Quali no Marrocos: o voo de Bird

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Fórmula E retorna ao Marrocos para a segunda etapa da sua 5a temporada. Fixo na categoria desde 2017, o ePrix de Marraquexe foi vencido por Sebastien Buemi (2017) e Félix Rosenqvist (2018). Uma curiosidade sobre essa corrida é que os dois primeiros pódios foram ocupados pelos mesmos três pilotos mudando apenas a colocação, Sam Bird completou o trio sendo segundo e terceiro, respectivamente. Considerando que Rosenqvist se mudou pra Indy e não corre mais na F-e esse ano, quem será que ocupa o lugar dele?

Nos dois treinos livres que aconteceram mais cedo, tivemos boas surpresas entre as primeiras posições. No TL1, Robin Frijns deu as cartas e ficou com a ponta ao marcar 1.17.808, seguido por António Félix da Costa e por seu companheiro de equipe, Sam Bird.

A dupla de Olivers ficou com as duas posições seguintes, o novato Rowland em 4º e Turvey em 5º. Uma posição atrás de seu companheiro de equipe, Nelsinho ficou em 7º e teve uma pequena a treta com Felipe Massa. O piloto da Venturi vinha lento em direção aos boxes e acabou atrapalhando Nelsinho. Piquet não deixou barato e disse no rádio que a atitude com compatriota foi “ridícula e amadora”. Felipe ficou com o 16º lugar.

https://twitter.com/FIAFormulaE/status/1083997745596301312

Fechando o top 10 do TL1, vieram Sims, Buemi e Vergne. Lucas di Grassi ficou apenas com a 20ª posição.

Já no TL2, Mitch Evans surpreendeu e fechou em primeiro lugar. O piloto da Jaguar superou André Lotterer ao cravar 1.17.262. Sebastien Buemi fechou os três primeiros. O atual líder do campeonato, António Felix da Costa ficou em 4º, seguido pelo líder do TL1, Robin Frijns. O fim de semana de Felipe Massa não começou nada bem, depois da pequena confusão com Nelsinho Piquet no TL1, o brasileiro também teve problemas com Oliver Rowland, da Nissan. Rowland ficou com o 6º tempo, mas foi atrapalhado pelo piloto brasileiro que mais uma vez estava lento na pista. Assim como Nelsinho, Oliver não segurou a língua e chamou Felipe de “idiota”. Massa ficou com o 20º tempo.

José Maria López, Oliver Turvey, Jean-Eric Vergne e Alexander Sims fecharam o grupo dos 10 primeiros. Nelsinho Piquet ficou em 14º e Lucas di Grassi, em 21º.

Saiba como foi a classificação

O treino classificatório de Marraquexe finalmente nos mostraria o novo formato escolhido para essa temporada, já que na Arábia Saudita o mau tempo mudou totalmente a programação da primeira etapa.

O novo formato é o seguinte: os pilotos são divididos em grupos de acordo com o resultado da última corrida e os seis melhores tempos no geral disputam a Super Pole.

Grupo #1 – da Costa, Vergne, D’Ambrosio, Lotterer e Evans

O português Felix da Costa foi quem marcou o melhor tempo do primeiro grupo com 1:17.950, o piloto da BMW estabeleceu uma ótima nota de corte para a super pole. Os outros integrantes do grupo fizeram boas voltas, mas não rápidas o suficiente para baixar o tempo de Antonio, JEV foi quem mais se aproximou com 1:18.000, Mitch Evans não repetiu sua performance do TL2 e ficou com terceiro tempo, seguido por D’Ambrosio e Lotterer, o alemão da Techeetah travou os pneus durante a volta classificatória e teve seu tempo prejudicado.

Grupo #2 – Piquet, di Grassi, Buemi, Abt e Rowland

Lucas di Grassi foi o primeiro do grupo a ir para a pista, teve um desempenho melhor que o dos treinos livres, mas o tempo de 1:18.595 não foi competitivo o suficiente e deixou o brasileiro com a 5ª posição, momentaneamente. para tentar tirar o atraso apresentado por um problema na bomba de água no TL2. Nelsinho Piquet marcou 1:18.347 e, além de superar di Grassi, também passou à frente de D’Ambrisio (do grupo 1).

Oliver Rowland e Daniel Abt não conseguiram avançar na tabela e ficaram à frente apenas de Lotterer. O destaque do grupo do Sebastien Buemi, o suíço conseguiu uma volta de 1:17.906 e subiu direto para a primeira posição.

Grupo #3 – Frijns, Bird, Turvey, Dillmann, Günther e Vandoorne

O primeiro lugar de Buemi foi rapidamente roubado por Sam Bird. O inglês cravou 1:17.851 e se aproximou rapidamente da Super Pole. Seu companheiro de equipe, Robin Frijns, conseguiu o 6º tempo no geral (1min18s200).

O primeiro acidente do quali ficou por conta de Tom Dillmann, o francês deixou muita tinta do seu Nio no muro, mas ainda conseguiu o 13º tempo (1:19.338). Oliver Turvey, companheiro de Dillman, deu o 11º lugar para a Nio ao marcar 1:18.642. Ao contrário dos grupos anteriores, o #3 trouxe os destaques negativos do Quali: Max Gunther e Stoffel Vandoorne nem mesmo completaram voltas rápidas, pois tiveram problemas e precisaram parar na pista.

Grupo #4 – Massa, Lopez, Paffett, Wehrlein, Mortara e Sims

Felipe Massa foi o primeiro do grupo mais numeroso do quali a ir para a pista, marcou 1:18.780 e ficou em 15º, duas posições à frente do companheiro Edoardo Mortara. O início de temporada da Venturi não tem sido fácil, assim como o da HWA. Gary Paffett ficou apenas com o 19º tempo, pouca coisa melhor que Vandoorne, que teve problemas no grupo 3.

Os destaques do grupo foram Pascal Wehrlein e Alexander Sims. Wehrlein, que finalmente estreou pela Mahindra chegou a ficar em 6º lugar, com um pé na Super Pole, mas Alexander Sims confirmou a ótima fase da BMW e conseguiu o 3º melhor tempo, empurrando Pascal para 7º. Sims encerrou a primeira parte do quali, definindo os 6 primeiros que passariam para a próxima fase.

Super Pole: Bird, Buemi, Sims, Da Costa, Vergne e Evans

Mitch Evans foi o primeiro a buscar a pole position e os 3 pontos extras que acompanham a posição, mas teve problemas durante a volta, travou todos os pneus e quase bateu em uma da barreiras e proteção. Conseguiu marcar apenas 1:29.379 e deu adeus ao primeiro lugar do grid.

Jean-Eric Vergne anotou um excelente 1:17.535 e assumiu a liderança. Antonio Felix da Costa chegou a ameaçar o tempo do francês da Techeetah, mas as duas melhores parciais da Super Pole não foram suficientes para tirar a ponta de JEV e o português teve que se contentar com o 3º lugar. Alexander Sims trouxe a outra BMW para a 5ª posição, mostrando que a equipe vai dar muito trabalho nessa temporada, e Sebastien Buemi colocou seu Nissan entre os dois carros alemães.

Apenas Sam Bird poderia estragar os planos de Vergne e o inglês da Virgin não decepcionou a equipe: com 1:17.489, Bird largará na frente em Marraquexe.

Antonio Felix da Costa foi punido com a perda de 3 posições no grid por exceder a potência permitida durante a saída dos boxes e vai largar em sexto.

A largada do ePrix de Marraquexe será às 13h, horário de Brasília, ao vivo no Fox Sports.

https://twitter.com/BMWMotorsport/status/1084075279369359361

Cinthia Maria

Cinthia Venâncio comenta zoeiramente a Fórmula 1 desde os sete anos de idade e nas horas vagas é profissional de marketing, fotógrafa, doceira, redatora e revisora. Como todo bom cearense, nunca diz não a um baião de dois com queijo coalho e carne de sol. Aprecia rock do bom, não tem vergonha de dizer que não é fã do Tarantino e sempre é a motorista da rodada. Geralmente esquece o que não deveria