ColunistasFórmula 1Post

Hamilton faz grande corrida de recuperação e vence GP de São Paulo superando Verstappen

Interlagos entregou outra grande corrida no domingo, o GP de São Paulo será uma daquelas corridas épicas que vamos nos lembrar e que certamente entrou para a história. Neste domingo (14) presenciamos outro embate entre Max Verstappen e Lewis Hamilton, mais uma prova que marcou o duelo da temporada 2021.

O inglês voou novamente, punido pela troca de componentes do motor ele começou a prova da décima posição e foi escalando até chegar em Max Verstappen. Hamilton começou a caçar o adversário e na volta 59 assumiu a liderança da corrida, colocando o carro de lado na Descida do Lago. Antes disso, Hamilton fora fechado pelo rival, principalmente após Max mudar de trajetória para bloquear a ultrapassagem. Ainda vale lembrar aquela tentativa que ocorreu e os dois foram para fora da pista.

Max Verstappen tentou de todas as formas ficar com a vitória, mas teve que se contentar com o segundo lugar. Valtteri Bottas ficou com a terceira posição, o finlandês ficou bravo com a equipe pois acredita que eles erram a estratégia e a Mercedes teria a oportunidade de obter um resultado melhor, entretanto, Bottas não largou bem, o que dificultou o trabalho do time.

Sergio Pérez cruzou a linha de chegada na quarta posição, como estava distante da dupla da Ferrari, o mexicano teve a oportunidade de fazer uma parada no final da prova e instalar os pneus macios, podendo roubar a volta rápida que era da Mercedes.

Charles Leclerc e Calos Sainz colocaram a Ferrari na quinta e sexta posição, um bom resultado para o time italiano que mais uma vez conseguiu ampliar a vantagem para a McLaren. Pierre Gasly completou a prova em sétimo, seguido pela dupla da Alpine, formada por Esteban Ocon e Fernando Alonso. Lando Norris que bateu no início da prova com Sainz, teve que fazer uma corrida de recuperação, mas terminou nos pontos com a McLaren.

Saiba como foi o GP de São Paulo

O GP de São Paulo começou diante de uma torcida animada e que estava feliz por receber a Fórmula 1 mais uma vez. Após a Sprint Qualifying disputada no sábado, o grid de largada ficou definido desta forma:

Todos os pilotos, exceto Yuki Tsunoda começaram a corrida com os pneus médios, o piloto japonês largou com os compostos macios. A Pirelli apostava em duas paradas para a conclusão da corrida. Antes das luzes vermelhas marcarem o início da prova, a temperatura da pista estava na casa dos 53°C, com 23°C no ambiente.

Kimi Raikkonen optou por largar do pit-lane, sendo liberado apenas depois que o último piloto passou pelos boxes.

Valtteri Bottas largou da primeira posição, acompanhado por Max Verstappen, mas o piloto da Red Bull teve um ótimo início e assumiu a primeira, o finlandês era pressionado por Sergio Pérez. E antes da primeira volta ser concluída, o piloto da Mercedes foi ultrapassado pelo mexicano, perdendo assim a segunda posição para um piloto do time rival.

Na largada Carlos Sainz se tocou com Lando Norris, o piloto da Mclaren ficou com o pneu furado e precisou parar nos boxes. Lewis Hamilton já realizava uma escalada no grid, com o inglês conquistando a sétima posição no início da prova.

Verstappen assumiu a liderança e estabelecia uma diferença que ultrapassava um segundo para o companheiro de equipe. Durante a volta dois Hamilton assumiu a sexta posição e começou a buscar a dupla da Ferrari. Norris teve se encaminhar para os boxes instalando os pneus duros depois de começar a prova com os médios.

A dupla da Haas tinha iniciado a corrida muito bem, Nikita Mazepin era o décimo quinto, acompanhado por Mick Schumacher no décimo sexto lugar. Enquanto Hamilton estava na quinta posição depois de ultrapassar Sainz.

Hamilton estava em uma grande performance e se aproveitava ainda da aproximação dos carros para ganhar também a posição de Charles Leclerc. Obviamente Valtteri Bottas não representou resistência e no quinto giro o companheiro de equipe cedeu a posição para Hamilton. Depois da ultrapassagem do inglês, mais de 3 segundos separavam o piloto da Mercedes da Red Bull.

Yuki Tsunoda foi para os boxes na quinta volta, o piloto danificou a asa dianteira depois de um toque com Lance Stroll e precisou realizar a sua troca, retornando para o circuito no décimo nono lugar. A asa de Tsunoda ficou perdida no “S” do Senna, desta forma o Safety Car foi acionado para a limpeza do circuito.

Para que não tivesse nenhum problema como furo de pneu os pilotos foram autorizados a passar pelos boxes, evitando a reta principal e o “S”, pois havia diversos detritos no trecho. Russell foi chamado aos boxes trocando os pneus, para instalar os compostos duros.

O Safety Car fez com que Hamilton se aproximasse rapidamente de Pérez, entretanto, o piloto mexicano começou a segurar o inglês, fazendo o piloto da Mercedes quase bater na traseira do seu carro. A prova foi retomada durante a 10 volta, quando o Safety Car deixou a pista.

Hamilton aproveitou a aproximação para atacar Hamilton, mas Bottas era pressionado por Carlos Sainz, depois que a dupla da Red Bull segurou o pelotão. Neste momento os dez primeiros eram: Verstappen, Pérez, Hamilton, Bottas, Leclerc, Sainz, Vettel, Gasly, Ocon e Ricciardo. O australiano da McLaren fez a ultrapassagem em Ocon para ficar com o nono lugar.

Mick Schumacher foi chamado para os boxes na volta 11, o piloto danificou a asa dianteira depois de tocar com Kimi Raikkonen e foi para os boxes. O piloto da Haas arrastou a asa que estava presa em seu carro. O Safety Car virtual foi ativo para a remoção dos detritos.

Pérez aumentou ainda mais a sua distância para Verstappen, ficando a mais de 2 segundos atrás de Verstappen. O mexicano segurou Hamilton de forma mais forte, levando a acreditar que ele estava freando mais do que deveria pois a em um momento a diferença entre Verstappen e Pérez era de mais de três segundos. Durante a volta 14 Norris já era o décimo quinto colocado, fazendo uma boa prova de recuperação.

O ritmo normal da corrida foi reestabelecido durante a décima quarta volta. Verstappen ainda era o líder, mas Hamilton estava rodando abaixo de um segundo, pressionando Pérez de forma ainda mais forte. Yuki Tsunoda foi punido com 10 segundos pelo toque com Lance Stroll.

Por fora na volta 18 Hamilton assumiu a segunda posição depois da reta principal, mas metros na Curva do Lado Pérez aproveitou o DRS e retomou o segundo lugar. Entretanto no giro seguinte Hamilton repetiu a mesma manobra e conseguiu consolidar a segunda posição. Bottas tinha a chance de abrir a asa e atacar Sergio Pérez.

Na volta 20 os dez primeiros eram: Vettel, Hamilton, Pérez, Bottas, Leclerc, Sainz, Gasly, Vettel, Ricciardo e Ocon. Vettel conseguiu fazer a ultrapassagem no australiano da McLaren, mas os pilotos ficaram alterando entre o oitavo e nono lugar.

No segundo lugar, a distância entre Hamilton e Verstappen se estabeleceu em 3,7 segundos.

Lance Stroll abandonou a disputa com Antonio Giovinazzi na volta 23, realizando a troca dos seus pneus durante a volta 23. A rodada de troca de pneus começou com a parada do canadense da Aston Martin.

Na volta 26 foi a vez de Pierre Gasly abandonar os pneus médios e instalar os compostos duros. Alguns pilotos foram alongando o seu stint em decorrência da atuação do Safety Car no início da prova.

E no giro seguinte foi a fez de Hamilton parar primeiro, instalar os pneus duros e recomeçar a sua caçada em Verstappen. Carlos Sainz acompanhou o inglês da Mercedes para instalar os compostos duros.

Verstappen e Leclerc pararam na volta 28. Hamilton conseguiu abrir o DRS por estar atrás de Daniel Ricciardo. Hamilton colou em Verstappen e com os pneus mais quentes atacou o holandês. A distância entre eles caiu para 1,7 segundos.

A parada de Pérez também era determinante, o mexicano retornou na quinta posição, Vettel e Raikkonen também fizeram as suas trocas. Bottas era o líder da corrida administrando a prova na liderança, aguardando o momento de fazer a sua parada.

Stroll soltou pedaços do assoalho do carro na reta principal, o Virtual Safety Car foi ativado uma segunda vez na corrida. Bottas estava nos boxes, mas foi beneficiado pelo delta, impedindo os carros de acelerar, o finlandês ultrapassou Pérez e assumiu a terceira posição. Ricciardo e Ocon fizeram a troca dos seus pneus na volta 31.

Neste momento da corrida Verstappen liderava mais já sem conforto algum pois Hamilton conseguiu abrir a asa na volta 32, desafiando o piloto da Red Bull com autoridade. Na pista apenas Alonso, Leclerc, Sainz e Mazepin não tinham realizado uma parada ainda.

Foi apenas na volta 35 que Alonso foi chamado para os boxes, o piloto da Alpine retornou no décimo quarto lugar. Os dez primeiros eram: Verstappen, Hamilton, Bottas, Pérez Leclerc, Sainz, Gasly, Ricciardo, Norris e Tsunoda.

Duas voltas depois foi a vez de Ocon recuperar o décimo lugar, entrando mais uma vez no top-10. Norris fez uma segunda parada na volta 38 e foi devolvido para a pista no décimo sétimo lugar, precisando fazer uma nova escalada no pelotão.

E na volta 39 Vettel e Alonso ativaram o DRS, ambos ultrapassaram Yuki Tsunoda, deixando o piloto da AlphaTauri em décimo segundo lugar. Durante a volta 40, Alonso ultrapassou Vettel, ficando com o décimo lugar para entrar no Top-10 mais uma vez.

A Red Bull apostou em uma segunda parada para Verstappen no giro 41, a Red Bull instalou um segundo jogo de pneus duros no carro do holandês. A Mercedes perguntou para Hamilton qual pneu ele gostaria de usar em uma segunda parada, o inglês dava preferência pelos médios.

Bottas parou na volta 42, instalou pneus duros e devolver o finlandês na quinta posição. A Red Bull respondeu a parada de Bottas com Pérez, o mexicano também instalou os pneus duros na volta 43.

A Mercedes fez a segunda parada, o time alemão não escutou o seu piloto e instalou os pneus duros, Hamilton reclamou, mas a equipe achava que era um stint muito longo para andar com os pneus médios. Giovinazzi saiu com Hamilton dos boxes.

Na volta 45 os dez primeiros eram: Verstappen, Hamilton, Bottas, Pérez, Leclerc, Sainz, Gasly, Ricciardo, Ocon e Alonso.

E foi na volta 47 que Hamilton começou a rodar abaixo de um segundo, ativando o DRS e atacando com mais consistência o rival. E na volta 48 Verstappen e Hamilton escaparam da pista, pois o holandês freou onde não deveria e jogou o rival para fora da pista. A prova seguiu e o lance não teve punição para Verstappen.

Lance Stroll foi para os boxes da volta 49 abandonando a prova. Hamilton seguiu a perseguição em Verstappen, rodando ainda abaixo de um segundo. Na volta 51 foi a vez de Daniel Ricciardo abandonar a corrida depois de se dirigir para os boxes com falta de potência no motor.

Hamilton passou a resfriar o carro, andando acima de um segundo, antes de atacar novamente. No giro 52 Gasly foi para os boxes pela segunda vez, instalando outro jogo de pneus duros.

Foi na volta 53 que Leclerc parou, no giro seguinte a Ferrari parou Leclerc mais uma vez, assim os pilotos seguiram até o final da corrida.

Quando estavam na volta 58, Verstappen fez um zigue-zague para evitar os ataques de Hamilton e também não dar vácuo para o inglês. Hamilton esperou e tentou o ataque na volta seguinte, assim o inglês fez a ultrapassagem e a defesa de posição para assumir a liderança da corrida.

Se não fosse o bastante, o inglês começou a ampliar a distância para Verstappen, consolidando a primeira posição. Outra disputa ocorria na pista entre Gasly e a dupla da Alpine, Alonso concluiu a ultrapassagem no francês, enquanto Ocon tentava buscar o oitavo lugar. Mas foi na volta 62 que Gasly ultrapassou Alonso, retomando o sétimo lugar.

E na volta 65, Hamilton tinha 4,9 segundos de vantagem para Verstappen. Os dez primeiros eram: Hamilton, Verstappen, Bottas, Pérez, Leclerc, Sainz, Gasly, Alonso, Ocon e Norris.

Pérez parou na volta 70, instalou os pneus macios e cravou a volta mais rápida da corrida, roubando o ponto que era de Hamilton. O mexicano cravou 1m11s010.

A corrida encerrou com Hamilton conquistando a 101ª vitória da carreira, com mais de 10 segundos de vantagem para Verstappen. Bottas concluiu a corrida na terceira posição.

Ao final da corrida Hamilton foi investigado por ter soltado o cinto, mas recebeu apenas uma multa.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!