O outro tetra de 17 de julho – Dia 57 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo – Segunda Temporada

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×
Michael Andretti, o Rei de Toronto (eBay)

Michael Andretti é bastante lembrado pela passagem complicada na Fórmula 1 pela McLaren, no entanto o filho da lenda Mario Andretti é bastante respeitado dentro do automobilismo norte-americano, especialmente pelos seus anos na Indy. Com um título conquistado e 42 vitórias na carreira, o piloto estadunidense foi uma referência para os fãs da categoria entre os anos 80 e 90. O curioso é que apesar da fama nos Estados Unidos, o seu palco das grandes conquistas ficava no Canadá, mais precisamente no circuito de rua de Toronto.

Foram nada menos que sete vitórias de Michael na pista citadina canadense. Uma que tenha sido especial foi a ocorrida no fim de semana de 17 de julho de 1994. O americano voltava para a Indy após comer o pão que o diabo amassou na F1. Naquela temporada, o filho de Mario competia pela Chip Ganassi, a bordo de um Reynard-Ford, conjunto que ainda estava em desenvolvimento, mas não era páreo para a Penske-Ilmor, carro dominador daquela época.

No entanto, aquele fim de semana, a Penske, com a trinca Al Unser Jr., Emerson Fittipaldi e Paul Tracy não havia repetir o domínio em Toronto, sendo suplantados por dois Lola-Ford, um de Nigel Mansell, da Newmann-Haas, e Robby Gordon, da Walker, que fez a pole. Já Andretti era o primeiro Reynard, largando em sexto, atrás do trio da equipe do Capitão Roger.

Mas as coisas estavam boas para Michael logo na largada. O americano superou Paul Tracy e Emerson Fittipaldi na primeira volta, além de contar com um problema de motor de Al Jr, que abandonou. Após a bandeira amarela causada por uma confusão no pelotão de trás, o piloto da Ganassi era o terceiro, atrás apenas de Gordon e Mansell.

No recomeço de prova, o Andretti mais jovem partia para o ataque em cima do inglês, mas após ter a porta fechada, teve que tirar o pé para não bater e perdeu a posição para Fittipaldi. Contudo, a sorte deu uma nova ajuda quando o pneu de Gordon furou, atrasando-o e causando a última bandeira amarela da prova.

Na relargada, Michael se livrou rapidamente de Emerson e partiu para cima de Mansell. Na altura da volta 25, o americano esperou o limite exato para dar o bote e superar o então campeão da categoria. Para o Leão, o prejuízo foi ainda maior, pois na manobra, o piloto da Ganassi deu um leve toque no pneu do bólido do inglês, que ficou praticamente fora da disputa.

Sem nenhum oponente a altura naquela tarde, Michael apenas abriu a vantagem e administrou, mesmo com problemas com retardatários e nas paradas de boxe. Mais atrás, Bobby Rahal superou Emerson pelo segundo posto, conseguindo um excelente resultado para sua equipe, que usava o conjunto Lola-Honda, no primeiro ano da fabricante japonesa na categoria.

Pódio da corrida (Inside Track News)

No fim, Michael Andretti vencia com autoridade pela segunda vez na temporada e a quarta vez na pista. Podemos dizer que ele foi o primeiro tetracampeão do dia, afinal a grande efeméride do dia aconteceria poucas horas depois, a cerca de 2,5 mil milhas do local da pista.

Afinal, no estádio Rose Bowl, em Pasadena (Califórnia), ocorria a final da Copa do Mundo entre Brasil e Itália, onde a seleção verde-amarela vencia a decisão por pênaltis após empate sem gols no tempo normal e na prorrogação, para celebrar o tetracampeonato de futebol após 24 anos.

Portanto, o grito de tetra pôde ser cantado em português e em inglês, seja em solo americano ou canadense.

Transmissão da Rede Manchete da etapa de Toronto da Fórmula Indy

Fonte: Racing Reference

Eduardo Casola

Sou formado em jornalismo pela Uniso, torcedor do Corinthians e adoro esportes, especialmente automobilismo!