ColunistasDestaquesFórmula 1Post

Latifi aproveita evolução da pista molhada para liderar o TL3 na Hungria

A chuva chegou ao Hungaroring como era esperado nesta manhã de sábado (30). O TL3 começou com a pista molhada e como existem chances da classificação ser realizada em condições semelhantes, os pilotos não tiveram como ignorar a sessão. Os competidores deixaram os boxes para realizar a sua coleta de dados e também estavam focados na preparação dos carros para a classificação.

O TL3 terminou com emoção, Sebastian Vettel provocou uma bandeira vermelha quando perdeu o carro, mas os pilotos tiveram tempo de retornar para a pista. Com o traçado cheio, os pilotos tentaram melhorar as suas marcas com o cronômetro já zerado. Nicholas Latifi surpreendeu ao anotar 1m41s480 para liderar o TL3, o piloto se aproveitou da evolução da pista para encaixar uma boa volta.

O piloto canadense tinha os mesmos pneus intermediários que o restante dos competidores instalados em seu carro. Latifi ainda superou Charles Leclerc por 0s661. O monegasco já tinha conseguido uma última excelente volta rápida, pois ultrapassou Max Verstappen em mais de um segundo – o holandês conseguiu o quarto lugar. Vale ressaltar que a performance da Williams ainda chama a atenção, principalmente por Alexander Albon ter conquistado o terceiro lugar.

George Russell foi o quinto colocado, representando a Mercedes no Top-10, enquanto Lewis Hamilton optou por não forçar tanto o W13. Os pilotos foram um pouco mais cuidados no TL3, com medo de bater pouco antes da classificação. Por outro lado, Fernando Alonso estava exigindo do carro e foi o único que arriscou o uso dos pneus intermediários em um momento da sessão onde todos os outros competidores usavam os pneus de chuva extrema.

Carlos Sainz completou a atividade no sétimo lugar, seguido por Lando Norris que ficou em oitavo. Sebastian Vettel conseguiu o nono lugar, antes de bater na barreira de contenção. Kevin Magnussen completou o Top-10.

A Fórmula 1 retorna às 11h (pelo horário de Brasília) para uma sessão que pode ser igualmente caótica.

Saiba como foi o TL3 da Fórmula 1 na Hungria

Como era prometido a chuva caiu na pista neste sábado. As temperaturas estavam bem baixas na pista era aferido os 22°C, com 19°C no ambiente.

Assim que o traçado foi liberado, Charles Leclerc seguiu para a pista usando os pneus de chuva pesada (faixa azul), o monegasco anotou 1m46s044, abrindo a tabela de tempos. Como a classificação tinha chances de ser realizada na chuva, não demorou muito para que outros pilotos também fossem liberados para o traçado. Sainz registrou 1m44s626. Leclerc evoluiu a sua marca para 1m43s364. Lando Norris surgiu na terceira posição com 1m46s746.

Com quinze minutos de atividade, os dez primeiros eram: Leclerc, Sainz, Alonso, Ricciardo, Stroll, Norris, Tsunoda, Zhou, Schumacher e Bottas. Alonso era o único na pista que teve coragem de instalar os pneus intermediários (faixa verde) neste momento que a pista estava bem molhada, o espanhol obteve 1m45s813.

O traçado foi ficando cada vez mais molhado, com a chuva apertando um pouco, mas a dupla da Aston Martin ainda teve a oportunidade de obter tempos melhores, Sebastian Vettel saltou para a terceira posição com 1m45s638, acompanhado por Lance Stroll que obteve 1m45s789.

Os pilotos que permaneciam na pista informavam que os carros estavam aquaplanando, por conta da chuva que continuava caindo na pista. Com poucos carros no traçado, a água não era drenada, acumulando em vários pontos. Bottas até melhorou o seu tempo quando anotou 1m47s029, mas permaneceu na décima posição.

Quando os primeiros 30 minutos de atividade foram concluídos, os dez primeiros eram: Leclerc, Sainz, Schumacher, Vettel, Stroll, Alonso, Ricciardo, Magnussen, Tsunoda e Norris. Apenas Hamilton, Verstappen e Pérez não tinham aferido tempo, mas o piloto britânico deixou os boxes com os pneus de chuva extrema instalados. Hamilton registrou 1m48s063, para ocupar apenas a décima sétima posição, enquanto Vettel assumiu o segundo lugar com 1m44s178, com Magnussen aparecendo no quarto lugar com 1m44s655.

Os engenheiros apostavam que para o final do TL3 a chuva não voltaria a cair no circuito, permitindo que os pilotos completassem algumas voltas. Por outro lado, Gasly rodou na curva 7 quando atacou a zebra, o carro do piloto francês estava lento na pista.

Para os últimos minutos de atividade a pista ficou mais cheia e os times se arriscavam na utilização dos pneus intermediários. Albon saltou para o sétimo lugar com 1m44s919, contra 1m44s659 de Alonso. Leclerc lidava com a instabilidade do carro, gerada pelos pneus de faixa verde, o monegasco rodou quando perdeu a traseira do carro e metros depois, quase perdeu o controle do carro mais uma vez. Os problemas para controlar o carro não eram exclusivos de Leclerc, mesmo Russell que usava os compostos de chuva extrema também perdeu o controle do carro.

https://twitter.com/F1/status/1553347423057199105

Mesmo com alguns pilotos enfrentando um pouco mais de dificuldade para guiar os seus carros, Alonso mostrava o seu controle e cravou 1m43s570, para ocupar o segundo lugar, superando Vettel e ficando separado de Leclerc por apenas 0s206.

Restando apenas 9 minutos para o final, Vettel perdeu o controle do carro na curva 10 e por ser um trecho com brita, o seu carro ficou atolado, mas não apresentava sinais de quebra. A direção de prova instaurou o regime de bandeira vermelha, mas o tempo seguiu em regressiva. Antes de Vettel suspender a sessão, Alonso tinha feito um bom primeiro setor e estava pronto para tomar a ponta que era de Leclerc.

A sessão foi reestabelecida nos últimos cinco minutos, o traçado ficou cheio mais uma vez. Zhou reclamava que as condições de pista não colaboravam para a aderência dos pneus e era como andar no gelo. Na sequência Leclerc e Vestappen disputavam a ponta. O holandês registrou 1m43s203, mas na sequência Leclerc obteve 1m42s141, colocando mais de um segundo no tempo de Verstappen.

Albon surpreendeu com o tempo de 1m42s381, para ficar entre o piloto da Ferrari e Red Bull, mas na sequência foi a vez de Latifi cravar 1m41s480, para assumir a primeira posição e liderar o TL3. Leclerc não acreditou que o piloto da Williams conseguiu o resultando, enfrentando as mesmas condições de pista que o monegasco e também trabalhando com pneus intermediários já usados.

A sessão na chuva costuma ser uma loteria, pois a pista muda rapidamente e pode beneficiar ou prejudicar os pilotos em poucos segundos. A classificação promete ser agitada, principalmente se for realizada em pista molhada.

 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!