GP da Alemanha – Verstappen vence corrida maluca, marcada pela chuva, enquanto Vettel vai de último para segundo em prova de redenção

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O GP da Alemanha realizado hoje (28) em Hockenheim, foi extremamente fora da curva. Antes da prova ter início, uma chuva tomava conta do circuito. Os pilotos deram três voltas atrás do Safety Car, para o reconhecimento de pista e logo após as luzes vermelhas se apagarem a largada tradicional aconteceu.

Tudo envolvendo essa prova, foi uma loucura, Max Verstappen perdeu a segunda posição, após ser ultrapassado por Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen, para logo depois começou a caçar as posições perdidas. Nas primeiras voltas era impossível acreditar em uma vitória do holandês. Enquanto isso Lewis Hamilton se manteve na ponta, com mais de 4s, afrente do segundo colocado.

A corrida teve quatro entradas do Safety Car, mais dois acionamentos do virtual e tudo isso acabou movimentado as várias paradas nos boxes. A chuva também teve papel importante, quando a pista estava secando, ela retornou ao circuito, deixando a pista como um sabão. Além disso a curva 17 foi eliminando vários pilotos que pediam o controle do carro.

Sebastian Vettel, após largar da última posição, foi crescendo na prova até cruzar a linha de chegada em segundo. O alemão ficou estacionado em P7, por boa parte da prova, pois não tinha como crescer com o desgaste acentuado dos pneus e a pista instável, com trechos secos e úmidos se alternando.

O pódio ainda teve espaço para Daniil Kvyat, concluir a prova em um inacreditável terceiro lugar, para a Toro Rosso e o melhor resultado após o seu retorno para a Fórmula 1. Lance Stroll chegou em quarto, após a Racing Point, arriscar a instalação dos pneus macios, antes da última parada dos demais colocados, quando ainda não parecia uma boa aposta.

Carlos Sainz ficou com a quinta posição para a McLaren, acompanhado por Alexander Albon em uma boa performance, após ficar preso no Q1 ao ser atrapalhado. Os dois carros da Alfa Romeo, pontuaram, Kimi Raikkonen foi o sétimo, com Antonio Giovinazzi em oitavo. Romain Grosjean e Kevin Magnussen, quase se colocaram para fora da prova, após um toque, mas com o abandono de Valtteri Bottas, os dois carros chegaram na zona de pontuação.

Para a Mercedes, não foi uma boa prova, a equipe utilizou todas as fichas no sábado durante a classificação. Lewis Hamilton bateu, pouco depois de Charles Leclerc e optou por cruzar a pista, para chegar aos boxes rapidamente. A parada foi atrapalhada, a equipe não estava esperando por ela, o inglês trocou a asa dianteira e os pneus e por fim perdeu algumas posições. A punição por essa atitude ocorre e Hamilton cumpriu ela na parada seguinte, despencando de vez no grid. O inglês terminou apenas a frente dos carros da Williams, em décimo primeiro lugar.

Valtteri Bottas, por outro lado, foi muito bem durante a largada, quando assumiu a segunda posição. O finlandês vinha marcando espaço até que bateu na curva 57 e desperdiçou as chances da Mercedes, chegar nos boxes.

O GP da Alemanha teve sete abandonos, Gasly, Bottas, Hulkenberg, Leclerc, Norris, Ricciardo e Pérez não completaram a prova.

lll Saiba como foi a Corrida na Alemanha

Antes da prova começar, uma chuva tomava conta do circuito, a temperatura da pista estava na casa dos 26°C, com 21°C no ambiente, com 89% de humidade no ar.

O grid de largada era: Hamilton, Verstappen, Bottas, Gasly, Raikkonen, Grosjean, Sainz, Pérez, Hulkenberg, Leclerc, Giovinazzi, Magnussen, Ricciardo, Kvyat, Stroll, Albon, Russell, Kubica, Norris e Vettel. Apenas Norris foi penalizado, por ter atrapalhado, Albon durante a prova de classificação.

Foram três voltas em modo de apresentação de corrida, todas lideradas pelo Safety Car, que realizava a leitura de pista. O grid todo estava de pneus de chuva extrema, para o começo da prova.

Os pilotos se alinharam no grid e foi dada a largada.

Volta 1: Hamilton manteve a liderança e Bottas assumiu a segunda posição, mas era atacado pelo finlandês da Alfa Romeo. Verstappen após patinar na pista, caiu para a quarta posição. Sebastian Vettel ao final da primeira volta, já era o décimo quarto colocado e Leclerc que havia saído da décima posição, passou a ser o sexto.

Grojean após arriscado para tentar posições a frente, mas logo depois perdia desempenho e passava a ser o sétimo colocado.

Volta 2: Hamilton, Bottas, Raikkonen, Verstappen, Hulkenberg, Leclerc, Grosjean, Gasly, Sainz e Magnussen, estavam nesta configuração na pista.

Verstappen conseguia ultrapassar Raikkonen ainda na volta dois.

Volta 3: Após a batida de Sergio Pérez na curva 10, o Safety Car retornou para a pista. O mexicano sofreu com aquaplanagem na reta. Sebastian Vettel foi imediatamente para os boxes, instalando os compostos intermediários.

Volta 4: Hamilton e Bottas, seguiam para os boxes juntos, realizando uma troca de pneus, um atrás do outro. Foi na segunda volta do SC, que mais pilotos instalaram os pneus de chuva intermediária.

Volta 5: Durante a relargada, Hamilton manteve a ponta, com Magnussen na segunda posição, mas era rapidamente ultrapassado, por não estar com os pneus intermediários.

Entre os dez, apenas Magnussen (4°), Stroll em (7°) e Norris em (8°), mantiveram os compostos de chuva extrema.

Vettel já era o décimo colocado.

Volta 6: Leclerc espalhava no circuito, mas era atacado por Nico Hulkenberg, que havia herdado a posição de Magnussen.

Russell era o décimo quarto, com Kubica em décimo sétimo.

Volta 7: Lando Norris, seguiu para os boxes, despencando no grid.

Volta 8: Kimi Raikkonen conseguia ultrapassar Magnussen, equanto Vettel que estava colado, tentava obter a sétima posição.

Volta 9: Finalmente, após perder muito rendimento, a Haas optava por chamar Magnussen e instalar os pneus intermediários.

Volta 10: Hamilton, Bottas, Verstappen, Leclerc, Hulkenberg, Raikkonen,Vettel, Sainz, Albon e Giovinazzi.

Volta 14: Charles Leclerc não era punido, por ter se tocado com Grosjean nos boxes.

Volta 15: O motor de Daniel Ricciardo, acabava abrindo o bico e o australiano, encostava o carro na curva 9, provocando uma bandeira amarela e depois o acionamento do SC virtual.

Volta 16: O virtual Sefety Car foi ativado e o monegasco seguiu para os boxes, assim como Hulkeneberg da Renault. Os dois haviam instalados novos pneus intermediários.

Volta 19: Carlos Sainz acabava rodando sozinho na curva 14, mas conseguia retornar para a pista. O espanhol era o décimo quarto colocado.

Volta 20: Em alguns pontos da pista, já havia um trilho seco formado, mas em algumas curvas o circuito ainda estava muito molhado.

Volta 21: Hamilton mantinha a liderança, com uma vantagem de 6s, para Valtteri Bottas. No entanto Verstappen, estava pouco mais de 1s2 atrás do finlandês da Mercedes.

Sebastian Vettel havia estacionado na sétima posição e reclamava do desgaste dos pneus. Com esses trilhos secos, a goma era consumida rapidamente.

Volta 22: Na reta dos boxes, a chuva voltava a cair.

Volta 23: Magnussen seguia mais uma vez para os boxes e passava a utilizar os pneus macios.

Vestappen se posicionava a menos de 1s de Bottas e conseguia atacar o piloto da Mercedes, na tentativa de recuperar a segunda posição.

Volta 24: Sebastian Vettel era chamado para os boxes, retornando de pneus macios na décima primeira posição. Magnussen em décimo sexto, estava separado de Lance Stroll, por mais de 26s.

Volta 25: Max Verstappenen era chamado para os boxes, para instalar os pneus médios, mas logo depois comprovava que essa não era a melhor escolha, os pneus não tinham nenhuma aderência no circuito, e o piloto acabou rodando.

Volta 26: Bottas, Kvyat, Norris e Stroll, colocavam os pneus de pista seca; apenas Bottas de pneus médios.

Volta 27: Lando Norris abandonava a prova na curva 10 e o virtual Sefety Car, era mais uma vez acionado.

Volta 28: Leclerc, aproveitava para seguir para os boxes, retornando de pneus macios. Assim como Albon e Sainz.

Volta 29: Hamilton fora para os boxes, mas a parada não fora tão boa.

Charles Leclerc trazia mais emoção para a prova, quando bateu na curva 17.

Vettel era chamado para os boxes, retornando com os pneus intermediários.

Volta 30: Lewis Hamilton acabou batendo no mesmo ponto que o monegasco da Ferrari e precisava retornar para os boxes, para instalar uma nova asa dianteira. O pit-stop fora todo problemático e o piloto da Mercedes, acabou caindo para a quarta posição. A equipe não estava com a asa posicionada e nem mesmo os pneus.

Volta 31: A Chuva se intensificava e Bottas que era o único piloto ainda de pneus de pista seca, precisava abandonar a liderança da corrida, para instalar os pneus de chuva intermediária.

Volta 32: Verstappen, Hulkenberg, Bottas, Albon, Hamilton, Sainz, Raikkonen, Vettel, Gasly e Giovinazzi. Hamilton era investigado por ter cruzado a pista, para chegar aos boxes, após a batida.

Volta 34: A relargada acontecia, Verstappen conseguia manter a liderança e Hulkenberg, acompanhava o líder da prova, mas Bottas passava a rodar a menos de um segundo do alemão da Renault. Vettel havia caindo para a nona posição, após ser ultrapassado por Gasly.

Lewis Hamilton era punido com cinco segundos, por ter cortado os boxes, após o incidente dele.

Volta 37: Hamilton conseguia ultrapassar Alexander Albon e subir para o quarto lugar, o inglês havia perdido espaço na pista, antes da entrada no Safety Car.

Bottas, passava a ser o segundo colocado, enquanto Hulkenberg era atacado por por Hamilton.

A distância entre o inglês e o tailandês da Toro Rosso, já estava na casa dos 4s.

Volta 39: Vettel já havia recuperado a oitava posição e o alemão passava, disputar o sétimo lugar com Raikkonen.

O finlandês da Alfa Romeo, cometeu um erro no mesmo ponto que Leclerc e Hamilton, haviam perdido o carro. Raikkonen conseguia voltar para a pista, mas era o nono colocado, a frente de Giovinazzi.

Volta 40: Nico Hulkenberg perdeu o carro no mesmo ponto que todos os outros pilotos e perdia a chance de ternar terminar no pódio, pela primeira vez na carreira. O Safety Car retornava para a pista.

Volta 42: Verstappen e Vettel foram para os boxes, ambos retornavam com um novo jogo de pneus intermediários. O alemão acabava tendo problemas mais uma vez com a roda dianteira, direita, com isso ele retornava na décima posição.

Volta 43: Verstappen, Bottas, Hamilton, Albon, Sainz, Gasly, Raikkonen, Giovinazzi, Kvyat, Vettel.

Magnussen instalou novos pneus intermediários.

Volta 45: Lance Stroll, instalava os pneus macios, retornando em décimo quinto.

Volta 46: Verstappen, mais uma vez segurava a ponta, conseguindo abrir mais de dois segundos para Bottas. Essa também era a diferença para Albon. No entanto Sainz, aproveitava o movimento do piloto da Toro Rosso, após tentar se defender de Hamilton, para subir para a quarta posição.

Volta 47: Verstappen, Bottas, Sainz, Gasly, Albon, Magnussen, Grosjean e Kubica, retornavam de pneus macios, em uma parada movimentada nos boxes. Sem o retorno da chuva, os pneus para pista seca eram instalados.

Vettel subia para a terceira posição e atacava Raikkonen que estava em segundo.

Volta 48: Hamilton, Raikkonen e Vettel, foram depois para os boxes. Verstappen retornava para a liderança, com Stroll que havia parado antes na segunda posição. Kvyat era o terceiro colocado.

As posições eram: Verstappen, Stroll, Kvyat, Bottas, Sainz, Magnussen, Albon, Gasly, Vettel e Grosjean. Raikkonen, Hamilton e Giovinazzi, vinham logo atrás. O inglês havia cumprido a punição, durante a parada nos boxes.

Volta 50: Verstappen era 4s mais rápido que Stroll, com Kvyat a mais de 2s atrás do canadense da Racing Point.

Volta 51: Kvyat passava a ser o segundo colocado, após ultrapassar Stroll.

Volta 54: Hamilton perdia o carro e rodava mais uma vez sozinho, caindo para a décima terceira posição. Na volta seguinte o inglês retornava para os boxes.

Volta 56: Magnussen e Grosjean acabavam se tocando, mas o francês da Haas conseguia se manter na nona posição.

Volta 57: Bottas acabava batendo o carro e o SC, retornava para a pista.

Hamilton realizava mais uma parada nos boxes, instalando um terceiro jogo de pneus macios. O piloto da Mercedes era apenas o décimo quarto.

Volta 59: A relargada aconteceu, Verstappen era o líder, seguido por Kvyat e Stroll. Sainz foi rapidamente ultrapassado por Vettel, que se tornava o quarto colocado. O alemão tentava chegar no pódio.

Volta 62: O alemão conseguia rodar a menos de um segundo e abria a as móvel, para ultrapassar Stroll. Logo depois Vettel começava a caçar Kvyat.

Volta 63: Gasly se encontrava com Albon e furava os pneus, abandonando a corrida.

Sebastian Vettel chegava a segunda posição, após ultrapassar Kvyat.

Volta 64: Verstappen venceu a prova, seguido por Vettel e Kvyat.

Stroll ficou com a quarta colocação, seguido por Sainz, Albon, Raikkonen, Giovinazzi, Grosjean e Magnussen.

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!