ePrix da Rússia de 2015 – treta, tetris e uma dobradinha brasileira da 5ª série um tanto indigesta

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

| Por: Rubens Gomes Passos Netto

lll Série 365: 6 de Junho de 2015 – ePrix da Rússia – treta, tetris e uma dobradinha brasileira da 5ª série um tanto indigesta – 01ª Temporada: dia 16 de 365 dias.

06 de junho de 1944, famoso “Dia D”, quando tropas Aliadas desembarcaram na Normandia para aquela que seria a maior invasão militar que homem já planejou e executou. Ingleses, Americanos e Canadenses executaram quase que em uma perfeição cirúrgica os planos traçados meses antes, o que é tido por muitos como o começo do fim da Segunda Guerra Mundial. Enquanto isso do outro lado da Europa, o Exército Russo sofria em um avanço sangrento contra as tropas nazistas, o que resultaria em uma vitória satisfatória a todos. Interessante como no “Dia D”, nações amigas se juntaram para realizar o bem comum a todos, entretanto, pouco tempo depois esses já nutriam um amargo rancor, o qual iria marcar a história da humanidade.

Milhares de tropas, veículos e equipamentos militares são descarregados na costa da Normandia após o êxito do invasão à costa francesa. Fonte: MuseudeImagens.com.br Créditos: Regional Council of Basse-Normandie/U.S. National Archives.

lll  A Treta Maligna da 5° série do Automobilismo

Lucas di Grassi e Nelsinho Piquet disputam roda com roda desde os primórdios de suas carreiras, onde buscavam o seu lugar ao sol, ou melhor dizendo na Fórmula 1. Ambos conseguiram chegar lá, contudo os dois saíram da pior forma possível, Nelsinho talvez tenha sido o piloto que tenha saído da Fórmula 1 com a pior imagem e da pior forma possível também, já Lucas, infelizmente não teve as chances que o seu colega mais afortunado teve e não conseguiu demonstrar todo o seu talento.

Não há que se negar que ambos fazem parte da elite do automobilismo nacional, em especial dentro dos que disputam as categorias internacionais, ambos figuram como os melhores pilotos brasileiros da atualidade.

Ambos protagonizaram uma eletrizante primeira temporada da Fórmula E, com disputas nas pistas, nas redes sociais e até em entrevistas com palavras duras um sobre o outro.

Até o ePrix de Moscou (Rússia) a disputa pelo campeonato vinha sendo acirrada, apesar da liderança de Piquet, Di Grassi e Buemi, vinham de perto na busca por uma única chance para assumir a liderança do campeonato, já os fãs de automobilismo vinham acompanhando a cada ePrix essa guerra tétrica entre os dois brasileiros.

Vale ressaltar que a briga entre os pilotos de nada se assemelhava às homéricas brigas entre Senna, Piquet e Prost no final da década de 80, como muito se ventilou pelos sites e blogs na época, uma vergonha, uma vez que Senna, Piquet e Prost disputavam na pista, enquanto os nossos atuais pilotos disputavam RTs, likes e blocks nas redes sociais, ou seja, um típico meme animado do Piloto Raiz Vs. Piloto Nuttella.

lll ePrix de Moscou (Rússia) em 06 de Junho de 2015

Lucas di Grassi, piloto da Audi Sport ABT vinha de uma desclassificação, após vencer o ePrix da Alemanha em Berlim, Lucas foi desclassificado uma vez que a sua equipe modificou a sua asa dianteira, descumprindo o regulamento da categoria, Lucas venceu mas não levou. Nelsinho Piquet piloto fixo da China Racing, atual NEXTEV TCR, cutucou o seu compatriota, em defesa Lucas lembrou o teto de vidro do membro do clã Piquet instalado após o GP de Cingapura de 2008 na Fórmula 1.

Fonte: Formula E

No sábado dia 06 de junho de 2015, pela penúltima etapa do primeiro campeonato da Fórmula E, os pilotos desembarcam para o ePrix de Moscou, nona etapa da temporada 2014/2015, disputada no circuito montado nas ruas da capital russa, os três protagonistas ao título já estavam prontos para adiar a briga pela taça para os próximos ePrix, porém, o suíço Sebastien Buemi da equipe e.Dams não fazia ideia que seria rebaixado a mero coadjuvante nessa corrida.

Jean-Eric Verge, piloto da Andretti foi o pole da etapa, porém antes de perceber já era ultrapassado por Nelsinho que buscava a sua segunda vitória no campeonato, Buemi e Di Grassi mantiveram-se nas suas posições de largada, seguidos por Daniel Abt na quinta colocação.

Piquet realizando uma prova similar à de Long Beach, onde abriu com folga uma vantagem aos demais e na 8ª volta já abria uma diferença considerável de 3s730, em uma categoria que vale lembrar os carros são similares entre si.

Lucas Di Grassi segue de perto o líder Piquet. Fonte: @Tumblr

“Difícil expressar os sentimentos nesse momento. Gosto de pistas como essa, com ondulação, desafiadora. Fizemos nosso dever de casa. Tive sorte de largar do lado certo e assumir a primeira posição”, celebra Piquet.

Lá no pelotão intermediário, Sam Bird da Virgin enfrentava problemas com carro e foi obrigado a antecipar a troca do bólido, o que jogou fora as suas chances de pontuar.

Bruno Senna que estava em final de semana apagado largou da 15ª posição e caiu para 16ª já na primeira volta e na 16ª volta Bruno roda sozinho, quebra o aerofólio traseiro e bate no muro.

Nelson foi o primeiro a parar, na volta seguinte os demais decidem parar e assim Di Grassi superou o Vergne nos boxes e impôs uma busca eletrizante para diminuir a diferença para Piquet, porém cruzou em segundo com uma pequena diferença de 2s.

“Estou feliz. Tentei atacar no fim, mas a temperatura da bateria estava muito alta. Tínhamos energia, mas o carro está tendo problemas para administrar a temperatura” declarou Di Grassi.

Lucas Di Grassi sofre com o super aquecimento das baterias em Moscou. Fonte: @Tumblr

Nosso saudoso Trulli, que estava muito lento na prova, firmou uma batalha com Antonio Felix da Costa e na 23ª volta, Félix ultrapassou Trulli com direito a toques e retoques em uma manobra arrojada, porém o italiano ex-F1 não havia sofrido todo mal, até que Duval voou sobre o Trulli ao passar pelo hairpin.

Vergne ainda perdeu a terceira posição na última volta em uma manobra polêmica de Buemi, pois este passou por cima da chicane para superar o piloto da Andretti. O suíço foi punido, não pela manobra usada para ultrapassar Vergne, mas em decorrência da forma insegura que deixou os boxes, caindo da terceira para a nona posição e perdendo a vice-liderança do campeonato para Lucas di Grassi. Vergne ainda perderia a sua quarta posição para Nick Heidfeld que aproveitou a lambança de Buemi, este já na terceira posição sem saber da punição que lhe seria imposta após a corrida de 29s.

Bruno Senna realmente não teve uma prova fácil, antes da bandeirada final foi penalizado com um drive-through por exceder a velocidade limite nos boxes terminando a prova na 17ª posição.

“Gosto de pistas assim, com personalidade e ondulações. Fizemos nosso dever de casa e conseguimos ganhar a corrida. Tivemos uma mistura de sorte e o ajuste correto para largar bem e tirar proveito no início. Agradeço muito ao time pelo carro perfeito que tivemos hoje e, novamente, aos torcedores que me deram a quarta vitória consecutiva no Fan Boost” declarou Piquet Jr após a prova.

Como toda boa 5ª série, os pilotos mantiveram a postura de bons samaritanos no pódio, Piquet não escondia a alegria, Di Grassi, com cara de quem comeu limão azedo e não gostou, abraçou e bateu palmas ao vencedor da prova.

Nelsinho comemora a sua segunda vitória na temporada e se firma como líder da temporada Fonte: @Tumblr

Além da dobradinha no pódio, Nelsinho e Di Grassi fazem a dobradinha na classificação geral, onde Piquet lidera com 128 pontos e 111 do Di Grassi, Buemi tem 103 pontos e se mantem vivo na disputa, os três pilotos deixam a Rússia com chances reais de título, do qual já sabemos ficou com o brasileiro Nelson Piquet Junior na última etapa, deixando o seu nome na história como o primeiro campeão da Fórmula E.

Lucas, Piquet e Buemi ePrix de Moscou Fonte: Fórmula e

lll Fora das pistas

Os russos! Como não amá-los, antigos mestres russos nos presentearam com um dos jogos mais influentes de todos os tempos, o Tetris, criado em 04 de junho de 1984, o Tetris (em russo: Тетрис) foi desenvolvido por Alexey Pajitnov, Dmitry Pavlovsky e Vadim Gerasimov. Tetris e a Vodka foram um dos primeiros produtos viciantes e de sucesso da União Soviética, porém ao contrário da Vodka, o Tetris popularizou com o público nerd dos anos 80, algo inédito, sendo que, todos os leitores do BP sem exceção já jogaram e aposto uma Vodka com você que após ler este post você meu amigo leitor irá no google buscará por uma versão do Tetris, bom jogo!

lll A Série 365 Dias Mais Importantes do Automobilismo, recordaremos corridas inesquecíveis, títulos emocionantes, acidentes trágicos, recordes e feitos inéditos através dos 365 dias mais importantes do automobilismo.

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.