Homenagem a Anthoine Hubert e brasileiros no pódio: confira como foram as 4 Horas de Silverstone

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O Domingo foi de luto na F1, F3, Indy, e no World Endurance Championship não poderia ter sido diferente. A fataliade ocorrida com Anthoine Hubert na F2 de sábado mostrou que estudos a respeito de segurança nos esportes a motor não devem parar jamais, e que devemos respeitar os heróis que entram no cockpit e arriscam as suas vidas fazendo o que amam. O minuto de silêncio foi respeitado por toda a nação britânica apaixonada por automobilismo. Logo em seguida, foi dada a largada para a primeira corrida da temporada 2019/20 do WEC.

Alexandre Colgny (Cool Racing) não disputou a prova por conta de uma lesão sofrida durante a corrida da European Le Mans Series, no sábado. Anthony Davidson (JOTA) não se sentiu confortável para a corrida por conta de um desconforto na costela. Sendo assim, ambas equipes da categoria LMP2 correram com 2 pilotos. A Cool Racing contou com Borga e Lapierre, enquanto a Equipe JOTA contou com Gonzalez e Felix da Costa.

Os protótipos TS050 Hybrid da Toyota fizeram dobradinha nas 4 Horas de Silverstone. Largando na Pole-position, o carro japonês #7, guiado por Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María ‘Pechito’ López, cruzou a linha de chegada com 129 voltas na primeira posição. O protótipo #8, pilotado por Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima e Brendon Hartley, cruzou a linha de chegada logo atrás, conquistando o segundo degrau no pódio.

A Toyota aposta no modelo TS050 desde 2016. Sucessor do TS040 e vencedor de Le Mans com Fernando Alonso, é o único híbrido da competição e desde seu ano de estreia sofreu poucas modificações. A mais notável para esta temporada foi uma configuração aerodinâmica que se pode observar nos novos bicos. Lembrando que esta é a última temporada com o atual regulamento da classe mais rápida do WEC. A partir da próxima temporada, os LMP1 vão ser substituídos pelos hipercarros.

A Rebellion lutou e conseguiu o pódio com o R13 GIBSON #3 guiado pelo brasileiro Pipo Derani e pelos franceses Nathanaël Berton e Loïc Duval. Entretanto, nem tudo são flores. O Rebellion #1 nadou e acabou morrendo na praia. Conduzido por Bruno Senna, Gustavo Menezes e Norman Nato, o protótipo apresentou problemas e colocou o trio na décima posição.

Os Ginettas da equipe LNT estrearam com dificuldades. O #6 que estava no comando de Mike Simpson, Oliver Jarvis e Guy Smith só conseguiu fazer 112 voltas. Em contrapartida, o #5, pilotado por Charlie Robertson, Ben Hanley e Egor Orudzhev, conseguiu a quarta colocação.

A novata Cool Racing estreou com triunfo na LMP2. O Oreca pilotado por Nicolas Lapierre e Antonin Borga se consagrou no lugar mais alto do pódio logo na estreia, assim como Borga, que está na competição pela primeira vez.

A campeã Signatech Alpine, que tem em seu cockpit o brasileiro André Negrão, conseguiu a segunda posição. Thomas Laurent cruzou a linha de chegada com o Alpine A470 atrás do protótipo da Cool Racing. O time holandês da Racing Team Nederland, que saiu na pole da LMP2 em Silverstone, ficou com a terceira colocação. O protótipo foi guiado por Giedo van der Garde, Job van Uitert e Giedo van der Garde.

Uma das equipes candidatas a vitória, a United Autosports, acabou sofrendo um acidente e tirou Paul di Resta, Philip Hanson e Filipe Albuquerque da batalha.

Na GTE-Pro, teve dobradinha da Porsche. O time de Stuttgart conseguiu a primeira colocação com Gianmaria Bruni e Richard Lietz. O segundo andar do pódio ficou com Michael Christensen e Kévin Estre. Alex Lynn e Maxime Martin, da Aston Martin, completaram o pódio. James Calado e Alessandro Pier Guidi, que haviam conquistado a posição de honra na largada pela equipe AF Corse, sofreram uma punição por infrações durante o segundo período de bandeira amarela em todo o circuito, mas mesmo assim conseguiram a quarta posição.

Por fim, na GTE-Am, François Perrodo, Emmanuel Collart e Nicklas Nielsen ergueram a taça após guiarem a Ferrari da equipe AF Corse. Paul Dalla Lana, Darren Turner e Ross Gunn garantiu o segundo lugar pela Aston Martin Racing, enquanto Motoaki Ishikawa, Olivier Beretta e Kei Cozzolino, com a Ferrari da equipe MR Racing, fecharam o pódio.

O final de semana não foi fácil para a Team Project 1. O trio, que é composto por Felipe Fraga, Ben Keating e Jeroen Bleekemolen, terminou em décimo lugar na GTE-Am com o Porsche 911 RSR e em 27º no geral.

A segunda etapa do WEC está marcada para 6 de outubro com a disputa das 6 Horas de Fuji, no Japão. Lembrando que os ingressos para as 6 Horas de São Paulo já estão a venda no site da organização e a corrida já tem data marcada para o dia 01 de Fevereiro.