O inimigo mora ao lado

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

| Por: Cristiano Seixas

A Fórmula 1 vive uma expectativa para a temporada 2019: conseguirá o novato Charles Leclerc fazer frente a Sebastian Vettel na Ferrari?

Vamos relembrar hoje as oportunidades onde os primeiros pilotos foram surpreendentemente superados por companheiros de equipe que à época pareciam limitados, mas que acabaram superando companheiros de equipe mais badalados se provando e se tornando grandes pilotos.

lll Riccardo Patrese Vs. Nelson Piquet (1982)

Riccardo Patrese Vs. Nelson Piquet (1982)

Patrese chegava a Brabham após boas temporadas na Arrows e com o apoio da italiana Parmalat patrocinadora da equipe. Nos anos anteriores Nelson Piquet tivera como companheiros os inexpressivos Ricardo Zunino e Hector Rebaque e em 1982 precisaria encarar o promissor italiano Riccardo Patrese.

Em um ano maluco com acidentes fatais e outros gravíssimos os motores turbos começavam a se impor de maneira inapelável aos aspirados. A Brabham iniciou o ano focando na transição do velho motor Ford Cosworth aspirado para o BMW turbo chegando inclusive um carro com motor turbo (Piquet) e outro com propulsor aspirado (Patrese). O time optou por tal estratégia em pistas de rua (Mônaco e Detroit) onde o risco de quebra em tese seria menor, porém no final tal escolha acabou sendo um desastre para Piquet que largou em 13° em Mônaco onde abandonou com problemas de câmbio e o grande vexame do ano no GP seguinte em Detroit onde o campeão Piquet envolto em problemas sequer se classificou para o grid da etapa norte americana. Patrese conquistou sua primeira vitória em um GP de Mônaco com o final mais maluco de sua história e teve desempenho pífio em Detroit.

A partir do Canada os dois carros passaram a correr com o motor BMW mas os problemas foram muitos com os carros chegando ao final em apenas e oportunidades. Patrese que não tinha nada a ver com isso foi o 10° colocado no campeonato com 21 pontos 1 ponto a mais que Piquet, mas isso não abalou o brasileiro que reestabeleceu a ordem em 1983.

lll Nigel Mansell Vs. Nelson Piquet (1986)

Nigel Mansell Vs. Nelson Piquet (1986)

Piquet chegava a Williams com apoio da Honda, os japoneses estavam na categoria desde 1983 e com o brasileiro esperavam finalmente chegar ao título. Piquet chegava a Grove com 13 vitorias e 2 títulos no currículo, seu companheiro seria o inglês Nigel Mansell que havia conquistado suas 2 primeiras vitorias no final de 1985, Mansell até ali era mais conhecido por suas batidas e trapalhadas do que por sua velocidade.

Piquet seria o primeiro piloto e em tese teria todas as atenções do time para quebrar a hegemonia da McLaren, mas infelizmente Frank Williams sofreu um terrível acidente automobilístico que o afastou do comando da equipe e o deixou paralitico. A equipe passou a ser comandada por Patrick Head que permitiu a Mansell desafiar Piquet.

A Williams era o melhor carro daquele ano e Nigel copiando os acertos do companheiro e com apoio do time fez talvez a sua melhor temporada na Fórmula 1. O auge da rivalidade entre os pilotos da Williams ocorreu em Brands Hatch. Piquet após ser superado por Mansell prometeu não mais compartilhar seus setups e o desempenho de Mansell nas provas seguintes na Alemanha e na Hungria foram pífios. No final o título ficou com Prost da McLaren, para a Williams restou como consolação o título de construtores. Na disputa interna Mansell foi vice-campeão com 70 pontos e 5 vitorias contra 69 pontos e 4 vitorias de Piquet.

lll Lewis Hamilton Vs. Fernando Alonso (2007)

Lewis Hamilton Vs. Fernando Alonso (2007)

Alonso tornou-se a estrela da Fórmula 1 após a aposentadoria de Michael Schumacher no final de 2006. O jovem bicampeão havia firmado contrato com a McLaren em dezembro de 2005 para liderar o time de Ron Dennis a partir de 2007. O espanhol chegava a Woking com pompa, seu companheiro seria o jovem e estreante Lewis Hamilton campeão da F3 Euro Series em 2005 e da GP2 em 2006. Mesmo sendo um apadrinhado de Ron Dennis e sem dúvida um talento muito promissor ninguém esperava que o jovem britânico pudesse desafiar Fernando Alonso.

Mas Lewis Hamilton surpreendeu o mundo da Fórmula 1 ao ultrapassar Alonso por fora na largada da abertura da temporada em Melbourne. Hamilton fez uma temporada praticamente perfeita superando seu experiente companheiro de equipe em várias oportunidades. O talento de Hamilton desconcertou Alonso que passou a reclamar publicamente da equipe e do companheiro. O ápice da crise na McLaren se deu no GP da Hungria quando no Q3 Alonso ficou parado nos pits para impedir Hamilton de fazer mais uma volta e superar seu tempo. Fernando foi desclassificado tendo que partir do meio do pelotão no domingo. Mas o ocorrido no motor home da McLaren foi mais surreal que o ocorrido na pista. Fernando Alonso em conversa privada com Ron Dennis ameaçou entregar a equipe a FIA sobre o caso de espionagem contra a Ferrari caso o time não lhe favorecesse na disputa contra Lewis Hamilton.

GP da Hungria de 2007 – Fonte: Youtube

Resultado, o clima na McLaren acabou de vez, a equipe foi desclassificada do campeonato de construtores, o título de pilotos foi perdido e no final Lewis e Fernando terminaram a temporada com 109 pontos e 4 vitorias cada um, Hamilton foi vice-campeão por ter mais segundos lugares. No final Alonso deixou a McLaren voltando para a Renault em 2008.

lll Nico Rosberg Vs. Michael Schumacher (2010)

Nico Rosberg Vs. Michael Schumacher (2010)

No final de 2009 a Mercedes anunciou que estava comprando a Brawn GP equipe campeã daquele ano, depois de 55 anos a equipe prateada retornava a Fórmula 1. O jovem Nico Rosberg da Williams foi anunciado como piloto da nova equipe. Ross Brawn só anunciou o companheiro de Nico em dezembro, e foi bombástico: Michael Schumacher voltaria as pistas após 3 anos de aposentadoria e finalmente defenderia a marca que havia bancado o início de sua carreira na Fórmula 1.

Os números de Schumy eram conhecidos: 7 títulos e 91 vitorias. Nico Rosberg pilotando pela decadente Williams conquistara 2 podiuns em 3 anos, seu melhor resultado foi o segundo lugar no polêmico GP de Singapura de 2008. Dinheiro da Mercedes, Ross Brawn no comando, Schumacher pilotando, a receita parecia perfeita demais e claro que todos imaginavam que caberia a Nico Rosberg o papel de mero segundo piloto.

Só que dentro da pista Rosberg superou o veterano Michael Schumacher. Nico foi o sétimo colocado no campeonato com 142 pontos conquistando 3 podiuns. Schumacher foi o nono com 72 pontos, seus melhores resultados foram 3 quartos lugares. Os números eram irrefutáveis, Rosberg marcara quase o dobro de pontos de Schumacher. Falou-se a época que Nico só superara o companheiro pois Schumy já estava velho. Anos depois ao ser um duro rival para Lewis Hamilton pode provar definitivamente seu valor.

lll Daniel Ricciardo Vs. Sebastian Vettel (2014)

Daniel Ricciardo Vs. Sebastian Vettel (2014)

O simpático Daniel Ricciardo chegava a Red Bull em 2014 para substituir Mark Webber, a parada era duríssima afinal dividiria a equipe com ninguém menos que o tetro campeão Sebastian Vettel que havia vencido os 9 últimos GPs de 2013. Em 2 anos na Toro Rosso Ricciardo havia marcado 10 pontos em 2012 e 20 pontos em 2013, como melhor resultado 2 sétimos lugares.

Nada fazia crer que Daniel fosse encarar Sebastian, mas o australiano surpreendeu logo na estreia em Melbourne colocando sua Red Bull na primeira fila ao lado do pole Lewis Hamilton, Vettel partiria de um modesto 12° lugar. O alemão amargou uma quebra na terceira volta enquanto Daniel fez a festa da torcida australiana chegando em um excelente segundo lugar, pena que a alegria durou pouco pois a Red Bull foi desclassificada por problemas no fluxo de combustível.

No decorrer do ano Daniel Ricciardo continuou se impondo a Sebastian Vettel. O australiano conquistou 3 vitorias ao passo que Vettel passou o ano em branco, algo que não ocorria desde 2007. Ricciardo fechou o campeonato em terceiro com 238 pontos, Vettel com 167 foi o quinto. Chegava ao fim o vitorioso casamento entre Vettel e a Red Bull, o alemão preferiu respirar novos ares transferindo-se para a Ferrari e Daniel Ricciardo passou a liderar uma das principais equipes da Fórmula 1.

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, Wikipédia erra o Cristiano não.