GP da Bélgica – Em clima triste por conta de Hubert, Charles Leclerc conquista sua primeira vitória na F1

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A primeira vitória de Charles Leclerc demorou, mas enfim aconteceu no retorno da Fórmula 1 das férias neste domingo (01) na Bélgica. O monegasco liderou duas sessões de treinos livres e conquistou a pole no sábado, traçando o melhor final de semana para a equipe. Em clima de tristeza por conta da morte trágica de Anthoine Hubert, o pódio não teve comemoração, mas os fãs de Max Verstappen, puxaram uma salva de palmas na volta 19, número corresponde ao do piloto da F2.

Leclerc dominou boa parte da prova, foi superado por Vettel na rodada de pit-stops, mas pouco depois o alemão recebeu uma ordem de equipe, para deixar o monegasco retomar a posição. Depois do lance Vettel se tornou o escudeiro de Leclerc atrasando Hamilton ao máximo para que ele não tivesse a chance de ameaçar a posição do companheiro de equipe.

A estratégia deu certo, apesar de Hamilton ter se aproximado muito de Leclerc nas duas últimas voltas, mesmo assim Leclerc cruzou a linha de chegada na frente com o inglês na segunda posição. Um pouco mais distante, Valtteri Bottas ficou com o terceiro lugar, a mesma posição de origem com relação a largada.

Sebastian Vettel teve que se contentar com a quarto lugar, pois o segundo pit-stop foi realizado tardiamente, já que o alemão foi utilizado para segurar o inglês. O rendimento com os pneus médios também não foi muito bom, uma vez que parou antes do companheiro.

Alexander Albon cruzou a linha de chegada em quinto, após o carro de Lando Norris quebrar na última volta. O piloto da McLaren ficou com a quinta posição por quase toda a prova e o abandono ocorreu no último giro, com a quebra do motor. Albon largou de décimo oitavo, pois a Red Bull realizou a troca de unidade de potência do carro do tailandês; o início de prova não foi fácil e ele tinha muita dificuldade para galgar posições, mas com as paradas conseguiu avançar no grid, mas travou disputas intensas com vários pilotos.

Sergio Pérez concluiu a prova em sexto com o carro da Racing Point, a equipe também mostrou um bom desempenho por todo o final de semana. Daniil Kvyat foi o sétimo com o carro da Toro Rosso, acompanhado por Nico Hulkenberg da Renault. Pierre Gasly e Lance Stroll concluíram o grid, com mais um carro da Toro Rosso e da Racing Point, respectivamente.

Antonio Giovinazzi chegou perto de terminar a prova na nona posição, mas acabou batendo ao perder a traseira do carro.

A Fórmula 1 retorna no dia 06 de setembro para o início das atividades correspondentes ao GP da Itália.

lll Saiba tudo o que aconteceu no GP da Bélgica

Após todas as punições o grid foi definido assim: Leclerc, Vettel, Hamiltin, Bottas, Verstappen, Raikkonen, Pérez, Magnussen, Grosjean, Ricciardo, Norris, Hulkenberg, Gasly, Russell, Sainz, Stroll, Albon, Giovinazzi e Kvyat.

Na pista a temperatura estava na casa dos 27°C, com 17°C na pista. A chuva havia caído de manhã no circuito, lavando a pista desta forma.

 Volta 1: Charles Leclerc conseguia manter a ponta, mas Vettel havia caído para a terceira posição, com Bottas ameaçando o alemão. No entanto antes do término da primeira volta, Vettel recuperou o segundo lugar.

O Safety Car entrou na pista logo depois com o regime de bandeira amarela por todo o circuito, pois Verstappen bateu em Kimi Raikkonen na primeira curva, levantando o carro do finlandês. A suspensão do carro do holandês havia quebrado e ele virou passageiro, batendo logo depois na Eau Rouge.

Carlos Sainz ficou parado no grid, quando a largada aconteceu e desta forma caiu para a última posição; ele informou para a equipe pelo rádio que estava com falta de potência.

Lando Norris havia largado muito bem, saindo da décima primeira posição para  o quinto lugar, seguido por Grosjean, Magnussen, Pérez, Gasly e Stroll.

Volta 2: Kimi Raikkonen se dirigiu para os boxes para trocar o bico do carro. Carlos Sainz fora para a última posição e havia passado pelos boxes da equipe, para realizar uma troca de pneus. O carro do espanhol apagou e precisaram religar ele, era uma prova com início problemático para o espanhol. Daniel Ricciardo foi mais um piloto a se dirigir para os boxes.

Volta 4: Carlos Sainz abandonou a corrida, encostando o carro na área de escape da última curva.

 Volta 5: Aconteceu a relargada, com a saída do carro de segurança da pista. Charles Leclerc manteve a ponta, mas Vettel já havia colado no carro do monegasco. Hamilton tentava manter a proximidade com os pilotos da Ferrari e Bottas aproveitava o embalo, para ficar próximo ao companheiro de equipe. Com toda esta briga ocorrendo, Leclerc passou a ter quase 2s de vantagem para o companheiro de equipe.

Volta 6: As distâncias passavam a se estabelecer e o ritmo era constante entre os pilotos. As posições eram: Leclerc, Vettel, Hamilton, Bottas, Norris, Grosjean, Magnussen, Pérez, Gasly e Stroll.

Volta 7: A volta mais rápida era de Leclerc, com 1:49:558, mas esta marca começaria a despencar com o decorrer das voltas.

Volta 9: Leclerc se mantinha na ponta com mais de dois segundos a frente de Vettel. Ele acabou cometendo um erro e passando reto pela área de escape logo depois da primeira reta, mas conseguia se manter na ponta.

Pérez assumia a sétima posição, após ultrapassar Magnussen. O mexicano conseguia se posicionar entre a dupla da Haas.

 

Volta 11: Pierre Gasly era mais um piloto a ultrapassar Magnussen e desta forma o francês assumiu  a oitava posição. Stroll passou a ameaçar a posição do piloto da Haas, pois a distância era de menos de um segundo.

 

Volta 12: Na reta o carro do dinamarquês perdia desempenho e os pilotos aproveitavam para realizar as ultrapassagens. Daniil Kvyat e Antonio Giovinazzi, décimo primeiro e décimo segundo respectivamente, já almejavam a posição de Magnussen.

Volta 13: Alexander Albon estava preso entre os últimos colocados e era o décimo terceiro colocado e era o único carro da Red Bull representando o time.

Volta 14: Pierre Gasly seguia para os boxes, retornando para a pista de pneus médios. Antonio Giovinazzi chegava à zona de pontuação após ultrapassar Magnussen e o piloto da Toro Rosso realizar a sua troca de pneus.

Volta 15: Era a vez de Lance Stroll realizar a parada nos boxes, retornando de pneus médios.

Volta 16: Vattel era o escolhido para realizar a parada de pneus e retornava a pista na quinta posição. A Mercedes havia blefado, para forçar a parada do time italiano.

Pérez também fora para os boxes e passava a ser o décimo terceiro colocado.

Kevin Magnussen era visto na décima primeira posição por conta das paradas, mas ele seguia perdendo posições para os outros competidores que ainda não haviam parado.

Volta 17: Sergio Pérez e Pierre Gasly conseguiam passar juntos por Kimi Raikkonen, deixando o finlandês na décima quarta posição com a Alfa Romeo.

Volta 18: Pérez seguia crescendo e conquistando posições, não dependendo da parada dos pilotos para ir subindo no grid.

Volta 19: Anthoine Hubert recebia mais uma homenagem, a torcida de Max Verstappen, começava a aplaudir na volta 19, número correspondente ao piloto que acabou falecendo neste sábado.

 

Volta 20: Foi a vez de Norris realizar a sua parada nos boxes e retornava na sexta posição.

Entre os dez apenas Leclerc, Hamilton, Bottas, Kvyat, Giovinazzi e Albon não haviam realizado suas trocas de pneus.

Volta 22: Foi a vez de Leclerc se dirigir para os boxes, utilizando os pneus médios. Vettel ficava na frente do companheiro de equipe.

Volta 23: A parada de Hamilton fora mais lenta e desta forma ele retornou atrás dos dois carros da Ferrari, ficando separado por mais de sete segundos de Leclerc.

Volta 24: Bottas era finalmente chamado para os boxes a aposta seguia na utilização dos pneus médios. A parada o finlandês foi superior à do companheiro de equipe, mesmo assim ele retornava na quarta posição.

Volta 25: Daniil Kvyat deixava a zona de pontuação para trocar os compostos. As posições eram: Vettel, Leclerc, Hamilton, Bottas, Norris, Giovinazzi, Ricciardo, Pérez, Grosjean e Gasly. Apenas o italiano da Alfa Romeo não havia parado.

Volta 26: Vettel recebeu uma ordem de equipe, para deixar o monegasco reassumir a liderança, por conta do rendimento melhor com os pneus médios mais novos.

Volta 29: A distância de Leclerc para Vettel era de 3s8, mas o inglês já andava a menos de um segundo atrás do alemão.

 

Volta 31: Ao final da volta, Hamilton pressionava o alemão para conseguir a segunda posição, mas Vettel fazia o carro ficar largo para não deixar a ultrapassagem.

Volta 32: Hamilton conseguia concluir a ultrapassagem, subindo para a segunda posição.

 

Enquanto isso Albon que atava Gasly, conseguia subir para a décima posição, após ultrapassar o piloto da Toro Rosso.

Volta 33: Vettel era ameaçado por Bottas, por conta da permanência na pista.

Volta 34: Vettel finalmente realizava uma segunda parada, retornando na quarta posição.

Albon havia subido para nono, mas começava a ameaçar Kvyat que estava em nono.

Volta 35: Kvyat havia subido para sétimo, após conquistar a posição de Ricciardo e logo depois Albon que estava no embalo, desafiou o australiano e forçou a ultrapassagem, subindo assim para o nono lugar.

Volta 36: Vettel extravasava os limites de pista, mas a distância para Norris estava em mais de 20s.

Volta 37: O alemão da Ferrari conseguia registrar 1:46:409, passando a somar mais um ponto por conta da volta rápida.

Giovinazzi tentava chegar à zona de pontuação, tentando ultrapassar Gasly.

Volta 38: o italiano concluiu a ultrapassagem no francês, chegando à zona de pontuação.

Volta 39: Giovinazzi conseguia chegar a nona posição, após ultrapassar Ricciardo.

Volta 40: O australiano da Renault, ainda perdeu a posição para Gasly, caindo para o décimo primeiro lugar.

As posições eram: Leclerc, Hamilton, Bottas, Vettel, Norris, Pérez, Albon, Kvyat, Giovinazzi e Gasly.

Volta 42: Daniel Ricciardo seguia perdendo posições e desta forma passava a ser o décimo terceiro colocado.

Volta 43: Hamilton havia diminuído a distância para Leclerc, para 1s4.

Volta 44: O monegasco começava a encontrar os retardatários na pista.

Antonio Giovinazzi acabava batendo e não terminava a prova, o italiano perdeu a traseira do carro e saiu girando na pista até encontrar o muro de contenção. Por outro lado, Lando Norris havia caído de quinto para décimo primeiro, os pilotos que estavam atrás do espanhol haviam tocado uma volta do líder.

Albon ainda subiu para a quinta posição, após ultrapassar Pérez.

Leclerc cruzou a linha de chegada na primeira posição, seguido por Hamilton e Bottas no pódio.

 

 

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!