O que deve mudar no regulamento de 2021 da Fórmula 1?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O regulamento para a Fórmula 1 2021 é o mais esperado, desde 2018 já se falava a respeito dele e das mudanças que o campeonato deve sofrer. A princípio é um dos mais esperados, até por conta da relação direta com a busca pela competitividade. Oficialmente ele só vai ser apresentado em meados de outubro, mas até lá ele segue evoluindo.

Um atraso aconteceu para que as regras fossem refinadas, sem mais delongas, após acesso ao site da Fórmula 1, o que eles buscam mudar?

lll 1.: Regras

Primeiro precisamos saber que para 2019, a mudança do regulamento tentou remediar problemas do regulamento de 2017, principalmente criadas por conta da aerodinâmica dos carros. Com isso o novo projeto, buscava reduzir a downforce dos carros em 50%.

Daqui dois anos, o objetivo é que os carros possam andar mais próximos, principalmente nas curvas o que proporcionaria uma maior quantidade de disputas nas corridas. Neste momento, eles estimam que com a proximidade entre os carros gere uma perda de 50% de pressão aerodinâmica e pretendem que ela fique entre 5% e 10% em 2021.

Ao mesmo tempo, existe uma preocupação com os pneus, pois por conta da proximidade os compostos são altamente consumidos. Com isso a ideia é passar a usá-los com aro 18, abandonando o aro 13, que faz parte hoje da Fórmula 1.

O pit-stop é algo valorizado pelos fãs da categoria, portanto não é substituir a goma utilizada hoje, por compostos extremamente duros. Outra coisa que está sendo revista é a respeito da proibição dos cobertores de aquecimento para os pneus.

lll 2.: Grid mais competitivo

Atualmente a Fórmula 1, tem apenas três equipes capazes de vencer uma corrida, por isso o regulamento de 2021, preza mudar esse cenário. Os últimos ajustes estão sendo tratados com todo o cuidado, para que principalmente os times grandes não usem brechas para se sobressair. Por este motivo o regulamento precisa valer como um todo para que a diferença caia de segundos para décimos.

Pode ser que algumas ajudas que os pilotos têm hoje em seus carros, sejam removidas, bem como eles passem a gerenciar de forma mais direta as suas corridas; problemas apresentados em seus carros, como sobreaquecimento e desgaste dos pneus, deixando de ser uma função dos engenheiros. A redução da atividade da telemetria, também está em pauta.

Lembram quando os engenheiros tiveram que diminuir a ajuda, onde eles não podiam falar, ”aperte estes e estes botões?” Atualmente eles dão algumas coordenadas, mas que devem diminuir muito mais.

lll 3.: Aparência dos Carros

Os carros de Fórmula 1, são conhecidos pela modernidade, por isso estão no auge da engenharia. Mas obviamente a estética precisa ser agradável. Claro que agora ainda não é o momento para se ver um protótipo, mas o que eles querem trazer, também já está sendo discutido.

A asa dianteira não é algo completamente definido, pois esteticamente e no ponto de vista aerodinâmico o que foi pensado ainda não é a melhor opção; e por isso os fãs provavelmente vão ter uma participação para ajudar a encontrar a melhor forma, algo que nunca foi visto na Fórmula 1.

A parte inferior do chassi também está sendo simplificada, para conter os danos causados por batidas.

A FIA e Fórmula 1, vão trabalhar com design automotivo para trazer recursos importantes do carro para a regulamentação técnica. Junto a este estudo, está a característica das pistas, onde a categoria está presente hoje e para onde pretende ir (ex: Prova no Vietnã).

lll 4.: Orçamento

Querem impor limites orçamentários e regulamentações financeira, diminuindo o atual custo das equipes, pois desta forma eles poderiam gastar menos e a FIA e Fórmula 1 estão cuidando disso.

Dentro do que é esperado, a padronização pode fazer parte da categoria, como no sistema de freio, radiador, etc… Proibição do sistema de suspensão hidráulica e equipamentos (exóticos), além da diminuição do uso do túnel de vento.

Todos os sistemas estão sendo discutidos para de fato serem acrescentados ao regulamento. A questão orçamentaria é para barrar o tamanho das equipes com o objetivo de que os grandes times não engulam os pequenos.

Dentro disso o marketing não entraria no controle dos custos pois é bem visto para a Fórmula 1. O salário dos pilotos e alguns membros das equipes também não entrariam nesse controle orçamentário, no entanto o número de pessoas trabalhando nos boxes, pode sim reduzir os custos. O formato do final de semana também está sendo repensado.

Uma nova reunião vai ser marcada, contando com a presença de alguns pilotos para que o regulamento possa de fato seguir evoluindo até o momento da sua apresentação.

Assinar

BPCast

Ou assine com seu app favorito usando o endereço abaixo

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.