PAPAYA BP: Barcelona: o que observar na McLaren

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Sarneyland, Fevereiro/2018

Fonte: McLaren

Muito já foi dito sobre o como devemos acompanhar os testes de pré-temporada e já vivemos isso diversas vezes por aqui e até já batizamos essa época do ano de “Exercício Anual de Adivinhação“. Mas 2018 é um ano especial e em muitos aspectos lembra nossa sensação em 2015, antes dos testes de Jerez.

De uma maneira particularmente sábia (raridade por aqui rs), dizíamos:

Para a McLaren, a medida vai ser a que usamos em 2014: confiabilidade. Vamos nos basear na quilometragem alcançada e na identificação de pequenos problemas – sim, teremos problemas com nossa PU.

Obviamente vamos nos ligar no que insiders falarão sobre o equilíbrio e tudo mais, mas sem a ilusão de que essas dúvidas só serão respondidas no Q1 de Melbourne.

Nada nos faz crer que em 2018 teremos uma pré-temporada mais fácil. É ano de transição entre um fornecedor de motor e outro. São produtos diferentes com integrações diferentes e, mesmo com toda essa natural animação que envolve puro Marketing, a paciência é fundamental para evitar frustrações.

cropped-27629518_10155897591041413_8881467056557336052_o.jpg
Fonte: McLaren

Meçamos os primeiros passos da parceria com cautela. O que não quer dizer que não temos base para estabelecer parâmetros nesses 8 dias de testes. Aqui vão os números de referência da McLaren em 2017:

2017 Voltas Quilometragem  
Dia 1 29 135,0  
Dia 2 40 186,2  
Dia 3 72 335,2  
Dia 4 80 372,4  
Dia 5 46 214,1  
Dia 6 80 372,4  
Dia 7 48 223,4  
Dia 8 43 200,2 Melhor Volta
Total 438

2038,9

1min 21,348s

Ano passado, o MCL32 rodou 2.038,9 Km em 8 dias, média de 254,9 Km/dia. Para 2018, a McLaren estabeleceu como meta 500 km/dia, o que já seria a melhor média desde que testamos com motores Mercedes em 2014, com os Honda a melhor média foi de 411,9 Km/dia em 2016. O valor a se ter em mente é de cerca de 108 voltas por dia de teste.

Em termos de performance, em 2017, com 1min 21,348s, ficamos a 3,4s do melhor tempo marcado no inverno de 2017 (Kimi Raikkonen marcou 1min 18,634s). Para este ano, as equipes esperam melhora de até 1s em função dos pneus então devemos esperar que nos últimos dias de testes vejamos tempos na casa de 1min 17,5s. Minha expectativa é ver a McLaren entre 1 e 1,5s dessa marca – e confesso que é uma projeção ambiciosa.