GP da Austrália – Mercedes lidera campeonato pelas mãos de Bottas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Mercedes começou o campeonato vencendo neste domingo (17), no entanto pelas mãos de Valtteri Bottas. O finlandês ultrapassou Hamilton ainda na largada, tendo uma boa reação, trabalhando para abrir distância para o companheiro de equipe, não deixando espaço desta forma para reação.

Lewis Hamilton além de perder a ponta, precisou lidar com os pneus, pois a parada da equipe foi uma reação a da Ferrari, com Sebastian Vettel. A estratégia se mostrou extremamente perigosa, quando nas voltas finais Max Verstappen, que já havia ultrapassado o alemão, começou a perseguir o inglês para tentar o segundo lugar no pódio.

A Red Bull, portanto, acabou em terceiro, confirmando a boa confiabilidade do motor Honda desde a sua volta na era híbrida. Um melhor resultado só poderia ser obtido se os dois carros da equipe austríaca estivessem na zona de pontuação, no entanto o resultado de Gasly, muito se explica, por conta da classificação ruim com a estratégia aplicada no sábado pré-corrida.

Verstappen não se intimidou para realizar a ultrapassagem em Vettel, já que assim como Bottas, adiaram as suas paradas para a instalação de novos compostos. Desta forma foi fácil atacar o alemão e conseguir a ultrapassagem, que não demorou muito para acontecer quando os dois se aproximaram. O holandês ainda tentou faturar o ponto extra da melhor volta, mas Bottas respondeu pouco depois ao registrar 1:25:580 contra o 1:26:057 de Verstappen.

Ainda por conta dos pneus, Vettel se viu ameaçado por Leclerc, mas a equipe tratou de logo resolver o fato, pedindo para que o monegasco permanecesse em sua posição, desta forma a distância entre eles começou a ampliar, à poucas voltas do final.

Kevin Magnussen fechou em sexto, a Haas esteve a um passo de se redimir do GP da Austrália de 2018, mas Romain Grosjean enfrentou problemas na sua parada. A roda dianteira esquerda demorou para ser fixada e na volta 31 ela acabou solta, desta forma o francês precisou abandonar.

Nico Hulkenberg em sétimo, foi mais um piloto a defender a sua equipe, sozinho, já que Daniel Ricciardo perdeu a asa dianteira ainda na largada. O australiano cortou pela grama e precisou fazer uma parada logo no início para trocar o bico do carro, a Renault não estava rendendo e ele sequer conseguia realizar ultrapassagens para escalar o grid, desta forma o time francês acabou recolhendo. O alemão por outro lado foi muito bem e soube aproveitar o ganho na largada, para finalizar a prova bem.

Kimi Raikkonen terminou em oitavo, com um bom resultado para a Alfa Romeo no início da temporada. Lance Stroll fechou em nono sendo uma surpresa, pois Sergio Pérez havia largado em décimo. O mexicano não tracionou bem na largada e acabou perdendo algumas posições, se vendo ameaçado pelo companheiro de equipe.

Daniil Kvyat completou o top-10 com a Toro Rosso e sim vale ressaltar que foi mais um motor Honda pontuando.

A Fórmula 1 retorna no dia 29 de março para a realização do primeiro treino livre do Bahrain e segunda prova do ano.

lll Saiba como foi a Corrida da Austrália

Assim que as primeiras luzes verdes do ano se acenderam, os carros começaram a disputar espaço, Bottas conseguia a ponta que era de Hamilton e Leclerc começava a forçar para tentar ganhar a posição de Verstappen, mas retornava para o quinto lugar. O monegasco tentou forçar uma ultrapassagem no companheiro de equipe, mas não encontrava espaço e extravasava os limites da pista.

https://twitter.com/F1/status/1107150398337572864

Pérez jogava o carro para dentro, mas não havia tracionado bem e logo foi ultrapassado por Hulkenberg. O mexicano acabou caindo para a décima segunda posição.

A bandeira amarela foi acionada na primeira volta, indicando detritos na pista, vindos do carro de Ricciardo e Kubica.  O australiano caiu para a última posição ao perder a asa dianteira na primeira volta, ao passar pela grama, em um bump, mas a peça era logo removida da pista e a bandeira verde indicava a normalização da sessão.

https://twitter.com/F1/status/1107148838459133952

Robert Kubica era o primeiro a ir para os boxes, assim como australiano com a Renault, o polonês também perdeu a asa dianteira, mas no seu caso era por conta de um toque com George Russell. Kubica retornava com os pneus macios, enquanto Ricciardo utilizava os médios, para auxiliar na sua permanência na pista, pois precisava escalar o grid em sua corrida de recuperação.

https://twitter.com/F1/status/1107149432825569280

No começo da terceira volta as posições eram: Bottas, Hamilton, Vettel, Verstappen, Leclerc, Magnussen, Grosjean, Hulkenberg, Raikkonen e Norris.  

Com nove voltas da prova realizada, Bottas já se aproximava de Robert Kubica. O piloto da Williams estava a mais de um minuto de distância do líder e a 12s de Ricciardo.

Bottas imprimia um ritmo forte, abrindo quase quatro segundos para Lewis Hamilton.

Carlos Sainz abandonou a prova na décima primeira volta, após o motor da Renault abrir o bico e começar a pegar fogo. O espanhol conseguiu levar o carro até a entrada dos boxes evitando que acontecesse uma entrada de Safety Car ou acionamento do virtual para remoção do seu carro.

https://twitter.com/F1/status/1107152431392145410

Raikkonen foi o primeiro a realizar uma troca de pneus, o finlandês estava em nono e retornou em décimo sexto com os macios instalados, na décima terceira volta.

Hulkenberg, assim como Pérez foram para o pit, no giro seguinte e, o alemão passava a utilizar os médios, enquanto o mexicano investia nos macios. 

Dos pilotos que estavam na ponta, Sebastian Vettel era o primeiro a ser chamado pela equipe e colocava os macios, na décima quinta volta. Magnussen também foi chamado, assim como Alexander Albon da Toro Rosso.

https://twitter.com/F1/status/1107153627469221888

A Mercedes respondeu com Lewis Hamilton a parada do alemão e conseguia retornar na sua frente. Grosjean enfrentava problemas, o pneu dianteiro esquerdo tinha problemas para a fixação com a pistola pneumática, demorando para recolocar o francês na pista, desta forma ele retornava na décima quarta posição.

https://twitter.com/F1/status/1107154518322675712

Magnussen atacou Giovinazzi, que ainda não havia realizado a sua parada e estava em nono, o piloto da Alfa Romeo defendia a sua posição de forma limpa e complicando para o piloto da Haas que estava com os compostos novos.

Na volta 18, Daniel Ricciardo, assim como Kubica, já haviam tomado uma volta do líder.

Dos pilotos que estavam entre os dez, Bottas, Verstappen, Leclerc, Stroll, Kvyat, Gasly e Giovinazzi ainda não haviam parado nos boxes.

Com os pneus mais desgastados, era inevitável que Giovinazzi fosse ultrapassado por aqueles que estavam com os pneus mais novos e logo caiu para a décima segunda posição e se viu pressionado por Lando Norris.

As posições na volta 20 eram: Bottas, Verstappen, Leclerc, Hamilton, Vettel, Stroll, Kvyat, Gasly, Magnussen e Hulkenberg.

Valtteri Bottas era chamado para realizar a troca na volta 24, conseguindo retornar a frente de Hamilton. Verstappen passaou a ser o líder da prova.

O holandês realizava a sua troca na volta 26, retornando para a pista na quinta posição com os macios novos. Enquanto isso Giovinazzi seguia formando um ”trenzinho’’, segurando Norris, Grosjean, Albon e Pérez. O piloto da McLaren conseguiu realizar a ultrapassagem ao final da vigésima volta e deixava o italiano para os demais competidores.

Kvyat era chamado para os boxes, no giro seguinte, instalado os compostos médios.

O italiano se dirigiu ao pit na volta 29, assim como Leclerc. Giovinazzi tinha problemas na sua parada, a roda dianteira esquerda acabou demorando para ser retirada e a equipe conseguir realizar a troca, os supermacios foram instalados, já que ele utilizava os macios. Ao retornar para a pista era o décimo sétimo colocado, ficando atrás de Ricciardo e tomando uma volta do líder. Leclerc se mantinha em quinto, retornando com os compostos médios.

Entre os dez, apenas Gasly em sexto não tinha trocado os pneus. Ricciardo abandonava a prova e Verstappen conseguia realizar a ultrapassagem em Vettel, na penúltima curva da volta 31.

Grosjean era visto encostando o carro, na volta seguinte, mas uma vez não tendo sorte no GP da Austrália, com a roda, que acabou se soltando.

Na volta 38, Kvyat que estava sendo atacado por Stroll, acabava errando o ponto de frenagem e extravasava os limites de pista, perdendo a chance de lutar pela posição.

No giro seguinte, Gasly finalmente se dirigia aos boxes e tinha os supermacios instalados em seu carro e de sexto, caia para décimo primeiro, pois todos os que estavam a sua frente já haviam realizado uma troca de pneus.

Lewis Hamilton passou a reclamar dos pneus, ainda que estivesse melhorando o seu próprio tempo na pista, no entanto Verstappen se aproximava do inglês, para tentar assumir a segunda posição.

Na volta 40 às posições eram: Bottas, Hamilton, Verstappen, Vettel, Leclerc, Magnussen, Hulkenberg, Raikkonen, Stroll e Kvyat.

Gasly começaou a andar abaixo de um segundo e começava a atacar Kvyat para tentar ganhar a décima posição.

Verstappen após passar Sebastian Vettel, começou a abrir distância do alemão e na volta 46, já tinha conseguido dez segundos. No entanto Leclerc diminuía a diferença rapidamente para o companheiro de equipe, chegando a 3s7 e caindo.

Com os pneus mais desgastados, Leclerc rodava a baixo de um segundo na volta 50, tendo 8 giros pela frente para conseguir conquistar a quarta posição. O alemão tinha queda de desempenho e tinha que tentar fazer o carro ficar largo para que o monegasco não conseguisse realizar a ultrapassagem.

Restando três voltas para o final, Verstappen conseguia roubar a volta mais rápida que era de Bottas. Leclerc se afastava de Vettel por ordens da equipe, com a diferença entre eles ampliando para mais de três segundos.

Bottas na penúltima volta conseguia registrar 1:25:580, melhorando em todos os setores do circuito e conseguindo garantir um ponto a mais pelo feito.

O finlandês cruzou a linha de chegada na primeira posição, seguido por Hamilton e Verstappen.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.