RB5: O primeiro acerto para os anos gloriosos da RBR – Dia 264 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

No dia 9 de fevereiro de 2009 ocorria o primeiro teste do RB5, que seria o carro para a temporada da Red Bull Racing de Sebastian Vettel e Mark Weber.

Este slideshow necessita de JavaScript.

lll O teste

O “teste oficial” (vamos chamar assim), aconteceu no Circuito de Jerez – Espanha, e os resultados não foram lá essa beleza toda. Logo no primeiro dia, o carro sofreu com superaquecimento do óleo da transmissão, mas depois de resolvido o problema, o carro já era o mais rápido do dia, ganhando das famosas Williams, McLaren e Renault.

Este slideshow necessita de JavaScript.

llAs alterações

O regulamento de 2009 pedia asas traseiras mais altas e mais estreitas, ao contrário das asas dianteiras, mais baixas e largas do que o carro anterior. Estas mudanças tinham como foco facilitar as ultrapassagens, uma vez que com uma asa mais baixa e mais larga, a recepção do ar sujo do carro da frente diminui significativamente.

O pneus slick também estavam de volta (aparentemente a F1 não consegue decidir se quer pneus slick ou esses enormes), 11 anos após sua saída.

A RBR colocou uma possibilidade de um novo sistema KERS (aquele que conserva a energia de frenagem e transforma ela em cavalos de potência para o motor), que seria acionado nos momentos certos por um botão no volante do carro. PORÉM, em janeiro de 2009 esse dispositivo foi descartado, e eles acabaram usando o dispositivo da Renault mesmo.

llOs resultados do Monstro

O RB5 trouxe ao time de Milton Keynes entregou a primeira dobradinha da equipe no podium no GP da China de 2009 (e também Pole Position e volta mais rapida).

O monstrinho ainda venceu 6 de 17 corridas, entregando ao time o segundo lugar nos construtores, perdendo para a Brawn GP, e rendeu ao Vettel o segundo lugar no mundial de pilotos, perdendo para o Deus Button.

O pai do RB5 é o maravilhoso Adrian Newey, que tem essa “relíquia” em sua casa, um presente da diretoria da equipe, em agradecimento por tornar a equipe uma “equipe que concorre ao título”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Erika Prado

Erika Prado, Ericoke, São Paulo - SP Nascida e criada na zona Lost, tornou-se podcaster devido a Bruno Shinosaki, e colunista devido a Rubens GP Netto. Estudante de engenharia mecânica, e apaixonada por qualquer máquina que precise de um coração (motor). Além de fã de automobilismo, é cinéfila e ama música de quase todos os gêneros (principalmente as que dão pra fazer coreografia), gosta de escrever textos como se estivesse contando algo pra alguém ou defendendo alguém em uma conversa, com memes, desenhos e até gráficos. Também ama auto-conhecimento, saúde mental e principalmente: a causa feminista. E não sabe ser breve...

%d blogueiros gostam disto: