ColunistasFórmula 1Post

Dilema com o peso dos carros segue afetando os times da F1

Desde o início da temporada, um dilema é vivido por algumas equipes do grid. O peso tem afetado o desempenho dos carros, portanto foi necessário fazer algumas mudanças tentando chegar mais próximo dos 798 kg estipulados como a pesagem mínima para 2022.

Como abordamos aqui no Boletim do Paddock, o aumento do peso dos carros da F1 foi ocorrendo com o passar do tempo para abrigar todos os dispositivos de segurança necessários. A construção dos carros também mudou, assim como os materiais que são usados para a fabricação das peças.

Para 2022, os novos regulamentos mudaram o visual dos carros drasticamente e por consequência os times tinham uma folha de papel em branco para desenhar os seus carros. O grande problema é que ao implementar as suas filosofias e fazes as apostas para esse ano, se depararam com peças que nasceram mais pesadas e por consequência tiveram que buscar uma forma para reduzir o peso dos seus carros.

Fazer alterações no carro não é uma tarefa simples, pois os times estão limitados aos tetos orçamentários, assim como as horas no túnel de vento. Desta forma partiram para um método um pouco mais ‘simples’. Os times que estão mais pesados realizaram uma inspeção completa em seu carro, analisando peça por peça, para remover tinta e eliminar um pouco de peso.

Começaram a remover tintas de peças que não estavam tão aparentes nos carros e que não modificavam o layout das suas pinturas, mas na sequência, passaram a outro nível da remoção da tinta. A Aston Martin apareceu com uma parte do sidepod exposta, agora na Austrália, a Williams fez um recorte na sua pintura.

“Você sempre deseja que o carro seja mais leve e não sei o quanto é óbvio, mas o esquema de pintura é diferente. Isso é em parte para a diminuição do peso da pintura no carro. Não sei onde estamos em matéria de sobrepeso no pit-lane, é muito difícil saber, mas é absurdamente um desafio reduzir o peso desses carros. É outra coisa em que podemos continuar trabalhando”, disse o chefe de desempenho da Williams, Dave Robson.

A McLaren é uma das equipes que estava mais perto do peso mínimo, mesmo assim optou por alterar a sua pintura para a temporada. Quando abordamos a remoção da pintura de algumas partes do carro, geralmente é para perder apenas algumas gramas do peso do carro, mas isso pode resultar em um ganho de performance, pois para os times a retirada de qualquer peso extra conta.

LEIA MAIS: Remoção da pintura de algumas peças se torna recurso necessário para reduzir peso na F1

Eliminar um pouco de peso, melhora o desgaste das peças, assim como o comportamento do carro na pista e pode contribuir para que os times encontrem um acerto melhor durante o fim de semana.

As pinturas que são vistas nos carros de Fórmula 1, contam com muita tecnologia. Para pintar um carro atualmente, eles utilizam menos tinta do que era necessário no passado, pois avançaram tanto em pesquisas, que também é possível ver tecnologia nesse quesito. Para reduzir o peso, as equipes também podem apostar no uso de pinturas foscas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!