GP da Rússia – Bottas estaciona após ordem de equipe e Hamilton vence a prova

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Lewis Hamilton chegou a 70ª vitória da sua carreira hoje, na disputa do Grande Prêmio da Rússia. O primeiro lugar do inglês custou o sacrifício da posição de Bottas na prova. A Mercedes pediu para que as posições entre os seus pilotos fossem invertidas após a parada nos boxes, pois eles se sentiam ameaçados por Sebastian Vettel.

A verdade é que o segundo ataque do alemão só veio quando Hamilton deixava o pit-lane. Vettel passou a frente do inglês, mas não conseguiu manter a posição por muito tempo, já que era fortemente pressionado. O piloto da Ferrari não conseguiu pressionar Hamilton que passou a ampliar a vantagem para mais de dois segundos, então de certa forma não existia necessidade da inversão das posições. Na largada Vettel havia saído melhor que o rival, mas não conseguiu manter o rendimento.

Bottas praticamente estacionou para que o companheiro o ultrapassasse. O primeiro e o segundo lugar estavam garantidos, já que Max Verstappen que era o líder da prova não havia realizado a sua parada.

A prova seguiu e nas voltas finais o finlandês da Mercedes cobrou a equipe sobre a situação na pista, mas descobriu que nada iria mudar e por conta do campeonato as posições seriam mantidas daquela forma. Mesmo chegando com Bottas no terceiro lugar do campeonato de pilotos a diferença entre ele e Raikkonen poderia ter sido ampliada, Bottas foi a 189 pontos, contra os 186 do piloto da Ferrari.

O clima se instaurou no pódio, pedidos de desculpa foram profanados por Hamilton, mas todos sabiam que aquela atitude não precisava ser tomada. Principalmente no cenário do Grande Prêmio da Rússia, lar da primeira vitória de Bottas pela equipe e principalmente com a vantagem que existe em cinco corridas para o final da temporada. Parece até que voltamos a Áustria 2002.

Raikkonen assim como Vettel terminaram nas suas posições de origem. O final de semana não fora o dos mais esperados pela equipe italiana que agora fica a um passo atrás da disputa.

Destaque para a dupla da Red Bull que largou de décimo oitavo com Daniel Ricciardo e décimo nono com Verstappen. O holandês deu um salto na primeira volta chegando ao décimo segundo lugar e seguiu conquistando as suas posições. O piloto que hoje completa 21 anos, chegou a liderar a provar, permaneceu na pista com os compostos macios até a volta 43 e retornou em quinto, em um show de pilotagem. Ricciardo teve um pouco mais de dificuldade para escalar o grid e ainda precisou realizar a troca do bico do seu carro na hora em que se dirigiu aos boxes, mas foi um resultado igualmente bom, até porque a equipe austríaca teve um bom ritmo durante o final de semana.

Completando o grid, Leclerc ficou com a sétima posição, andando bem com a Sauber. Magnussen ficou com o oitavo lugar e mesmo sendo ameaçado pelos carros da Racing Point Force India, não viu a manobra de ultrapassagem ser concluída. Ocon teve a posição devolvida por Pérez após a equipe notar que o mexicano não conseguiria brigar com o piloto da Haas.

A Fórmula 1 retorna na sexta-feira (5) para a realização dos treinos livres do Grande Prêmio do Japão.

lll Saiba como foi a Corrida

Minutos antes da largada começava a garoar no circuito. A temperatura da pista era de 30°C, com 25°C de temperatura ambiente. A umidade estava na casa dos 50%.

https://twitter.com/F1/status/1046355416500908033

Os pilotos seguiam para a volta de apresentação com os pneus de pista seca, já que a chuva não tinha cara de permanecer por muito tempo. Bottas conseguia manter a liderança e Sebastian Vettel que largava melhor que Hamilton, pressionava o inglês para conseguir a segunda posição. A primeira volta era limpa, sem nenhum incidente durante a primeira volta. Apenas Galsy que rodou sozinho e provocou uma bandeira amarela momentânea no setor 1.

Verstappen que havia largado em décimo nono, já era o décimo segundo ao final da primeira volta, fazendo literalmente uma largada de vídeo game. Daniel Ricciardo, no entanto, tinha mais dificuldade para ultrapassar os adversários.

Na quinta volta da corrida, era possível ver Gasly e Hartley nos boxes da equipe, abandonando a prova. Os pilotos da Toro Rosso estavam ocupando os últimos lugares da tabela. Alonso seguia para os boxes, para a realização da troca dos compostos ultramacios para os macios. Os pneus mais duros do final de semana estavam rendendo melhor, prova disso era que Verstappen já estava em sexto.

https://twitter.com/F1/status/1046360671733075969

Stroll que estava na penúltima posição era mais um piloto a antecipar a sua parada, seguido aos boxes na oitava volta e era mais um a apostar nos pneus macios.

Sebastian Vettel começava a imprimir o ritmo forte, andando mais rápido que os carros da Mercedes e voltava a realizar a aproximação. Magnussen abandonava a defesa de posição com Ocon para seguir aos boxes na volta 9. Pérez passava a se aproximar de Ocon e a briga valia a sétima posição.

Durante a volta seguinte, era a vez de Ocon e Leclerc realizarem o seu pit-stop. O monegasco retornava em décimo primeiro, enquanto o francês era o décimo terceiro.

Aos poucos outros pilotos seguiam para realizar as suas paradas. Bottas que era o líder seguia para os boxes conseguindo retornar em quinto. Pouco depois Pérez também havia seguido para a sua parada. Restava Hamilton, Vettel e Raikkonen que ainda estavam com os compostos ultramacios.

https://twitter.com/F1/status/1046363366057336833

Em reação a Ferrari, Vettel era chamado na volta 13, realizando a melhor parada até o momento, na casa de 2.8.

https://twitter.com/F1/status/1046363875459969025

Hamilton era o penúltimo piloto com compostos ultramacios seguindo para os boxes. O inglês e o alemão se encontravam na pista e Vettel conseguia passar o piloto da Mercedes na saída dos boxes de Hamilton, para se tornar o segundo colocado.

O inglês seguia pressionando o alemão e realizava a ultrapassagem na décima sexta posição. Uma volta depois o incidente entre eles era investigado, já que Hamilton acusava Vettel de mudar de linha duas vezes para defender a posição.

Na décima oitava volta Raikkonen deixava a liderança momentânea da prova para finalmente realizar a sua troca, retornando na quinta colocação. Verstappen passava a liderar a corrida e era seguido por Bottas, Hamilton, Vettel, Raikkonen, Ricciardo, Hulkenberg, Leclerc, Magnussen e Ocon.

Hamilton chegava em Bottas, ficando a menos de um segundo do finlandês. Vettel estava separado por dois segundos do inglês e era a volta 23.

Mais uma das brigas no grid estavam por conta de Magnussen, Ocon e Pérez que havia chegado nesta disputa pelo nono lugar. Grosjean tentava ganhar a décima segunda posição de Carlos Sainz.

Ainda na volta 25, Bottas praticamente estacionava o seu carro para deixar Hamilton passar, depois de uma ordem de equipe. O finlandês passava a fazer o papel de escudeiro do inglês. Pérez realizava a ultrapassagem em Ocon também de forma limpa, mas era para que o mexicano tentasse ganhar a posição de Magnussen, mais uma ordem de equipe dada no Grande Prêmio da Rússia.

Apenas Verstappen, Ricciardo, Hulkenberg e Sainz que haviam largado com os compostos macios seguiam na pista, sem realizar nenhuma parada, os pilotos já estavam na volta 32.

Sainz seguia para os boxes na volta 34, retornando com os compostos ultramacios. Pérez teria que devolver a posição para o Ocon por conta da parada de Nico Hulkenberg.

https://twitter.com/F1/status/1046372202969550848

Hulkenberg seguia para realizar a sua troca duas voltas depois retornando com os ultramacios assim como o companheiro de equipe.

Durante a volta 37, Pérez e Ocon invertiam as posições, já que o francês estava virando mais rápido que o companheiro de equipe.

Ericcson durante a volta 38 realizava mais uma parada, passando a utilizar os compostos ultramacios, conseguindo se manter na décima terceira posição.

Verstappen seguia na pista, enquanto Ricciardo era chamado para os boxes, tendo os compostos ultramacios instalados e o bico da sua Red Bull também fora trocado. O australiano conseguia se manter na sexta posição.

Hamilton pressionava Verstappen para conseguir chegar logo a primeira posição. O holandês alertava a equipe que os pneus estavam esfriando e passava a ter falta de aderência atrás dos retardatários e o seu ritmo diminuía. Verstappen seguia para os boxes na volta 43 e retornava com os compostos ultramacios novos, passando a ser o quinto colocado.

Vettel permanecia a mais de um segundo atrás de Bottas.

Hamilton venceu a prova, mesmo com o finlandês da Mercedes perguntando se a situação na pista continuaria daquela forma a equipe optou por não inverter a posição dos pilotos e manter Bottas em segundo. Vettel chegou ao pódio, terminando em terceiro e agora separado de Hamilton por 50 pontos.

https://twitter.com/F1/status/1046382864911282177

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.