinha mais como se defender.

Ricardo Maurício cruzou a linha de chegada na primeira posição, acompanhado por Felipe Fraga e Nelson Piquet Jr, com isso Valdeno Brito caiu para a quarta posição, ficando lento na reta.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!