24 de maio de 1992, quando o último quase foi primeiro na Indy 500 – Dia 03 de 365 dos dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Há exatos 25 anos era disputada uma das mais acidentadas edições da Indy 500. A primeira fila tinha Roberto Guerrero, Eddie Cheever e Mario Andretti, e o colombiano que tanto havia lutado pela pole proporcionou um momento constrangedor logo na volta de apresentação, onde rodou e abandonou antes da bandeira verde. As posições no grid dos demais favoritos eram Arie Lueyndyk 4º, Michael Andretti 6º, Rick Mears 9º, Bobby Rahal 10º, Emerson Fittipaldi 11º e Al Unser Jr 12º.

A primeira fila da Indy 500 de 1992. Fonte: @Tumblr

A edição de 1992 marcou a última participação de duas lendas da Indy na prova, Rick Mears e AJ Foyt. Foi um domingo frio e nublado em Indianapolis, e a prova foi muito acidentada. Os primeiros favoritos que deram adeus a disputa foram Emerson Fittipaldi e Rick Mears que bateram na volta 74. Na relargada na volta 78 foi a vez de Mario Andretti abandonar após bater forte na curva 4, Arie Luyenduk deixou a disputa na volta 135 e Michael Andretti que liderou nada menos que 160 voltas com o Lola-Ford da Newman Haas quebrou há apenas 11 do final, quando tinha 30 segundos de frente para Al Unser Jr.

A disputa nas voltas finais entre Al Unser Jr e Scott Goodyear Fonte: @Tumblr

A bandeira amarela provocada pela quebra de Michael proporcionou aos cabeças de gasolina um dos finais mais emocionantes da Indy 500. Scott Goodyear que sequer havia se classificado para o grid e só largou porque em Indianapolis quem se classifica é o carro e não o piloto, correu no lugar do outro piloto da equipe Walker, Mike Groff havia colocado o carro na 26ª posição, mas teve que ceder a vaga ao canadense que partiu da 33ª e última posição. O piloto do carro #15 perseguiu alucinadamente o líder Al Unser Jr que pilotava o Galmer-Chevrolet #3 da equipe Galles Kraco. Na reta de chegada Goodyear emparelhou com Unser Jr e o resultado foi que ambos receberam a bandeira quadriculada separados por míseros 0.043 segundos. Uma vitória merecida para Al Unser Jr, que curiosamente venceu a Indy 500 no mesmo dia em que seu tio Bobby Unser (24/05/1981) e seu pai Al Unser (24/05/1987) já haviam bebido o sagrado leite da vitória.

Uma vitória mais que merecida Fonte: @Tumblr

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.