Preview Pirelli Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1 2017

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

| Rodada 1 de 20 – Melbourne, de 24 a 26 de março de 2017.

Milão, 20 de março de 2017 – Uma nova temporada se inicia, com novas regras que estão entre as mais revolucionárias na história recente. Além dos pneus 25% mais largos e carros cerca de cinco segundos por volta mais rápidos, na comparação com 2015, há uma nova filosofia para os compostos em 2017: menor degradação e menos picos de temperatura, permitindo que os pilotos da Fórmula 1 acelerem fundo durante cada stint.

| Os três compostos selecionados

| O circuito do ponto de vista do pneu

Uma pista semipermanente, sempre verde e suja no início do fim de semana.

Fortes acelerações e frenagens: as forças longitudinais são maiores que as laterais.

Muitas curvas de baixa: ênfase na aderência mecânica e alta pressão aerodinâmica.

O pneu traseiro esquerdo é o mais exigido.

Tudo pode acontecer em relação ao tempo, desde sol forte até chuvas torrenciais.

O asfalto é razoavelmente liso, fazendo com que o uso e a degradação dos pneus sejam comparativamente baixos.

Mario Isola, líder de competições de veículos da Pirelli: “As equipes completaram 7.427 voltas em Barcelona durante a pré-temporada, usando todos os compostos, mas se concentrando nos pneus médios e macios, que eram os que se adaptavam melhor a Montmeló. Em Melbourne, será interessante coletar mais dados sobre o ultramacio e o supermacio, que nós não pudemos avaliar completamente até agora.”

| O que há de novo

  • A Pirelli leva o composto ultramacio para a Austrália pela primeira vez.
  • Há novas regras que regem o início das corridas (os pilotos terão mais controle da embreagem e relargadas atrás do safety car na chuva (a partir do grid).
  • Da Austrália até a Espanha, as equipes terão alocações idênticas de pneus: sete jogos do composto mais macio, quatro do intermediário e dois do mais duro. Na Austrália, serão o ultramacio, supermacio e macio, pela ordem. A partir de Mônaco, passa a valer a regra normal: as equipes escolhem 10 dos 13 jogos disponíveis. A Pirelli comunicará as escolhas nas terças-feiras, 10 dias antes da corrida.

| Pressões mínimas para a largada em Melbourne

| Pneus selecionados até o momento

Fontes:

Imagens: @pirellisport

Textos: Australian Grand Prix Preview Preview Pirelli Grande Prêmio da Austrália

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.