GP dos EUA – Lewis Hamilton conquista o hexacampeonato, com Valtteri Bottas vencendo a prova

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Neste dia 3 de novembro Lewis Hamilton escreveu o seu nome em mais um capítulo da história da Fórmula 1, com várias páginas repletas de grandes marcas. No Circuito das Américas, o inglês conquistou o seu sexto título de piloto, com 34 anos e agora mais próximo a marca de Michael Schumacher.

Valtteri Bottas largou na pole e à medida que a prova foi avançando, parecia que Hamilton tinha grandes chances de vencer a prova, pois o finlandês e Max Verstappen adotaram a estratégia de duas paradas. Mas com os pneus mais novos, apesar da distância Bottas e Verstappen apressaram o passo e foram a caça do inglês.

As últimas voltas se tornaram difíceis para Hamilton que foi ultrapassado pelo companheiro de equipe, mostrando que os pneus já estavam bem desgastados. Logo em seguida Verstappen também foi reduzindo o tempo e pressionou o inglês de forma mais efetiva nas últimas 5 voltas. Até a última curva Hamilton precisou se segurar para se consagrar o segundo colocado da prova, acompanhado por Verstappen em terceiro.

A corrida da Ferrari foi bem discreta e diferente das que vinha fazendo, Charles Leclerc largou em quarto e fechou na quarta posição. Sebastian Vettel abandonou ainda no início da prova ao perder muito rendimento e logo depois a suspensão do carro quebrar na volta 8, quando pegou a zebra da curva 9.

Alexander Albon é o destaque da prova, pois o tailandês foi exprimido na largada por Leclerc e Carlos Sainz, precisou ir aos boxes na segunda volta, retornou na vigésima posição e foi escalando o grid. A Red Bull ainda apostou em três paradas, para que ele tivesse os pneus em melhores condições para travar as suas disputas e ainda assim conseguiu a quinta posição.

Daniel Ricciardo esteve em sétimo, largando do nono lugar, seguido por Lando Norris e Carlos Sainz da McLaren, o espanhol da equipe também foi prejudicado no início da prova.

Nico Hulkenberg completou o bom final de semana para a Renault, fechando em nono, com Sergio Pérez completando o top-10. O mexicano cruzou a linha de chegada em décimo primeiro, mas como ele e Daniil Kvyat acabaram batendo, o russo foi punido por conta do toque e caiu para a décima terceira posição. 

A Fórmula 1 retorna dentro de duas semanas, para a realização do GP do Brasil, entre os dias 15 e 17 de novembro em São Paulo.  

lll Saiba como foi o GP dos Estados Unidos

O grid de largada foi:

Na pista a temperatura estava na casa dos 29°C, com 21°C no ambiente.

 

Volta 1 – Bottas manteve a ponta, com Verstappen roubando a segunda posição. Na largada, Leclerc se tocou com Albon, após se tornar um sanduíche e com isso encostou em Carlos Sainz da McLaren e passaram a perder posições, o  espanhol caiu para nono, mas o tailandês ainda tentava se recuperar, no entanto logo perdeu espaço para Magnussen caindo para décimo primeiro.

Vettel começou a perder posições e foi ultrapassado por Hamilton, Leclerc e Norris.

Volta 2 – Vettel perdeu mais uma posição para Ricciardo se tornando o sétimo colocado.

Albon seguia para os boxes e passou para a vigéssima posição, retornando de pneus médios.

Volta 3 – As posições eram: Bottas, Verstappen, Hamilton, Leclerc, Norris, Ricciardo, Vettel, Gasly, Sainz e Magnussen.

A asa móvel era acionada e o australiano da Renault podia utilizar, pois estava separado por pouco mais de 400 milésimos de Norris, a disputa valia a quinta posição.

Volta 6 – Ricciardo seguia pressionando o piloto da McLaren sem conseguir a ultrapassagem e com isso Vettel se aproximou da disputa e passou a caçar o australiano da Renault.

Volta 7 – Bottas seguia na liderança, separado por cerca de 2s de Verstappen, sendo quase 1s5 a distância entre o holandês e Hamilton.

Volta 8 – Albon era o décimo nono, tendo dificuldades para escalar o grid.

Vettel provocou uma bandeira amarela na curva 9, após o seu carro quebrar a suspensão traseira direita e com isso o piloto da Ferrari acabava abandonando a corrida, mas o seu carro era rapidamente removido.

Norris era ultrapassado por Ricciardo.

Volta 10 – Lance Stroll foi aos boxes, retornando de pneus duros na décima nona posição. Albon era o décimo sexto.

Volta 12 – Foi a vez de Robert Kubica realizar a sua parada, retornando de pneus duros. Um pouco mais a frente, Albon ultrapassava Giovinazzi, para assumir a décima quinta posição.

A diferença de Hamilton para Verstappen havia caído para menos de um segundo e assim o inglês passou a pressionar o holandês, enquanto a distância dele para Bottas, permanecia aumentando.

Volta 14 – Foi a vez de Verstappen seguir para os boxes, instalando os pneus duros para retornar em quarto.

Volta 15 – Bottas era chamado para os boxes em resposta e assim como o monegasco da Ferrari, optava pelos pneus duros. O finlandês retornou na terceira posição e assim Hamilton assumia a liderança provisória.

Entre os dez primeiros, apenas Ricciardo em quinto, seguido por Norris, Gasly, Sainz e Raiikkonen, eram os únicos de pneus macios na pista.

Volta 17 – Leclerc, foi ultrapassado por Bottas e Verstappen, retornando à quarta posição, pois ele não havia parado ainda.

Volta 18 – Foi a vez de Giovinazzi trocar os compostos e retornar em décimo oitavo, com os pneus duros.

Volta 19 – Carlos Sainz, Raikkonen e Magnussen foram aos boxes, dando preferência aos pneus mais resistentes.

Volta 20 – Bottas seguia dando a melhor volta da prova e assim anotava 1:38:916, diminuindo a diferença de tempo para Hamilton em 6 segundos.

Volta 21 – A parada de Leclerc era bem ruim em 7.7, pois enfrentou problemas com a roda traseira esquerda, com o monegasco sendo devolvido na sexta posição, atrás de Ricciardo e Hulkenberg. Albon parou pela segunda vez.

Volta 22 – Ricciardo e Kvyat foram aos boxes, o primeiro passou a utilizar os pneus duros, enquanto o russo tinha os compostos médios instalados em seu carro.

Volta 23 – Acontecia a ultrapassagem de Ricciardo em Pérez.

Volta 24 – Pérez perdia a posição para Norris se tornando o sétimo.

Volta 25 – Bottas era ultrapassado por Hamilton e logo em seguida o inglês se dirigia para os boxes, retornando em terceiro, apostando nos pneus duros como vários pilotos do grid.

Volta 26 – As posições eram: Bottas, Verstappen, Hamilton, Leclerc, Ricciardo, Norris, Sainz, Hulkenberg, Gasly e Albon. O alemão da Renault era ultrapassado pelo espanhol da McLaren.

Volta 28 – Albon ultrapassou Hulkenberg, para se tornar o nono e logo depois o alemão seguiu para os boxes e desta forma todos os pilotos da corrida, realizaram pelo menos uma parada.

Volta 30 – As posições eram: Bottas, Verstappen, Hamilton, Leclerc, Ricciardo, Norris, Sainz, Albon, Gasly e Raikkonen. Bottas tinha mais de seis segundos de vantagem Verstappen e Hamilton estava a 11 segundos atrás do holandês da Red Bull.

Stroll era o décimo primeiro colocado e se defendia dos ataques de Kvyat, para pouco depois Pérez conseguir a ultrapassagem, assumindo a décima primeira posição, pois o companheiro de equipe, partiu para mais uma parada, desta vez utilizando os pneus macios.

Volta 32 – Albon conseguia ultrapassar Sainz, mas o espanhol da McLaren tentava se defender, mas na curva 13 o piloto o piloto da Red Bull confirmou o ganho da posição.

Volta 34 – Kubica foi para os boxes, abandonando a prova.

Volta 35 – Max Verstappen realizou mais uma parada, apostando nos pneus médios para o final da prova.

Albon conseguia a sexta posição, ultrapassando Norris.

Volta 36 – Bottas respondeu a parada de Verstappen e se tornando o segundo colocado com os pneus médios. Hamilton se tornava o líder.

Volta 37 – Albon havia se aproximado de Daniel Ricciardo, passando a usar o DRS para atacar o australiano.

Volta 38 – A ultrapassagem foi concluída e assim Albon se tornava o quinto colocado.

 

Volta 40 – Kvyat acabou freando tarde e com isso Hulkenberg aproveitava para realizar a ultrapassagem, mas logo na volta seguinte os dois foram para os boxes, realizando mais uma parada para instalar os pneus macios. O alemão conseguia se manter a frente do russo.

Volta 41 – Albon foi para os boxes mais uma vez e de quinto colocado o tailandês passou a ser o nono colocado, instalando os pneus macios.

Raikkonen também trocou os pneus, utilizando os macios.

Volta 42 – Magnussen parrou e retornou em décimo sétimo.

Volta 43 – Charles Leclerc, Lando Norris e Romain Grosjean, apostaram em mais uma parada e assim era o final da prova em Austin, os pilotos abandonando o uso dos compostos duros, para utilizar os macios no final da prova. Com exceção de Norris que teve os médios instalados.

Volta 45 – Hulkenberg atacava Raikkonen e o finlandês não deixava a ultrapassagem fácil e assim os dois realizavam as curvas lado a lado, até o alemão se dar melhor e assumir a décima primeira posição.

Pouco depois Hulkenberg foi avisado que havia cortado a pista na ultrapassagem e assim devolvia ela ao finlandês.

Volta 46 – Albon ultrapassou Sainz mais uma vez, pois estava tentando recuperar as posições perdidas depois de realizar a terceira parada nos boxes.

Volta 51 – Os líderes encontravam os retardatários e assim a distância entre Hamilton e Bottas, passava oxílar. O finlandês pressionou o inglês e os dois se tocaram, mas Bottas espalhou e perdeu a chance de realizar a ultrapassagem.

Volta 52 – Bottas conseguia colocar o carro de lado e com a ajuda do DRS realizou a ultrapassagem, o finlandês não teve problemas em pegar os bumps da pista, para fazer a ultrapassagem.

 

Volta 53 – Os retardatários também disputavam espaço e Pérez conseguia a nona posição, ao passar por Gasly que passava a perder rendimento na pista.

Volta 54 – Gasly passava a ser o décimo segundo, perdendo espaço para Hulkenberg e Kvyat.

Volta 55 – O disco de freio de Magnussen acabava e assim o piloto da Haas ficou estacionado na brita e com isso a bandeira amarela era setorizada.

 

Volta 56 – Verstappen tentava atacar, conseguindo abrir a asa móvel nos metros finais, mas Bottas cruzou a linha de chegada na primeira posição, acompanhado por Hamilton que se defendeu até os metros finais e Verstappen fechou em terceiro. Gasly foi punido por bater em Pérez e assim perdeu a décima posição, passando a ser o décimo terceiro colocado. 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!