ColunistasFórmula 1Post

Ferrari supera o obvio do regulamento para investir ao máximo na criação do novo carro

O próximo ano pode gerar algumas surpresas no grid, o novo regulamento técnico vai introduzir carros menores, mais pesados e eles também vão utilizar pneus de 18 polegadas. Em meados de fevereiro, os carros e as pinturas serão revelados, pouco depois as equipes vão estar na pista para os testes de pré-temporada que tem início em Barcelona.

Neste grid, obviamente os times estão entusiasmados, pois é a oportunidade de o regulamento bagunçar as coisas, alterando as forças no Campeonato de Construtores. Entretanto o otimismo da Ferrari chama muito a atenção. O time italiano teve uma temporada 2020 muito conturbada, um conjunto de carro e motor com problemas, mas em 2021 eles encontraram soluções, apostaram em uma atualização da unidade de potência e fecharam o ano na terceira posição do campeonato, superando a dupla da McLaren.

Não fecharam o ano com vitórias, mas foram ao pódio cinco vezes e registraram duas poles.

O carro de 2022 é mais curto, com mudanças aerodinâmicas importantes para aproximar o grid – Foto: reprodução F1

Falando com a mídia em um evento de Natal anual, Mattia Binotto deixou alguns detalhes sobre o carro do próximo ano, que será lançado entre os dias 16 e 18 de fevereiro.

O modelo que será usado em 2022 foi muito explorado no túnel de vento, este foi um motivo para a equipe deixar de lado o desenvolvimento do SF21 meses antes da temporada encerrar, pois como as horas no túnel de vento se mostraram preciosas, eles quiseram investir em testes que eram até mesmo menos intuitivos para desenvolver o seu carro neste novo regulamento técnico.

“Sabemos que não temos referências de outros concorrentes. Isso é muito mais difícil, não temos evidência do que está acontecendo com os outros. Mas é importante para mim saber que estamos atingindo os nossos objetivos e que ele está progredindo no planejamento”, disse Binotto.

“Como equipe, abordamos os novos regulamentos com a mente aberta. Serão suficientes, não serão suficientes? Só a pista poderá nos dizer.”

O novo regulamento foi estudado para evitar com que os times usem de brechas para ter uma grande vantagem contra os seus concorrentes. Entretanto, ainda existe uma liberdade, desta forma as equipes podem estudar para manter o conceito e filosofia dos seus carros, tentando construir um bom equipamento para o próximo ano.

O próximo carroestá sendo construído a partir de muito estudo, mas não existe uma referência para seguir ou um comparativo com o equipamento produzido pelas outras equipes do grid – Foto: reprodução

É claro, que essa criação do zero é mais complicada, acaba gerando incertezas, pois até a primeira corrida do ano, ainda não se sabe ao certo qual é a equipe que acertou mais, ou cometeu menos falhas quando realizou os estudos do regulamento. Os testes de pré-temporada são muito particulares, pois em cada momento na pista as equipes vão avaliar um ponto dos seus carros. 

“Temos um teto orçamentário desde 2021, que será ainda mais restritivo no próximo ano, novamente um grande desafio. Mas acima de tudo, devo dizer que a equipe está bem-organizada e para mim, trabalhando muito. “

Para o próximo ano, a Ferrari conta com a nova parte híbrida do motor, algo que auxiliou muito a equipe nesta reta final do campeonato. O time italiano contou com potência durante toda a temporada, mas só teve a nova unidade de potência instalada em seu carro no GP da Sochi. Este foi um outro estudo minucioso da Ferrari, eles queriam aplicar a mudança, apenas quando eles considerassem que ela estava pronta, era adequada para impulsionar os seus carros.

“A nova parte híbrida foi inicialmente planejada para as últimas três corridas – com apenas um piloto – mas o esforço foi incrível e foi introduzido em Sochi para Leclerc e para Sainz na Turquia”, disse Binotto.

A Ferrari vai enfrentar uma briga grande, os motores da Mercedes apresentaram um bom trabalho, além disso, estão instalados em carros como McLaren, Aston Martin e Williams, enquanto a unidade de potência da Honda – agora gerida pela Red Bull – também mostrou um grande avanço no último ano.

O time italiano tem um foco no próximo ano, conquistar o Campeonato de Construtores, pois estão almejando muito este campeonato mundial. Com o crescimento apresentado no último ano, detalhes que vão contar muito na próxima temporada, a Ferrari é certamente uma forte candidata para realmente sair como equipe vitoriosa em 2022. Conta com uma dupla forte, Charles Leclerc e Carlos Sainz se mostraram pilotos muito aguerridos e competitivos.

“Os ciclos se constroem com vitórias. Em 2022 devemos ser capazes de vencer corridas, isso significa dar um passo ao crescimento em direção ao objetivo final. Não acho que baixei o padrão com as últimas declarações. Precisamos chegar a um consenso sobre qual deve ser a meta do próximo ano.”

A Ferrari começou com o desenvolvimento do carro cedo, dando muita atenção ao simulador, também participaram dos testes de pneu da Pirelli, com o objetivo de coletar o maior número de dados para auxiliar no desenvolvimento do próximo carro.

Obviamente Binotto tem ciência que Mercedes e Red Bull são grandes desafiantes, portanto afirmar uma vitória certa não parece de bom tom, entretanto um campeonato se constrói aos poucos. O time italiano está mirando na conquista do Campeonato de Construtores em 2022.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!