O Tricampeonato de Lewis Hamilton de um jeito… diferente – Dia 157 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Este texto será produzido de uma forma diferente. Por sugestão do Mauro Carvalho (@mauro_jcar), o texto que conta o tricampeonato de Hamilton, será escrito por mim, fã declarada de Nico Rosberg e como eu acho que ele viu essa corrida de dentro do carro.

Espero que gostem!

lll Contextualizando

Chuva, Muita Chuva nos EUA para o GP, e problemas nos treinos devido a muita água. Nenhuma equipe conseguiu treinar com pneus secos.

Em 2015, o ano da zica de Rosberg, Hamilton já vinha com uma diferença grande de pontos e podia ser campeão já nos Estados Unidos. Rosberg parecia sentir a pressão, assim como eu, fã dele, via que em 2015 não dava mais, pois o alemão era o terceiro colocado, atrás de seu conterrâneo Sebastian Vettel, que também pela diferença de pontos não se apresentava competindo pela taça.

Uma coisa que foi muito falada este ano, principalmente neste texto da chefa Debora Santos Almeida “Dos novos tempos da Fórmula 1 até a intolerância” foi a apresentação de 2017 dos pilotos. Comparando com 2015, onde tivemos a entrada formal, o hino e todos para seus lugares, confesso que percebo o quanto não sentiremos falta da era Bernie Ecclestone na F1.

2015 faz só dois anos, mas eu não posso deixar de ressaltar que vários nomes como Maldonado, Button, Nasr, Alexander Rossi e Will Stevens que não estão mais na Fórmula 1, sem contar a dança das cadeiras das equipes.

lll A corrida

Eu era a Pole. Primeira fila com Hamilton. Lights out, é hora do show porra!

Larguei de boas, lá vem ele, entramos juntos na primeira curva e ele me espalhou para fora da pista. E para melhorar, acabo de ver duas RBR entrarem na minha frente, e mais uma Force índia. Nem Deus sabe como cheguei aqui (em quinto).

Estou perto do Perez na terceira curva, hora de deixar ele para trás. Passei. Agora só preciso passar as duas RBR. Será que é o Ric ou o Kvyat que está mais perto. Vou dar uma forçada.

Não deu…e agora temos bandeira amarela. Gente, quem bateu? Deve ter sido para trás…equipe, alguém?

(Massa e Nasr tinham se tocado na largada, mas ninguém saiu na primeira volta)

Saiu o safety car, mas acho melhor eu manter o ritmo e permanecer em quarto para me aproximar das RBR.

Safety car virtual na quinta volta. Ainda não terminaram de limpar a bagunça. Vamos segurar mais um pouco.

(Bottas recolheu seu carro devido a problemas com seu bico e seus pneus. Bico foi danificado na bagunça da largada)

Oitava volta, saiu o Safety car… meu momento: passei o Daniel Ricciardo, o 3º. Hora de ir em cima do Kvyat, que está mais perto do Hamilton que eu. Estamos perto, vou pela esquerda…passei também, mas tenho que tomar cuidado pois ele vai ficar no meu pé. Estou em segundo.

Estou á 0,5 segundos atrás… então ainda consigo passar. Mesmo que não está valendo o campeonato, eu quero os pontos e quero vencer.

Time: – Rosberg, não temos mais chuva, mas não vamos trocar agora os pneus, administre estes até te chamarmos para o box.

Hora de abrir a asa, preciso manter a diferença baixa, e ao mesmo tempo colocar uma certa distância do Kvyat, embora ele não para de crescer no meu retrovisor.

Décima primeira volta e eu estou a mais de um segundo longe do Hamilton. Diminuindo até chegas em 0,6 na décima segunda volta.

Lá vem esse Russo de novo, ERROU, ainda bem que não me passou, mas onde ele vai? Quase encontrou o muro. Preciso prestar atenção no Ri…

EITA, de onde veio? Caramba, ele me passou e eu nem vi! Agora tenho que passá-lo e passar o Hamilton para liderar essa corrida.

Paradoxo do dia: eu corro atrás do Ricciardo ou seguro o Kvyat? Vou aproximar do Ricciardo, para ver o que vai rolar.
Ricciardo, você pode passar o Hamilton, mas eu acho que ele não vai deixar. Eu estou torcendo por isso, mas acho que para você não dá.

Décima quinta volta, o Ricciardo passou! Será que eu consigo passar também? Menos de um 1 milésimo entre eu e Hamilton, vou colocar pressão. Eita, Hamilton, me dá espaço! Sai mano, não quero bater em você para não tomar bronca em casa.

Volta 18, meu momento. Vou, ele me segurou, próxima curva pela esquerda…passei.

Time para Hamilton: Box, box, box

Ele entrou…consigo ficar aqui de boas em Segundo, ir atrás do Ricciardo e se continuar assim ele não é campeão hoje ainda.

Ricciardo está 7,5 segs. a minha frente. Se eu segurar o Russo e alcança-lo em umas…duas voltas? Três? Opa…ele parou e eu também vou parar, voltei em segundo do mesmo jeito… vamos de novo tentar o primeiro. Hamilton está em quarto, agora não preciso me preocupar com isso.

Ricciardo, onde você vai? Quase encontrou a brita… ótimo para mim, estava a 6 segundos de você agora estou a 1…se eu me aproximar mais, posso usar o DRS e te passar.

– Pessoal, vamos ter mais uma parada?
– Provavelmente.
– Se tiver, por favor limpem minha viseira. Está difícil enxergar.

Segundo setor, na reta, pela esquerda…vou te passei Dan, Sorry. Estou em primeiro, mas preciso me distanciar da Red Bull.
Passei o Dan, mas o Hamilton Passou o Kvyat. Espero que o Dan o segure.

(Massa abandonou na volta 24 por problemas na eletrônica do seu carro)

Hamilton já passou o Ricciardo com a asa aberta. Logo deve aparecer aqui.

(Raikkonen abandonou devi a toque no muro, que danificou seu carro, e Ericsson rodou sozinho devido a falha de seu motor, e também abandonou)

Safety car devido a parada do Ericsson, estaremos todos próximos agora.

– Nico, não entre ainda.
– As luzes devem se apagar e largar na curva 12, e você irá controlar o ritmo inicialmente.

Lewis: O carro esta travando muito a roda traseira
– é normal, os pneus estão frios

Recomecei, até a curva 20 ninguém pode me passar até a curva 20…volta 33, valendo!

Tem outro alemão ali, o Vettel passou o Ric. Não pera, Ric passou Vettel. Eu estou a 1,5 do Hamilton, só aumentar.

Volta 37 e bandeira amarela de novo. Kvyat bateu no meu xará Hulkenberg e ele rodou, abandonando a corrida com a quebra da suspensão. Lá vou eu segurar todo o pelotão de novo, estava quase 1 segundo a frente.

Entrei no Box para trocar os pneus durante o virtual safety car, e Hamilton assumiu minha posição. Vou ter que exalar o pelotão para chegar na frente de novo.

Volta 42 e estou atrás do Vettel já. Vou ultrapassa-lo. Curva 1 e… PASSEI!!! Estou dando o tricampeonato para o Hamilton, mas tô em segundo.

Safety car de novo? Quem foi dessa vez? O Russo… para variar. Hamilton agora dita o ritmo.
(Kvyat fora) Hamilton aproveitou para entrar e trocar de pneu, mas Vettel também… xiii… vou ficar no meio da treta.

Liberaram a gente a 9 voltas do final. Estou em primeiro… mas errei na volta 49 e Hamilton me passou. Preciso manter pelo menos o segundo ou ultrapassa-lo rápido até a ultima volta.

Volta 52 e estou a 2,5 segundos de diferença do Hamilton… tenho apenas 4 voltas para tirar a diferença. Mas agora o que eu faço? Será que ele ganha o título mesmo se eu for primeiro? Errei na hora errada. Merda.

Tô aqui de boas na volta 55, vem o Vettel encher meu saco aqui, mas calma que estamos acabando a corrida… e… sai Vettel…Hamilton foi campeão, e eu em segundo… pelo menos fiquei com os pontos. Quem sabe no ano que vem…

Agora tô aqui de boas na sala do podium… vamos pensar na vida… queria comer… mas que p… é essa? Enfia no c* esse boné Hamilton! Que babaca!

Erika Prado

Erika Prado, Ericoke, São Paulo - SP Nascida e criada na zona Lost, tornou-se podcaster devido a Bruno Shinosaki, e colunista devido a Rubens GP Netto. Estudante de engenharia mecânica, e apaixonada por qualquer máquina que precise de um coração (motor). Além de fã de automobilismo, é cinéfila e ama música de quase todos os gêneros (principalmente as que dão pra fazer coreografia), gosta de escrever textos como se estivesse contando algo pra alguém ou defendendo alguém em uma conversa, com memes, desenhos e até gráficos. Também ama auto-conhecimento, saúde mental e principalmente: a causa feminista. E não sabe ser breve...

%d blogueiros gostam disto: