ColunistasFórmula 2Post

F2: Armstrong vence primeira Sprint na Arábia Saudita, segurando investidas de Lawson

Neste sábado (04) as atividades em Jeddah começaram com ação na pista promovida pela Fórmula 2 que realizou a primeira Sprint do fim de semana. Liam Lawson começou a ponta, mas foi Marcus Armstrong que atacou nos primeiros metros e assumiu a liderança. Depois disso o piloto da Dams foi administrando a corrida, onde mostrou controle durante as relargadas para vencer com autoridade.

Lawson fez algumas investidas durante o percurso da prova, mas terminou na segunda posição, acompanhado por Jüri Vips que completou o pódio e a dobradinha da Hitech.

Destaque para Felipe Drugovich que começou a corrida da sexta posição e conquistou o quarto lugar. O brasileiro foi o responsável por representar a UNI-Virtuosi no top-10 pois Guanyu Zhou teve uma primeira corrida desastrosa. O piloto chinês não largou bem e ainda caiu para o final do pelotão depois de se envolver em um incidente com Christian Lundgaard. Desta forma Zhou vai comprometendo seu campeonato com resultados ruins, a sorte é que Piastri terminou a prova fora da zona de pontuação.

Com o resultado Zhou também compromete a Sprint dois, pois vai começar a prova das últimas posições e mesmo com algumas disputas e ultrapassagens, provavelmente o chinês terminará fora da zona de pontuação também na Sprint 2. Pela inversão do grid, Piastri começa a próxima prova da segunda posição, com grande potencial para vencer a segunda corrida.

Jehan Daruvala também merece destaque nesta prova, o piloto da Carlin fez uma ultrapassagem dupla ao final da prova para assumir a sexta posição e com a punição de Robert Shwartzman, herdou o quinto lugar.

O piloto russo fez uma grande corrida, disputou algumas posições na pista, mas uma coisa que os comissários deixaram claro neste fim de semana é que não vão tolerar ultrapassagens que acontecem com auxílio da área de escape – mesmo que os dois pilotos que estão envolvidos passem por lá. Shwartzman foi punido com cinco segundos, mas conseguiu ficar com o sexto lugar.

Chistian Lundgaard ficou com o sétimo lugar, conservando a posição de largada, acompanhado por Dan Ticktum que cresceu muito nas últimas voltas da corrida, depois de largar da décima terceira posição. Oscar Piastri também esteve envolvido em disputas nesta parte final da corrida, mas só ficou com o nono lugar por ser ultrapassado pelo piloto da Carlin no último giro da prova. Bent Viscaal foi o décimo colocado, completando o top-10.

Entre os brasileiros, Drugovich foi o que teve melhor resultado na prova pois obteve a quarta posição, Enzo Fittipaldi conseguiu a décima segunda posição, conseguindo escalar o grid e se aproveitar de alguns abandonos. Guilherme Samaia abandonou a corrida logo no início, depois de se envolver em uma batida.

A Fórmula 2 disputa a segunda prova da Sprint hoje, com largada programa para acontecer às 15h40 (do horário de Brasília).

Saiba como foi a primeira Sprint da Fórmula 2

Pela inversão do grid a partir da classificação que foi realizada nesta sexta-feira, Liam Lawson começou a primeira Sprint do fim de semana na ponta. Marcus Armstrong estava na segunda posição, seguido por Jüri Vips e Ralph Boschung. O pole, Oscar Piastri começou a prova da décima posição.

 

A primeira prova foi disputada ainda com luzes naturais, enquanto a segunda prova ocorre na noite de Jeddah.

Armostrong largou bem inclinado para poder atacar Lawson, então poucos metros depois o líder perdeu a ponta, pois espalhou na pista. Vips perdeu a posição para Boschung, enquanto Zhou que começou a corrida da quinta posição, tinha caído para o sétimo lugar. Piastri fez uma largada mais conservadora, permanecendo na décima posição.

Uma bandeira amarela marcava o primeiro setor, pouco depois o Safety Car foi ativo pelo abandono de Marino Sato e Guilherme Samaia. Oliver Caldwell acertou o carro do brasileiro neste início de prova, desta forma seguiu para os boxes ao final da primeira volta para trocar a asa dianteira.

Com o carro de segurança em pista os dez primeiros eram: Armstrong, Lawson, Boschung, Vips, Drugovich, Lundgaard, Zhou, Pourchaire, Shwartzman e Piastri. A relargada ocorreu ao final da terceira volta, Lawson rentou grudar em Armstrong para tentar uma ultrapassagem nos primeiros metros, mas nada feito, o piloto da Hitch permanecia no segundo lugar.

Zhou se envolveu em um incidente na relargada com Lundgaard e despencou no grid, caindo para a última posição. O carro do chinês estava danificado e um Safety Car Virtual foi ativado apenas para a limpeza de pista. Daruvala ultrapassou Piastri e o piloto da Prema seguia na décima posição. Nesta confusão Cadwell recebeu 10 segundos de penalidade.

Um embate entre Ticktum e Viscaal ocorria, os pilotos estavam andando lado a lado. Os dois pilotos saíram da pista, mas Ticktum ficou com a décima primeira posição. Nissany se aproximou da briga mais permanecia na décima terceira posição.

A equipe pediu para Ticktum devolver a posição para Viscaal e a inversão realmente aconteceu. Os comissários passaram a investigar a disputa que tinha acontecido. Enquanto os duelos e as distâncias entre os pilotos ficavam mais espaçadas pelo grid, Ticktum seguia atacando o rival.

Armstrong permaneceu na liderança da prova, enquanto Lawson era o segundo colocado. Vips assumiu a terceira posição ultrapassando Boschung, enquanto Shwartzman conseguiu a sexta posição, depois de brigar com Pourchaire.

Na décima volta os dez primeiros eram: Armstrong, Lawson, Boschung, Vips, Drugovich, Pourchaire, Shwartzman, Lundgaard, Daruvala e Piastri. Drugovich fez uma excelente ultrapassagem em Boschung, enquanto Ticktum reassumiu a décima primeira posição.

Nestas últimas voltas Boschung foi perdendo desempenho, Shwartzman também fez a ultrapassagem no piloto da Campos, inverteram a posição mais uma vez, mas o russo se confirmou no quinto lugar. Não demorou muito para Lundgard também atacar.

E nesta décima terceira volta, várias ultrapassagens ocorriam, Piastri mostrava muito talento e foi escalando o grid, o piloto da Prema viu a oportunidade para assumir a oitava posição e entrar na zona de pontuação.

O russo da Prema foi punido com 5 segundos, pois fez a ultrapassagem em Pourchaire usado a área de escape da pista. E na volta 14, início da 15, o francês da ART bateu no muro de contenção da curva 22 sozinho, o Safety Car foi ativo para a remoção do carro de Pourchaire.

 

Restando cinco voltas para o final, os dez primeiros eram: Armstrong, Lawson, Vips, Drugovich, Shwartzman, Lundgaard, Piastri, Daruvala, Ticktum e Viscaal.

A relargada ocorreu ao final da décima sétima volta. Armstrong conseguiu mais uma vez comandar a ponta, mas dessa vez o ataque de Lawson foi quase mais efetivo. Vips permaneceu na terceira posição, sem precisar brigar com o companheiro de equipe. A aproximação gerada pelo Safety Car fez Piastri atacar Lundgaard, buscando a sexta posição, mas Daruvala surpreendeu nesse monto, o piloto que era o oitavo colocado, foi por fora e ganhou duas posições, assumindo assim o sexto lugar.

Ticktum que era o nono colocado, tentou obter a posição do piloto da Prema, mas as investidas não surtiam efeito.

A última volta foi aberta com disputa pelo sétimo e oitavo lugar. Armstrong recebeu a bandeira quadriculada na primeira posição, acompanhado por Lawson e Vips. Ticktum obteve a oitava posição e quase fez a ultrapassagem em Lundgaard também. Punido Shwartzman ficou com a sexta posição.

Viscaal vai começar a próxima Sprint da primeira posição, com Piastri também na primeira fila.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!