Daniel Serra vence no Velopark, com boa estratégia da Eurofarma RC

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Daniel Serra não poderia abrir a temporada de forma melhor, venceu a Stock Car 500, nesta luta que ocorreu durante está manhã de domingo (07), no autódromo Velopark em Nova Santa Rita. O piloto da Eurofarma RC, largou na segunda posição, atrás de Thiago Camilo, mas acabou se valendo da estratégia estabelecida pela equipe para conseguir a vitória.

Serra se arrastou na pista, enquanto os pilotos realizavam as suas paradas nos boxes, em uma condição incerta, com um asfalto úmido por conta da chuva e na outra parte completamente seca. Foi o último a ser chamado e retornou com os pneus slicks e deu certo. Assim chegou a sua quinta vitória no Velopark.

Rubens Barrichello resistiu na pista, com o carro bem danificado em um contato com Cacá Bueno nos minutos finais da corrida. Ricardo Maurício, também da Eurofarma RC, havia largado de décimo sétimo e chegou em terceiro.

Thiago Camilo que largou na ponta e liderou grande parte da sessão, até a janela de boxes, finalizou em quinto, seguido por Felipe Fraga.

Átila Abreu ficou impossibilitado de participar da etapa, pois acabou sofrendo um acidente durante a classificação e com a batida forte, sofreu uma fissura na vértebra L2. O piloto da Shell V-Power precisa se recuperar agora, mas corre o risco de não conseguir participar da segunda etapa no Velo Città.

lll Saiba como foi a Corrida da Stock Car 500, no Velopark

Minutos antes da largada, a organização anunciou os vencedores do Fan Push: Rubens Barrichello, Bia Figueiredo, Thiago Camilo, Felipe Fraga, Nelson Piquet Jr e Átila Abreu.

Com a pista úmida o Safety Car iniciava a prova com os carros, mas logo na volta seguinte, ocorria a largada em fila indiana. Medida escolhida para não prejudicar os pilotos que estariam do lado sujo da pista. Thiago Camilo se manteve na ponta, seguido por Daniel Serra. Rubens Barrichello formando uma fila atrás dele, com Marcos Gomes conseguindo ultrapassar Nelson Piquet Jr, por dentro e Gaetano di Mauro, colado no piloto da Full Time Sports.

Marcel Coletta e Pedro Cardoso rodavam juntos, com o primeiro ficando parado na pista e com dificuldades para voltar para a pista, precisando ser removido logo em seguida.

Quando os botões de ultrapassagem foram liberados para serem utilizados, Camilo e Serra se alternavam na sua utilização.

Gabriel Casagrande que defendia a décima posição, também formava um trenzinho atrás dele, segurando Cesar Ramos, Diego Nunes, Max Wilson, Felipe Fraga, Rafael Suzuki e Ricardo Maurício. Juntos tentavam realizar as ultrapassagens na curva já que estavam extremamente próximo e Wilson acabou por cortar um pouco o caminho.

Valdeno Brito, havia abandonado a prova, com dificuldades para guiar o carro, consequência da batida no TL2.

Wilson que havia perdido a posição para Fraga, conseguia retoma-la logo em seguida, deixando o piloto da Cimed para Suzuki que estava rápido e restava pouco mais de meia hora para o término da sessão.

Thiago Camilo, abria uma vantagem de mais de dois segundos para Daniel Serra. Denis Navarro que estava em décimo segundo, acabava rodando no molhado ao passar na zebra. Pouco depois Felipe Lapenna era visto passando pela lama e retornando com muita sujeira para a pista, o piloto da Cavaleiro Sports era o vigésimo terceiro.

Durante a volta 13, a chuva retornava ao Velopark, mas faltava seis voltas para a janela de paradas.  

Na volta 15, às posições eram: Thiago Camilo, Daniel Serra, Rubens Barrichello, Marcos Gomes, Nelson Piquet Jr, Julio Campos, Gaetano di Mauro, Cacá Bueno, Gabriel Casagrande e Cesar Ramos.

O piloto da Crown Racing, acabou desperdiçando um botão de ultrapassagem, ao tentar ultrapassar Bueno, pois acabou escorregando na pista e o piloto da Cimed Racing, conseguia retomar a posição.

Guga Lima bateu forte no mesmo trecho que Abreu acabou batendo no dia anterior, o carro de segurança entrava na pista, restando 25 minutos para o término da prova.

A relargada ocorria uma volta depois, Camilo conseguia segurar a ponta, com Serra mais próximo. Bia Figueiredo que estava no meio do bolo, mas não estava na disputa, abria espaço para que eles passassem por ela e seguissem as suas disputas.

Marcos Gomes, continuava a pressionar Rubens Barrichello. E a chuva começava a apertar nos boxes.

Assim que a janela de paradas abriu na volta 22, grande parte dos pilotos seguiam aos boxes. Gomes, Campos, Casagrande, Zonta, Bueno, Ramos, Foresti, Osman, Suzuki e Lapenna foram os primeiros.

Os pilotos que haviam colocado os pneus de pista seca, erravam na sua aposta momentaneamente, pois a chuva apertava em alguns pontos da pista, trazendo mais emoção para a corrida. Gomes que havia apostado nos de chuva, tinha um bom desempenho inicialmente, conseguindo ultrapassar Camilo. Serra demorava para ir aos boxes e virava passageiro na pista.

A chuva ficava indo e voltando no Velopark, mas em apenas alguns trechos da pista, deixando-a parcialmente molhada e dificultando uma boa escolha de pneus.

Com todas as paradas realizadas e restando quinze minutos de prova, às posições eram: Serra, Barrichello, Gomes, Camilo, Fraga, Campos, Casagrande, Piquet Jr, Wilson e Di Mauro.

Gomes tentava se defender de Camilo utilizando o botão de ultrapassagem, mas pouco depois Camilo que também havia acionado atacava o piloto da KTF Sports, mas não conseguia ganhar a sua posição. Gomes ainda precisava levar o carro para a parte molhada da pista, precisando resfriar os pneus que eram de pista molhada.

Piquet Jr realizou mais uma parada, colocando os pneus de pista seca e caia para a vigésima primeira posição.

Cacá Bueno e Rubens Barrichello acabavam se tocando, mas o piloto da Cimed era o décimo nono colocado. Para tentar se manter na prova e não ir para a grama, acabava fritando os pneus, mas dificultava a prova para o piloto da Full Time Sports.

Fraga e Maurício passavam lado a lado, com o carro da Eurofarma sofrendo para se manter na pista por conta dos pneus.

Wilson em décimo, segurava, Zonta, Khodair.

As disputas ficavam mais intensas com a aproximação do final da prova. Com a pista curta, restando um minuto para o término da prova, Camilo já tomava volta de Daniel Serra que era o primeiro colocado.

Daniel Serra vencia a prova, seguido por Barrichello e Ricardo Maurício.

lll Resultado fina da Corrida da Stock Car 500, no Velopark:

1 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), 46 voltas

2 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 22s893

3 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 44s775

4 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 1 volta

5 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 1 volta

6 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 1 volta

7 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 1 volta

8 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 1 volta

9 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 1 volta

10 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 1 volta

11 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 1 volta

12 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 1 volta

13 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsport ), a 1 volta

14 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 1 volta

15 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 1 volta

16 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 1 volta

17 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 1 volta

18 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 1 volta

19 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 2 voltas

20 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 2 voltas

21 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 2 voltas

22 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 2 voltas

23 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 2 voltas

24 . Guga Lima ( Vogel Motorsport ), a 29 voltas

25 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 40 voltas

26 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 43 voltas

27 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 43 voltas

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.