GP da Alemanha – Hamilton vence após realizar corrida de recuperação, com Sebastian Vettel não completando prova em casa

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Lewis Hamilton deu o troco em Sebastian Vettel neste domingo (22) ao vencer na casa do alemão. O inglês chegou à sua 66ª vitória. O feito foi conquistado após largar em décimo quarto, realizando uma corrida de recuperação e apenas uma parada nos boxes, estratégia vencedora e arriscada, já que o solo em Hockenheim ficou úmido duas voltas após ele realizar o pit-stop.

A vitória do inglês parecia improvável no início da prova, mas a chegada no pódio era mais possível, já que o ritmo da Mercedes era bem eficiente ao realizar as ultrapassagem nos demais competidores. Hamilton ainda largou com os pneus macios, que tinham mais durabilidade que os ultramacios e dessa forma conseguiu permanecer mais tempo na pista quando os adversários começaram a realizar as suas trocas nos boxes.

A vitória de Sebastian Vettel parecia certa, mesmo com o alemão retornando atrás de Kimi Raikkonen após parar na volta 26, já que logo depois Bottas e Verstappen retornaram atrás dos dois. O alemão passou a reclamar já que estava atrás do companheiro de equipe com os compostos mais novos e mais chance de vencer a prova, pois Raikkonen provavelmente não conseguiria ir até o final da corrida com seus compostos por ter parado muito cedo. A Ferrari deu uma ”sutil” ordem de equipe para que os dois invertessem as posições.

A prova seguiu e a chuva chegou em uma parte do autódromo, deixando as estratégias questionáveis e arriscadas. Alguns pararam colocando os pneus intermediários, mas perderam tempo nos trechos de pista seca, elevando o desgaste dos compostos. Depois a chuva acabou parando e com um trecho úmido foi complicado se manter no traçado, mas era melhor ficar com os pneus de pista seca, para recuperar a perda que acontecia. E os pilotos mais uma vez retornavam para os boxes para mais uma troca.

Foi na batida de Sebastian Vettel na volta 52 que muita coisa mudou, já que o Safety Car entrou na pista para a remoção do seu carro. Bottas fora chamado para os boxes e a sua parada demorou muito tempo para acontecer, pois a equipe não estava preparada para recebe-lo. Raikkonen também seguiu para mais um pit-stop retornando com os ultramacios igual ao do adversário da Mercedes e Hamilton passou a ser o líder da prova.

Lewis conseguiu se manter na ponta quando a relargada aconteceu na volta 58, mesmo após ter sido pressionado pelo companheiro de equipe. Não foi só a Ferrari que deu ordem de equipe, a Mercedes também instruía Bottas a se manter na segunda posição, realizando a sua corrida e deixando Hamilton na ponta.

As duas últimas voltas foram realizadas praticamente sem fôlego, com a chuva que passava a dar as caras no autódromo mais uma vez, mas Hamilton teve precisão ao realiza-las.

As paradas antecipadas pela quantidade de chuva prejudicaram Verstappen que poderia ter mais chances de brigar pelo pódio. Mas foram também elas que mexeram em outros resultados da corrida, como a surpreendente chegada de Hulkenberg em quinto e Grosjean em sexto, mesmo com quatro paradas de cada um eles conseguiu um bom resultado, até mesmo porque ambos tiveram problemas com os compostos no início da prova e o rendimento havia caído muito.

Pérez e Ocon com os carros da Force India ocupavam o sétimo e o oitavo lugar, com uma parada cada. Logo atrás Ericsson e Hartley completaram o Grid.

Magnussen (11°), Sainz (12°) assim como Leclerc (15°) foram mais alguns dos pilotos que a equipe apostou em quatro paradas. O monegasco foi o que mais sofreu com essas trocas, caindo para décimo quinto e encontrando muita dificuldade para guiar no circuito, principalmente nas partes úmidas.

Foram cinco abandonos na prova, Alonso seguiu para os boxes na penúltima volta. Stroll e Sirotikin tiveram problemas no Safety Car com o carro do russo soltando muita fumaça. Já Ricciardo enfrentou novos problemas no motor, que levaram-no a encostar a Red Bull, além de Vettel com a sua fatídica batida.

Ordens de equipe

Não gosto quando elas acontecem, os pilotos deveriam brigar pela posição na pista e provar que são mais rápidos ou que estão com compostos melhores. Mas em uma briga de campeonato, onde Vettel tem mais chances de vencer Hamilton, era inevitável que o jogo acontecesse, já que antes da batida do alemão a equipe já estava pensando nos pontos preciosos que poderiam fazer diferença até o final do campeonato.

Sobre a ordem para Bottas, seria melhor eles terem a liberdade de competir livremente dentro da equipe, mas novamente a posição da equipe alemã é semelhante a da italiana, já que estão pensando a logo prazo e não apenas focados em uma única prova.

A Fórmula 1 retorna no próximo final de semana para a execução do Grande Prêmio da Hungria e última prova antes das férias. Hamilton retornou à liderança do campeonato e agora 17 pontos separam-no de Vettel.

Foto de capa: BBC

lll Saiba como foi a Corrida

Não havia a presença da chuva como era esperado para o início da corrida, a umidade havia diminuído com relação ao sábado e a pista estava com 43°C, mas a chuva poderia chegar a qualquer momento no autódromo. 

Gasly largava da última posição por conta da troca da unidade de energia da sua Toro Roso.

https://twitter.com/F1/status/1021019747062861825

Na largada, Vettel conseguiu se manter na primeira posição, com Bottas em segundo e Raikkonen em terceiro. Os carros da Renault freavam com tudo na segunda curva, saindo muita fumaça dos seus pneus. Após ‘frita-los’, Hulkenberg conseguia a ultrapassagem em Grosjean e saltava para a sexta posição. Já Hamilton, que era décimo quarto, caía para décimo quinto, mas ao final da primeira volta, já era o décimo terceiro e dessa forma começava a escalar o grid. Verstappen havia tentado forçar a ultrapassagem em Raikkonen, mas o finlandês conseguia manter a posição.

https://twitter.com/F1/status/1021021106659110912

Ao final da segunda volta, Raikkonen já falava de algumas gotas caindo pelo autódromo e a chuva se aproximava.

Daniel Ricciardo era mais um dos pilotos no grid que realizava uma corrida de recuperação, mas encontrava mais dificuldades que Hamilton para realizar as ultrapassagens e na quinta volta da corrida o australiano era o décimo sexto enquanto o inglês já estava em décimo.

Charles Leclerc havia deixado a zona de pontuação após ser ultrapassado e era o décimo primeiro ao final da sexta volta. Pérez aparecia em oitavo, Hamilton em nono e Sainz completava o top-10.

https://twitter.com/F1/status/1021021848920821760

Grosjean tentava segurar a sétima posição, mas por conta dos pneus que já estavam bem desgastados, acabava sendo um alvo fácil na pista e dessa forma Pérez e Hamilton conseguiam ganhar a posição do francês.

https://twitter.com/F1/status/1021023105072926720

Com doze voltas, Hamilton já era o sexto colocado, atrás apenas de Vettel, Bottas, Raikkonen, Verstappen e Magnussen.

Duas voltas depois Hamilton se tornava o quinto colocado, mas tinha 17 segundos separando-o de Verstappen.

Na volta, 15 Raikkonen era o primeiro a se encaminhar para os boxes, uma volta depois do que era previsto pela Pirelli para a realização das trocas de pneus, retornando para a pista com os compostos macios. O finlandês da Ferrari retornava na quarta posição e Hamilton ficava a apenas três segundos atrás de Raikkonen. Ricciardo seguia na décima terceira posição.

https://twitter.com/F1/status/1021025491992686592

O australiano, na volta 17, conseguia ultrapassar Fernando Alonso, conquistando mais uma posição.

https://twitter.com/F1/status/1021026163140038656

Duas voltas depois, era a vez de Hulkenberg, que estava em nono, se encaminhar para os boxes e o alemão apostava no uso dos pneus médios, retornando em décimo quinto.

Daniel Ricciardo e Charles Leclerc protagonizavam uma ultrapassagem bem emocionante com o monegasco quase aplicando um x’s no australiano, para defender a sua posição.

https://twitter.com/F1/status/1021027123442700288

Na volta 21, era a vez de Magnussen e Leclerc trocarem os pneus, o piloto da Haas retornava com os médios na décima posição, já o da Sauber utilizava os macios e retornava em vigésimo.

Grosjean, na volta 22, também se encaminhava para os boxes, retornando com os mesmos compostos que o companheiro de equipe. E aos poucos os pilotos que estavam em décimo se encaminhavam para os boxes. Pérez da Force India realizava a sua troca na volta seguinte com os macios instalados. Enquanto Checo estava nos boxes, um congestionamento se formava no meio do pelotão com Stroll, Grosjean e Sainz.

https://twitter.com/F1/status/1021028260325543937

Sebastian Vettel, na volta 26, seguia para os boxes e de líder passava a ser o quarto colocado. Mas Bottas e Verstappen ainda não haviam realizado as suas paradas. O alemão fora realizar a sua troca na volta seguinte após ter travado as rodas.

https://twitter.com/F1/status/1021028809783603200

Bottas seguia para os boxes na volta 28 e o finlandês da Mercedes retornava em quinto. Daniel Ricciardo tinha problemas de falta de potência e abandonava a prova próximo à curva 11, na reta seguinte a ela, provocando uma bandeira amarela momentânea.

https://twitter.com/F1/status/1021030568224591872

https://twitter.com/F1/status/1021029979067428864

Na volta seguinte, Verstappen era mais um dos pilotos que havia parado e passava a ser o quinto colocado. Raikkonen passava a ser o líder da prova, seguido por Vettel e Bottas. Entre os dez primeiros apenas Hamilton e Alonso ainda não haviam parado.

Na volta 32, era a vez de Alonso seguir para os boxes abandonando a oitava posição para retornar em décimo quinto.

https://twitter.com/F1/status/1021031388693352448

Kimi Raikkonen na liderança sofria com o problema do desgaste dos pneus e Sebastian Vettel reclamava do desempenho da sua Ferrari por estar preso atrás do finlandês, já que ele estava com os pneus mais novos.

Na volta 39, a Ferrari deu a ordem de equipe para que os dois invertessem as posições de uma forma mais sutil, dizendo que os dois estavam em estratégias diferentes e que ambos estavam desgastando os pneus, dessa forma era melhor eles fazerem algo na pista. O finlandês não gostou muito da decisão, mas cedeu o primeiro lugar para o companheiro de equipe, não sem antes questionar o engenheiro sobre o que ele deveria fazer: “diga-me o que você quer que eu faça”, disse Kimi no rádio.

Na volta 43, Hamilton era o último piloto entre os dez a se encaminhar para os boxes e retornava em quinto, utilizando os pneus ultramacios. Após a sua parada todos os pilotos que estavam entre os dez, haviam realizado um pit-stop de forma obrigatória e as posições eram: Vettel, Raikkonen, Bottas, Verstappen, Hamilton, Magnussen, Hulkenberg, Grosjean, Pérez e Sainz.

Na volta seguinte, a chuva chegava ao autódromo de Hockenheim e dessa forma na volta 45, Alonso e Leclerc colocavam os pneus intermediários, já Gasly retornava com os compostos de chuva extrema.  Sebastian Vettel perdia um pedaço da asa dianteira após passar pela última curva.

 

https://twitter.com/F1/status/1021035691495567360

https://twitter.com/F1/status/1021036271194558464

Na volta 47, Verstappen era mais um dos pilotos a realizar a parada para os pneus intermediários.

Na volta 48, Charles Leclerc realizava mais uma parada, para retornar com os pneus ultramacios, assim como Gasly, Alonso e Verstappen na volta seguinte retornando aos boxes para mais uma parada.

Charles Leclerc já havia rodado na pista e extravasado os seus limites, sofrendo com os pontos que estavam molhados.

Na volta 52, Raikkonen era atrapalhado pelos retardatários e tinha dificuldade para segurar o seu carro, dessa forma Bottas conseguia ultrapassar o finlandês da Ferrari, passando a ser o segundo colocado.

Sebastian Vettel provocava a entrada de um Safety Car após bater pouco depois de passar pela curva 17, com isso Bottas, Hulkenberg, Grosjean e Magnussen seguiam para os boxes.  Na volta 54, Kimi Raikkonen realizava mais um pit-stop retornando com os pneus ultramacios.

https://twitter.com/F1/status/1021037871241859072

Hamilton passava a ser o líder da prova seguido por Bottas e Raikkonen. Hulkenberg, Grosjean, Sainz e Magnussen estavam com os pneus intermediários. Stroll e Sirotkin abandonavam na volta 55.

https://twitter.com/F1/status/1021039610544222208

https://twitter.com/F1/status/1021040128792383489

Na volta seguinte, pela confusão da pouca chuva nos circuitos, aos poucos os pilotos que estavam com compostos de chuva retornavam para os pneus ultramacios.

Com as novas paradas as posições eram na volta 57: Hamilton, Bottas, Raikkonen, Verstappen, Hulkenberg, Pérez, Ocon, Ericsson, Hartley e Grosjean.

A relargada acontecia na volta 58 e o inglês da Mercedes era pressionado pelo companheiro de equipe, com os dois pilotos fazendo grande trecho da pista lado a lado. Mas logo depois Hamilton passava a abrir uma distância para o finlandês. Bottas era instruído para se manter na segunda posição, também recebendo ordem de equipe para não comprometer a corrida de Hamilton.

https://twitter.com/F1/status/1021040795082686465

Sainz que era o décimo primeiro, acabou sendo punido com dez segundos por ter ultrapassado enquanto o Safety Car estava na pista na volta 63.

A chuva chegava na última volta em uma parte do autódromo. Hamilton conseguia vencer a prova, após ter realizado a volta mais rápida da corrida (1:15:545). Bottas foi o segundo com Raikkonen em terceiro.

https://twitter.com/F1/status/1021044839461326848

https://twitter.com/F1/status/1021043329260285953

https://twitter.com/F1/status/1021043719598899200

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!