ColunistasFórmula 2Post

Doohan vence prova Sprit da Fórmula 2 na Hungria, com Fittipaldi em P3

Doohan foi ameaçado apenas na largada. Fittipaldi defendeu o pódio até a última volta, com Drugovich terminando a corrida na 4ª posição

Jack Doohan venceu a prova Sprint da Fórmula 2 que foi disputada na Hungria neste sábado (30), o piloto da Virtuosi perdeu momentaneamente a liderança da prova para Enzo Fittipaldi, mas foi o único momento que de fato a sua vitória foi ameaçada. Como o brasileiro cometeu um erro metros depois, Doohan retomou a liderança da corrida e se conduziu para a vitória com propriedade e folga.

Jüri Vips que começou a corrida a corrida do quinto lugar, saltou para segundo e por lá ficou, dando muito trabalho para Fittipaldi, que ficou preso atrás do piloto da Hitech por todas as outras voltas da corrida.

Felipe Drugovich não fez uma largada conservadora e brigou para escalar o pelotão, o brasileiro terminou no quarto lugar ao perseguir Fittipaldi até a última volta. O traçado travado da Hungria se mostrou desafiador e mesmo com o DRS ativado, os pilotos não foram bem-sucedidos nas disputas por posição.

O resultado do piloto da MP Motorsport foi muito promissor, principalmente após Théo Pourchaire e Logan Sargeant não conquistarem pontos.

Frederik Vesti ficou com o quinto lugar, acompanhado por Liam Lawson, Marcus Armstron e Ayumu Iwasa, sendo os únicos pilotos que conquistaram pontos neste sábado.

Saiba como foi a Sprint da Fórmula 2

O ritmo na Hungria era frenético, com uma categoria entrando atrás da outra na pista para cumprir o cronograma. A Fórmula 2 disputou a sua primeira corrida pós-classificação da Fórmula 2. A temperatura na pista tinha subido para 39°C, com 22°C no ambiente, sem chance de chuva durante a prova.

Por conta da inversão do grid, Doohan começou a corrida da primeira posição, dividindo a primeira fila com Fittipaldi. Drugovich era o oitavo colocado. O pole, Ayumu Iwasa começou a sprint do décimo lugar.

Doohan perdeu a primeira posição para Enzo Fittipaldi, pois o brasileiro teve uma reação melhor na largada, mas após a sequência de curvas o brasileiro perdeu o controle do carro e caiu para a terceira posição. Drugovich conquistou o quinto lugar antes do final da primeira volta, mesmo depois de lidar com um toque na largada.

O começo da corrida foi caótico, Sargeant apostou no traçado do meio e se chocando com o brasileiro, o piloto da Carlin ainda atingiu Hauger que abandonou a prova. Vips viu a oportunidade para saltar para a segunda posição, enquanto Vesti brigou com Fittipaldi, mas caiu para o quinto lugar. Pourchaire que tentou fugir do incidente perdeu várias posições e ao ficar abaixo do Top-10, teria que fazer uma corrida de recuperação.

O Safety Car entrou na pista no final da primeira volta.

Os dez primeiros eram: Doohan, Vips, Fittipaldi, Drugovich, Vesti, Daruvala, Armstrong, Lawson, Iwasa e Verschoor. A prova seguiu, sendo reestabelecida após o final da terceira volta. Vips era atacado por Fittipaldi, enquanto Drugovich pressionava o piloto da Charouz. Doohan deixou a disputa acontecer atrás do seu carro para administrar a liderança da prova, estabelecendo uma distância muito boa para o segundo colocado.

Vips formou um trenzinho na traseira do seu carro, pois com o ritmo apresentado o piloto não conseguiria acompanhar o ritmo do piloto da Hitech. Fittipaldi por outro lado seguia de perto Vips, mas por conta da Hungria ser um circuito muito travado os pilotos não conseguiam realizar a ultrapassagem.

Nissany tocou em Novalak, o piloto da MP Motorsport ficou com a asa dianteira danificada e o pneu dianteiro direito furado. Novalak tinha perdido o controle do carro, fritando os pneus dianteiros antes do incidente.  O francês se arrastou até os boxes para trocar os pneus antes de retornar para a pista. Nissany também passou pelos boxes após o incidente.

Fittipaldi era o mais rápido com 1m33s173 se mantendo na terceira posição, com dificuldade para ultrapassar Vips. Novalak recebeu uma punição de dez segundos, pois foi considerado culpado no incidente.

Durante a décima volta Pourchaire ultrapassou Beckmann para ocupar a décima quarta posição. A corrida tinha continuidade, com Doohan abrindo mais de um segundo de vantagem para Vips.

Daruvala tinha o carro saindo muito de frente, pois os pneus dianteiros estavam bem degradados, mas o piloto da Prema tentava se manter na sexta posição. Pourchaire conseguiu mais uma ultrapassagem na prova, deixando Sato para trás, ficando então com o décimo terceiro lugar. Pouco depois Sato era ameaçado por Beckmann.

Com quinze voltas, os dez primeiros eram: Doohan, Vips, Fittipaldi, Drugovich, Vesti, Daruvala, Armstrong, Lawson, Iwasa e Verschoor. Beckmann então concluiu a ultrapassagem em Sato, deixando o piloto da Virtuosi para ser atacado por Merhi.

Verschoor foi punido por exceder os limites de pista, enquanto ocupava a décima posição. Caldwell ainda buscava a décima posição na pista.

Daruvala fritou os pneus enquanto tentava se defender de Armstrong. Lawson que estava próximo, também participou da disputa, mas precisou recuar. Na sequência era vez de Williams se defender das investidas de Pourchaire que estava em busca do décimo segundo lugar.

Na volta seguinte foi a vez de Daruvala tocar em Armstrong, o piloto da Hitech extravasou os limites de pista retornando em oitavo e quase colocou Iwasa para fora da pista.

Restando dez voltas para o final, os dez primeiros eram: Doohan, Vips, Fittipaldi, Drugovich, Vesti, Daruvala, Lawson, Armstrong, Iwasa e Vreschoor. Na volta 21, Daruvala ainda tentava usar os pneus que restavam para se defender. Na sequência Daruvala foi punido com dez segundos de punição pelo toque com Armstrong.

Verschoor foi punido com mais dez segundos, pelos limites de pista, acumulando 15 segundos de punição. Após outra perda de controle do carro, Daruvala foi chamado aos boxes instalar os pneus macios e cumprir a punição.

Alguns pilotos cometiam vários erros para tangenciar as curvas e fritavam os seus pneus. Armstrong começou a ver Iwasa no retrovisor, com o piloto da Dams buscando mais alguns pontinhos.

Drugovich foi até o final brigando com Fittipaldi para buscar a terceira posição, mas mesmo com o uso do DRS era difícil realizar a ultrapassagem. Doohan recebeu a bandeira quadriculada na liderança, vencendo pela segunda vez temporada 2022. Vips foi o segundo colocado, enquanto Fittipaldi completou o pódio. Théo Pourchaire ficou fora da zona de pontuação, mas conseguiu o nono lugar.

https://twitter.com/Formula2/status/1553421390942015490

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!