Helio Castro Neves Raiz - Vitória na Indy Lights - 1997 - Dia 362 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo • BP • Boletim do Paddock

Helio Castro Neves Raiz – Vitória na Indy Lights – 1997 – Dia 362 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Chegamos a última semana do BP 365, e com essa conquista, resolvi trazer um post sobre Indy, sobre um brasileiro, e uma categoria que eu tenho hoje, apego nível fazer um podcast sobre (sim, o Fim do Grid tem a divisão IndyCar.)

Talvez alguns não saibam, mas a Indy Lights é a categoria de acesso a IndyCar Series, como se fosse uma Formula 2, ou um Brasileiro de Marcas, onde os pilotos que se destacam “sobem” de competição.

Em 1997, eu tinha 6 anos de idade, e o Fernando ainda não era nascido, a Debora Talvez. (me senti com 99 anos agora kkk)

Enquanto eu me quebrava na escola e dançava Ballet de tutu rosa, Helio Castroneves já estava competindo a Indy Lights, e se destacando.

O “Dixie Crystals Grand Prix” aconteceu em 18 de maio, em Savanah, na Georgia. A Georgia é o estado onde nasceu o Ray Charles (dispensa apresentações) e a Dakota Fanning (Menina chiliquenta do filme “Guerra dos mundos” e a pequena mulher de “grande menina, pequena mulher)

A Tasman era a equipe em que o brasileiro corria, e seu companheiro de equipe (e rival pois os dois saíram na primeira fila) era ninguém menos que Tony Kanaan.

Tony e Helio

Ainda na volta de formação, algum piloto no Fim do grid acabou perdendo uma asa dianteira, mas como estamos falando de corridas raiz, foi bandeira verde, com a pista suja mesmo.

Nas voltas iniciais, um nome também conhecido, Cristiano da Mata, encontrou as pelotas de feno ao lado da pista, levando com ele Robby Unser, e abandonando a corrida. Durante a bandeira amarela deste acidente, Osvaldo Negri Jr, também brasileiro, recebeu uma bandeira preta por praticar uma ultrapassagem neste momento.

As corridas da Indy Lights eram curtinhas, e Helio CastroNeves estava em tanta vantagem, que dá pra notar que “esquecem dele”na transmissão. A corrida acabou em uma segunda bandeira amarela, onde dois pilotos colidiram e ocasionaram até um safety car.

Helio venceu esta corrida sem se envolver em nenhum acidente e com uma vantagem imensa dele para o segundo lugar.

Deixo pra vocês, o link da corrida, pra vocês curtirem a nostalgia que eu curti:

https:/youtu.be/Z_gAZI2AKeM

Erika Prado

Erika Prado, Ericoke, São Paulo - SP Nascida e criada na zona Lost, tornou-se podcaster devido a Bruno Shinosaki, e colunista devido a Rubens GP Netto. Estudante de engenharia mecânica, e apaixonada por qualquer máquina que precise de um coração (motor). Além de fã de automobilismo, é cinéfila e ama música de quase todos os gêneros (principalmente as que dão pra fazer coreografia), gosta de escrever textos como se estivesse contando algo pra alguém ou defendendo alguém em uma conversa, com memes, desenhos e até gráficos. Também ama auto-conhecimento, saúde mental e principalmente: a causa feminista. E não sabe ser breve...