Retrospetiva: O que vimos com Mercedes, Ferrari, Red Bull e McLaren

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Este é o momento para se fazer uma retrospectiva da temporada, restando apenas 9 corridas para o término dela. As férias são muito esperadas, o campeonato ainda está em aberto para vários competidores e logo, logo, vamos ter o conhecimento das mudanças em seus acentos que as equipes vão realizar. Neste primeiro texto, vamos falar das quatro principais forças do campeonato:

lll Mercedes

Classificação

Hamilton 7 Vs. 5 Bottas

Corrida

Hamilton 9 Vs. 3 Bottas

A equipe alemã segue em seu total esplendor, somando até o momento 438 pontos, líder absoluta do campeonato. O time começou a temporada, dominando às primeiras cinco etapas com dobradinhas e após 12 provas, eles somam um total de 7 vitórias absolutas (primeiro e segundo lugar).

Valtteri Bottas, começou o ano bem, acompanhando Lewis Hamilton ou tentando dificultar a sua vida. Em um primeiro momento, o finlandês parecia de fato ser aquele que ameaçaria um novo título do inglês; no entanto neste momento, ele é o piloto ameaçado a perder a segunda posição no campeonato para Max Verstappen, principalmente por ter deixado a desejar em duas provas consecutivas (Alemanha e Hungria).

De fato eles trabalharam até aqui para consolidar o terreno que conquistaram nos últimos anos e pouco se fala sobre eles, pois a ação e os problemas estão acontecendo logo atrás. A única corrida, no modo trapalhões, foi o GP da Alemanha, onde a bruxa estava realmente solta, Bottas abandonou, Hamilton bateu e teve uma parada desastrosa, mas que não estava sendo esperada. Se os problemas surgem, eles são rapidamente resolvidos em todos os campos, por isso é tão difícil detê-los.

Hamilton segue com a sua vaga garantida, enquanto Bottas precisa melhorar nesta “segunda fase’’, se quiser garantir o acento para a próxima temporada. O finlandês é o piloto com o melhor conjunto (carro + equipamento) que ainda assim, não consegue travar uma disputa mais dura com o companheiro de equipe.

Acredito que a dominação da Mercedes era algo de fato esperado, mas o que se esperava de Ferrari e Red Bull, era uma ameça mais voraz como uma pedra no sapato que incomoda e se o time alemão não tinha percebido, no GP da Alemanha, ficou claro que a Ferrari, estava longe de bater eles.

lll Ferrari

Classificação

Vettel 6 Vs. 6 Leclerc

Corrida

Vettel 8 Vs. 4 Leclerc

A equipe italiana teve um começo de temporada meio morno, mostrando um grande potencial em treinos livres e até mesmo na classificação, mas algumas coisas deixavam a desejar durante a corrida. Problemas estruturais ligados a estratégia e a dificuldade para se lidar com os dois pilotos na pista, Charles Leclerc realizou o papel de piloto em ascensão, tentando se sair melhor que o companheiro de equipe e se consolidar no ascendo, mas em determinados momentos, por falha dele ou do time, a derrota parecia muito amarga.

Sebastian Vettel conseguiu melhores resultados em prova, mas esteve longe de se afastar dos fantasmas do passado, principalmente, colocando em xeque as suas disputas diretas com outros competidores.

A Ferrari atualmente soma 288 pontos, divididos entre o piloto alemão com 156, contra os 132 do monegasco. O segundo lugar no campeonato segue ameaçado pela Red Bull e Max Verstappen já subiu a terceira colocação na disputa entre os pilotos.

O projeto do time italiano foi muito ousado, durante a pré-temporada pareceu o certo explorar uma outra vertente, mas o fato é, a traseira do SF90 ficou muito solta, no chassi falta pressão aerodinâmica, por isso a dificuldade nos circuitos de baixa; estruturalmente aparenta faltar alguém com pulso firme para reerguer os pilotos e todos os outros colaboradores de modo geral. Os pneus também são uma questão para o time, pois o consumo da goma é bem elevado, diferente do carro de 2018, por outro lado, Vettel é o que desempenha melhor papel na conservação deles.

Doze corridas não foram o bastante para se recuperar, pois de fato com o problema vem desde o início e é difícil avançar. A Ferrari teria uma vitória com o GP do Canadá, mas o resultado foi perdido após Vettel e Hamilton se digladiarem durante da prova. Por isso enquanto a Red Bull estava evoluindo com o seu projeto, a Ferrari estava atrás de concertar as falhas.

O maior baque sem dúvidas foi o GP da Hungria, quando os seus carros cruzaram a linha de chegada, a mais de um minuto atrás do líder. No entanto nem toda a temporada é feita de baixas, por isso vale relembrar o segundo lugar de Vettel na Alemanha, um ano depois do incidente que o levou a perder a prova que estava liderando.

Leclerc também mostrou que amadureceu, principalmente com as corridas na Áustria e Inglaterra, aprendendo a defender posição e conceder espaço. Leão de volta rápida ele já se provou, principalmente com as duas poles obtidas.

Difícil dizer se a volta das férias vai mostrar um crescimento plausível, principalmente com a Red Bull logo atrás, mas o que certamente esperamos são corridas mais disputadas em boa forma.

lll Red Bull

Classificação

Verstappen 11 Vs. 1 Gasly

Corrida

Verstappen 11 Vs. 1 Gasly

A equipe austríaca é dona de 244 pontos, no entanto Max Verstappen é o responsável por grande parte deles, somando 181, contra 63 do companheiro de equipe. Pierre Gasly foi escolhido para substituir Daniel Ricciardo, o francês era da Toro Rosso em 2018 e dentro do campeonato, acabou levando a melhor em cima de Brendon Hartley.

No começo da temporada, foi marcada por Verstappen tentando imprimir um ritmo forte e sempre superando o companheiro de equipe, nos resultados das corridas e classificações dificultando o crescimento da equipe que precisava brigar por espaço com a Ferrari e com a Mercedes.

O conjunto, não foi o melhor apresentado no começo, mas tinha muito potencial para o desenvolvimento e junto com o fator Verstappen, a Red Bull voltou a crescer e conquistar o seu espaço no campeonato. O motor Honda se desenvolveu de uma temporada para outra e com isso a chance de vitórias esteve presente desde cedo, assim como a pole que demorou mas apareceu.

Vale lembrar que essa alavancagem da equipe austríaca se da pelas trocas que eles tiveram com a Toro Rosso, a equipe foi utilizada como base para a construção do carro de 2019 e desenvolvimento do motor. O o que vemos da Red Bull é todo o resultado de toda uma ”colaboração”. Certamente a equipe ficou melhor sem o motor Renault.

Sobre Gasly, o plano não saiu como o esperado, o francês custou a se adaptar com o carro e o seu melhor desempenho foi no GP da Inglaterra, quando a equipe optou por oferecer os mesmos acertos que os utilizados pelo companheiro de equipe.

Vale ressaltar que Verstappen está em um nova fase, um piloto mais concentrado, ciente do que precisa melhorar e menos afobado, como era antigamente. Hoje ele mostra que tem controle do carro e ciência do que está fazendo na pista e em suas disputas. O único incidente polêmico foi o toque com Bottas durante o GP de Mônaco, pois o holandês não queria de forma alguma entregar a posição para o finlandês e após um toque, Bottas saiu com o pneu furado, o holandês foi punido com cinco segundos.

O time optou por dispensar Pierre Gasly e após o retorno das férias, Alexander Albon vai guiar o segundo carro da equipe; A Red Bull está em busca de um melhor resultado no campeonato de construtores, mirando diretamente o segundo lugar, com nove corridas, eles não podem mais desperdiçar nenhum ponto que possa ser conquistado, resta saber se a adaptação do tailandês vai ser rápida.

lll McLaren

Classificação

Sainz 4 Vs. 8 Norris

Corrida

Sainz 9 Vs. 3 Norris

A McLaren ocupa o papel de quarta força do campeonato, somando 82 pontos e o avanço da equipe é nítido, o motor Renault casou bem com o projeto do carro e os pilotos estão a vontade com o time, tudo isso da a soma do casamento perfeito.

O time de Woking esteve embolado com o que podemos chamar de segundo campeonato, dada a disparidade que o time tem para as atuais líderes. O começo de temporada foi bem movimentado, com alguns abandonos e o que mais assustou foi da primeira corrida com o motor de Carlos Sainz abrindo o bico, os outros problemas foram mais pontuais ligados a toques ou coisas nada corriqueiras.

O motor tem casado melhor com o carro da McLaren do que com o da própria fornecedora. Nas primeiras provas, principalmente no GP da China o chassi do carro levava desvantagem em circuitos de baixa, mas com as atualizações a carro foi melhorando e por consequência no GP da Hungria eles finalmente mostraram que são sim a quarta força.

Lando Norris é o piloto ideal para as classificações, rápido ele consegue surpreender e apenas quatro vezes não esteve presente no Q1. Por outro lado Carlos Sainz leva vantagem na corrida, conseguindo resultados melhores que o do companheiro de equipe e no momento da largada é o espanhol costuma se sair melhor.

O MCL 34, costuma enfrentar problemas nos trechos sinuosos dos circuitos, mas ganha muito espaço nas retas. A promessa é de fato se firmar na quarta posição, com um melhor desempenho que as demais competidoras. É um salto bem grande para a equipe que terminou em sexto na temporada anterior.

Eles são os únicos até o momento que confirmaram que a dupla de pilotos vai ser mantida para o próximo ano, tudo isso faz processo do desenvolvimento do time, que não acredita que mudanças bruscas são a solução, por isso acreditam no equipamento e no time que eles tem disponível.

Voltamos nos próximos dias com Toro Rosso, Renault, Alfa Romeo, Racing Point, Haas e Williams.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.