GP do México – Lewis Hamilton supera estratégia de pneus e vence, mas Valtteri Bottas consegue adiar a decisão do título para os EUA

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Neste domingo (27) tivemos mais uma prova incrível no Autódromo Hermanos Rodríguez no México. A pole ficou com Charles Leclerc, assim que Max Verstappen foi punido por ter ignorado as bandeiras amarelas durante a classificação. O monegasco manteve a ponta na largada e viu Sebastian Vettel se segurando em segundo, enquanto isso Lewis Hamilton se chocava com Max Verstappen e perdia a posição para Alexander Albon e Carlos Sainz.

A prova se seguiu, os pit-stops começaram cedo, Albon, Leclerc e Hamilton pararam, enquanto Vettel ignorava as ordens da equipe, decidindo que poderia permanecer na pista por mais tempo. À medida que as voltas foram passando a estratégia de Vettel e Bottas passaram a ser mais confiável, pois os outros pilotos davam pinta que precisariam de mais uma parada, principalmente Hamilton.

No momento em que as os líderes passaram a encontrar os retardatários, a disputa de Vettel perdeu um pouco de sentido, pois o piloto foi perdendo a vantagem adquirida, portanto a Mercedes para evitar que o piloto finlandês passasse pelo mesmo, optou em chamá-lo para os boxes na volta 37 e o alemão foi no giro seguinte, em resposta.

Leclerc passou a ser o líder, mas como estava calçados com pneus médios, a equipe era obrigada a instalar os macios e foi apenas na volta 44 que Lewis Hamilton passou para a ponta. Mas o inglês podia se apegar as voltas dadas por Daniel Ricciardo e até por Max Verstappen que ultrapassaram às 40 voltas, com os pneus duros. E foi assim, o inglês administrou os compostos, para cruzar a linha de chegada na primeira posição, ganhando potência extra no motor, para as últimas voltas.

Vettel ainda tentou diminuir a distância, mas teve que se contentar com a segunda posição e ainda pensar em Valtteri Bottas que estava logo atrás, tentando se aproximar dele. Com esta configuração no pódio, a conquista do título foi adiada para o GP dos Estados Unidos.

Charles Leclerc foi o quarto colocado, após a segunda parada nos boxes, o monegasco foi seguido por Alexander Albon, que precisou realizar o mesmo, mas teve uma ótima prova. Max Verstappen fechou em sexto e a sua posição foi uma consequência da classificação e da largada afobada que precisava ser resolvida com o término da reta, em palavras e Horner, ”está era uma chave”, após a perda da primeira posição.

O piloto mexicano dono da casa terminou em sétimo, Sergio Pérez ainda teve um embate com Daniel Ricciardo, mas conseguiu manter a posição. Daniil Kvyat perdeu o nono lugar ao ser punido com dez segundos, por ter se tocado com Nico Hulkenberg nos metros finais da prova. Assim Pierre Gasly passou a ser o nono, seguido pelo piloto alemão da Renault.

A Fórmula 1 retorna nesta sexta-feira (1), para o início das atividades para o GP dos Estados Unidos.

lll Saiba como foi a Corrida no México

Na pista a temperatura estava na casa dos 38°C, com 23°C no ambiente.

Max Verstappen foi punido após o término da classificação, por ter ignorado a bandeira amarela com a batida do Valtteri Bottas e com isso perdeu a ponta. As posições do grid ficaram desta forma: 1) Leclerc, 2) Vettel, 3) Hamilton, 4) Verstappen, 5) Albon, 6) Bottas, 7) Sainz, 8) Norris, 9) Kvyat, 10) Gasly, 11) Pérez, 12) Hulkenberg, 13) Ricciardo, 14) Raikkonen, 15) Giovinazzi, 16) Stroll, 17) Magnussen, 18) Grosjean, 19) Russell e 20) Kubica.

 

Volta 1 – Leclerc, conseguia manter a ponta e Vettel era o segundo colocado, enquanto Verstappen perdia várias posições, após um toque no início da prova com Hamilton e assim Albon passou a ser o terceiro colocado, acompanhado por Carlos Sainz da McLaren.

Raikkonen fora exprimido entre os carros da Haas de Kevin Magnussen e a Williams de Geroger Russell e assim passava a ser o décimo sexto colocado.

Antes do término da primeira volta, o virtual Safety Car era ativo.

 

Volta 3 – A pista era liberada e as posições eram: Leclerc, Vettel, Albon, Sainz, Hamilton, Norris, Bottas, Verstappen, Kvyat e Gasly. O DRS passava a ser ativo.

Volta 4 – Hamilton conseguia realizar a ultrapassagem em Sainz, retornando à quarta posição. Atrás Bottas atacava Norris, mas pouco depois o piloto da Mercedes era ultrapassado por Verstappen e assim passava a ser o oitavo colocado.

Volta 5 – O pneu de Verstappen acabava estourando após se tocar com Bottas e como o toque fora próximo da entrada dos boxes, o holandês precisava dar uma volta completa no circuito para chegar aos boxes.

 

Bottas conseguia ultrapassar Norris e subia para a sexta posição.

Volta 6 – Verstappen trocava os pneus e passando a utilizar os compostos duros e assim se tornava o último colocado.

Volta 8 – Leclerc abria 1s6 de vantagem para Vettel. Bottas subia para a quinta posição, com a ultrapassagem em Sainz e assim ficava a dupla da Mercedes, acompanhada dos pilotos da McLaren.

Volta 10 – As posições eram: Leclerc, Vettel, Albon, Hamilton, Bottas, Sainz, Norris, Pérez, Kvyat e Ricciardo. O mexicano conseguiu realizar a ultrapassagem e Kvyat e passava a ser o nono colocado, o piloto da Toro Rosso quase fechou o outro, na tentativa de manter a posição.

Volta 11 – Kvyat fora para os boxes, retornando com os pneus duros.

Volta 12 – Albon passava a andar a menos de um segundo atrás do alemão da Ferrari, lutando para obter a terceira posição.

Volta 13 – Lando Norris realizava a sua parada, no entanto o piloto não chegava à saída do pit-lane pois acabava estacionando, o pneu dianteiro esquerdo estava solto. A equipe ainda retornou com o piloto, empurrando-o no pit e conseguia devolver ele para a pista, mas Norris retornava uma volta atrás em vigésimo.

 

Volta 15 – Albon realizou a sua parada, retornando novamente com pneus médios, em sexto.

Volta 16 – Leclerc, assim como Albon atestava duas paradas, por ter retornando com um novo jogo de pneus médios. Sainz e Raikkonen também foram aos boxes, ambos passavam a utilizar os pneus duros.

 

Volta 17 – Pérez segurava Ricciardo e Hulkenberg, o mexicano era o sexto colocado.

Volta 19 – Leclerc passava a ter a volta mais rápida, após anotar 1:20:446.

Hulkenberg partia para a parada, sendo mais um piloto a utilizar os pneus duros.

Volta 22 – Giovinazzi e Kubica foram juntos para os boxes. A parada do italiano fora ruim, pois a equipe quase liberou o carro com o pneu traseiro esquerdo solto, e ao ser devolvido para a pista passou a ser o décimo oitavo colocado.

 

Volta 23 – Verstappen e Magnussen se tocaram, mas os pilotos retornavam ao circuito normalmente. A batida foi no momento que o holandês realizava a ultrapassagem no piloto da Haas.

 

Volta 24 – Foi a vez de Lewis Hamilton realizar a sua parada, marcando o início dos líderes nos boxes e apostava nos compostos duros.

Robert Kubica e George Russel se estavam, com o polonês conseguindo a ultrapassagem e passando a ser o décimo oitavo.

Volta 25 – Vettel se negava a entrar nos boxes e assim permanecia na pista, apostando que Hamilton precisaria realizar mais uma parada nos boxes.

Volta 27 – O alemão na Ferrari permanecia na ponta, enquanto o inglês em quarto, seguia dando voltas rápidas no circuito.

Volta 29 – Verstappen seguia galgando posições e assim passava a ser o décimo primeiro, mas o holandês precisaria de mais uma parada nos boxes e desta forma teria que escalar o grid mais uma vez.

Volta 30 – As posições eram: Vettel, Bottas, Leclerc, Hamilton, Albon, Ricciardo, Stroll, Pérez, Kvyat e Sainz

Magnussen fora para os boxes, retornando com os pneus duros em décimo sétimo.

Volta 32 – Sainz abria para que Hulkenberg realizasse a ultrapassagem e assim o alemão era o décimo primeiro.

Volta 33 – Vettel seguia na liderança com mais de cinco segundos de vantagem para Bottas.

Volta 35 – Sainz passava a perder rendimento e era atacado por Gasly, que fazia de tudo para chegar na décima segunda posição. Raikkonen aproveitava para chegar à disputa.

Enquanto isso Vettel também chegava neste conflito e passava a atacar os retardatários.

Volta 36 – A bandeira azul era dada no circuito, mas os pilotos ignoravam por conta da disputa que estavam tendo e quase que Vettel batia com Sainz.

Volta 37 – Bottas foi aos boxes, retornando de pneus duros.

Volta 38 – Vettel respondia a parada da Ferrari e assim retornava na quarta posição, atrás de Leclerc, Hamilton e Albon.

Stroll foi mais um piloto a realizar a sua parada.

Desta forma, entre os dez, apenas Ricciardo em sexto, não havia realizado nenhuma parada.

Volta 41 – As posições eram: Leclerc, Hamilton, Albon, Vettel, Bottas, Ricciardo, Pérez, Verstappen, Kvyat e Hulkenberg.

Volta 43 – Verstappen passava a ser o sétimo, assim que ultrapassou Pérez.

 Leclerc foi para os boxes e a parada fora demorada, por conta da roda do lado esquerdo e com isso o monegasco retornava em quinto, com pneus duros.

 

Volta 45 – Albon respondia a parada de Leclerc, retornando em quinto com pneus duros.

Volta 48 – Leclerc estava separado por 8 segundos de Bottas, mas aos poucos passava a se aproximar do finlandês.

Volta 51 – Daniel Ricciardo e Gasly partiam para os boxes. Ambos retornando de pneus médios.

Norris abandonava.

 

Volta 53 – Bottas passava a rodar com 1s2 de distância para Vettel, a disputava valia a segunda posição da prova, pois Hamilton era o líder.

Volta 55 – Grosjean e Russell já haviam levado duas voltas dos líderes.

Vettel se defendia de Bottas nas retas e assim permanecia na segunda posição.

Volta 59 – Leclerc espalhava na pista, travando as rodas e com isso a distância para Bottas, acabava ampliando.

Volta 60 – Kimi Raikkonen abandonava a prova.

 

Volta 62 – Na disputa com Pérez, Ricciardo acabava passando direto e precisava segurar o seu Renault para evitar uma colisão no muro e assim o australiano retornava para a pista e voltava a perseguir o mexicano.

Volta 64 – A distância entre Hamilton passava a diminuir, caindo para menos de dois segundos.

Volta 65 – Os líderes voltavam a pegar os retardatários e assim a vantagem que Vettel havia tirado, voltava a aumentar.

Volta 67 – As posições eram: Hamilton, Vettel, Bottas, Leclerc, Albon, Verstappen, Pérez, Ricciardo, Hulkenberg e Kvyat.

Volta 70 – Verstappen em sexto, tinha um pneu com 64 voltas, após realizar apenas uma parada na corrida.

Volta 71 – Lewis Hamilton cruzou a linha de chegada na primeira posição, acompanhado por Vettel e Bottas.

Leclerc, foi o quarto, seguido por Albon, Verstappen, Pérez, Ricciardo, Kvyat e Gasly.

Hulkenberg e Kvyat se tocavam e com isso o piloto da Renault batia na última curva, ficando fora da zona de pontuação.

 

O resultado final, foi antes da punição aplicada para Kvyat, onde Gasly se tornou o nono e Hulkenberg retornou a zona de pontuação.* 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!