Mark Webber vence corrida no Brasil com Ferrari acusando Red Bull de fazer jogo de equipe – Dia 190 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O 40º Grande Prêmio do Brasil que ocorreu do dia 25 até o dia 27 de novembro de 2011 em São Paulo, no autódromo de Interlagos, mostrava a importância da prova para o país e mais ainda para o circuito paulista que chegava à marca de 30 disputas realizadas nele.

O troféu entregue nesta disputa também foi muito especial, pois contava com uma pedra de Pré-sal de 120 milhões de anos, para lembrar a importância da produção de petróleo para o país, e foi retirada da Bacia de Santos de uma profundidade de mais de 5 mil metros.

”Queríamos criar um design que pudesse exaltar a rocha. É uma taça do século 21, com design moderno, como é o Brasil, como é São Paulo. Tivemos muito pouco tempo para criar o troféu, mas acho que conseguimos um bom resultado. O piloto que tiver a felicidade de vencer o GP vai levar para casa um bom prêmio” – disse o criador do troféu, Paulo Soláriz, em entrevista retirada do GloboEsporte.com

lll Corrida

Sebastian Vettel largou na pole e até a metade da prova fez uma corrida à parte, com Mark Webber em segundo e Button em terceiro. Felipe Massa que estava em sétimo havia largado bem, ganhou a posição de Nico Rosberg, sexto colocado, e ameaçou Lewis Hamilton que caiu para quinto depois de Fernando Alonso se tornar o quarto no grid.

Pela décima volta, Michael Schumacher que ocupava a décima posição, passou a atacar Bruno Senna, brigando pelo nono lugar. A disputa acarretou um pneu furado para o alemão e a danificação da asa dianteira do brasileiro, com isso Senna foi punido e teve que cumprir um drive-through, terminando a prova apenas em décimo sétimo.

Na volta seguinte era a vez de Alonso ultrapassar Button e assumir o terceiro lugar, na curva do Laranjinha, a briga estava valendo o vice no campeonato, já que Sebastian Vettel já era o campeão.

Na décima quinta volta, os ponteiros começavam a parar, Button foi o primeiro a se encaminhar para os boxes, seguido por Alonso e Hamilton, ao retornarem para a pista as posições foram mantidas.

Ainda na primeira metade da prova a Virgin, fez uma pataquada nos boxes, onde o pneu traseiro esquerdo de Timo Glock não foi fixado e o piloto foi liberado desta forma para a pista, o pneu saiu voando e por sorte não acertou ninguém, Glock se tornou o primeiro piloto a abandonar a corrida. Perto da trigésima volta da corrida, a asa dianteira de Senna se desfez, assim que ele passou por cima de uma zebra, com isso foi o segundo a abandonar a prova.

Webber acabou ultrapassando Sebastian Vettel, na mesma volta em que Bruno abandonava. A Red Bull dizia que o alemão estava com problemas no câmbio, mas na volta anterior Vettel era mais veloz que o seu companheiro de equipe. A Red Bull dizia que Vettel deveria poupar o seu equipamento e logo depois da prova ser concluída, a Ferrari afirmava que a equipe austríaca havia feito jogo de equipe, para garantir a vitória de Mark Webber e tentar manter o piloto pela briga do vice-campeonato, dependendo ainda do resultado de Button e Fernando Alonso, pois se tratava da última prova do ano.

Sebastian Vettel seguiu fazendo a sua prova, sem ser ameaçado e acabou não reduzindo o seu ritmo mesmo com o alerta da equipe, só ajudando a colocar mais lenha na fogueira sobre a execução do jogo de equipe, como se a Ferrari não tivesse feito muito disso em toda a sua existência.

Na parte final da prova, a típica chuva que vem da represa começou a rondar Interlagos, mas os pilotos da Red Bull, McLaren e Ferrari optaram por aderir aos compostos médios para fazer a fase final da corrida. Massa conseguia ultrapassar Hamilton antes de se encaminhar para os boxes e com isso retornou na frente do inglês que, na volta 48, abandonaria com problemas no câmbio.

Na reta final da prova, o primeiro lugar de Mark Webber e o segundo de Sebastian Vettel estavam mais que garantidos. Button no entanto resolveu atacar Alonso para recuperar a posição perdida e passou a atacar o espanhol, conseguindo assim fechar a corrida em terceiro lugar.

A temporada de 2011 marcou o bicampeonato de Sabastian Vettel, tem boas memórias daquele ano? Comenta com a gente aí, mas antes, dá uma conferida na galeria de imagens do GP Brasil.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.