ColunistasFórmula EPost

Da Costa supera Mortara para garantir a pole do ePrix de Marrakesh

Nesta manhã de sábado (02) em Marrakesh a Fórmula E estabeleceu o grid de largada para a 10ª etapa da temporada. Por conta do novo formato de classificação a disputa pela pole foi intensa até o final. Antonio Felix da Costa e Edoardo Mortara se enfrentaram em um duelo mata a mata para definir a primeira fila do grid.

O português que estava voando no circuito conseguiu estabelecer o melhor tempo dando mais uma pole ao seu time. Essa é a primeira vez na temporada que Da Costa consegue o direito de começar um ePrix da primeira posição. O resultado é favorável para a DS Techeetah, pois Da Costa derrotou um dos principais rivais que também está brigando diretamente pelo título da temporada 2021/22.

Como Jean-Eric Vergne enfrentou Da Costa no duelo da semifinal e foi derrotado pelo companheiro de equipe, o francês começará a prova do terceiro lugar, acompanhado por Pascal Wehrlein da Porsche.

Lucas di Grassi esteve perto de chegar à fase de duelos, mas começará a prova do décimo lugar. Sergio Sette Câmara se classificou mais uma vez bem, conquistando o décimo segundo lugar.

A vantagem de Mortara e Vergne também está ligada ao fato que Stoffel Vandoorne começará a prova do vigésimo lugar, o belga não teve um bom resultado durante a primeira fase da classificação, desta forma realizará uma prova de recuperação. Para manter a regularidade, Vandoorne buscará a zona de pontuação. De Vries representará a Mercedes começando a prova do nono lugar.

Saiba como foi a Classificação da Fórmula E para o ePrix de Marrakesh

Os times seguiram para Marrakesh para disputar a 10ª etapa da temporada 2021/22. Quando a sessão classificatória teve início, a pista se mostrava bem suja por conta da areia, entre cada uma das atividades uma limpeza no traçado era necessária.

Com relação aos treinos livres realizados na pista, Edoardo Mortara liderou a primeira atividade, mas acompanhado por Jean-Eric Vergne. Durante a segunda atividade preparatória, foi a vez de Vergne liderar a sessão, o piloto da DS Techeetah busca uma vitória neste campeonato, já que ocupa a posição de vice-líder do campeonato e está apresentando uma ótima regulariedade.

GRUPO A e GRUPO B

O Grupo A foi deixando os boxes timidamente para ocupar a pista, Lucas di Grassi assumiu a liderança depois de anotar 1m18s564, superando Edoardo Mortara para ficar com a ponta. Outros pilotos aferiram suas voltas rápidas e vimos Andre Lotterer se posicionar entre os pilotos da Venturi, para ocupar o segundo lugar cravando 1m18s670.

Instantes depois Mortara mostrou que tinha um pouco mais para tirar do carro, anotou 1m18s590 e seguiu para os boxes.

Os últimos segundos de classificação do Grupo A foram bem agitados, Di Grassi e até mesmo Sergio Sette Câmara estavam entre os quatro primeiros colocados, mas Cassidy conseguiu o segundo lugar anotando 1m18s452, Dennis também se livrou da eliminação, assim como Askew. Mortara ficou com a ponta depois de cravar 1m18s386.

Ao final da classificação do Grupo A, André Lotterer teve todos os seus tempos da classificação deletados por não ter completado nenhuma volta rápida dentro dos seis primeiros minutos de sessão.

O Grupo B contava com: Bird, Rowland, Evans, Giovinazzi, Ticktum, Vergne, Da Costa, Wehrlein, Turvey e Sims. Por conta da regra de precisar completar ao menos uma volta rápida nos primeiros minutos de atividade, os tempos começaram a surgir, Evans liderava a atividade depois de anotar 1m18s318, seguido por Wehrlein da Porsche que contava com 1m18s669.

Como os tempos tinham potencial para reduzir, rapidamente Vergne obteve 1m18s222. Quando todos os pilotos completaram ao menos uma volta rápida, os quatro mais velozes eram: Vergne, Da Costa, Evans e De Vries. Giovinazzi foi o único piloto a não ter tempo aferido, enfrentando problemas nos boxes da Dragon. O italiano encostou no muro de contenção e ficou com o pneu furado, não conseguindo seguir na pista.

Nos últimos minutos de sessão, novamente os pilotos retornaram para a pista. Com a bandeira quadriculada indicando o final da sessão, foi possível ver Ticktum e Sims ficando no final da tabela. Da Costa assumiu a liderança com 1m18s150, acompanhado por Vergne, Wehrlein e Evans.  De Vries foi empurrado para fora dos quatro primeiros, desta forma nenhum dos carros da Mercedes conseguiram participar da fase de mata a mata.

Giovinazzi também foi ‘punido’ pela direção de prova por não ter completado nenhuma volta rápida no começo da atividade. O italiano e Lotterer vão dividir a última fila.

MATA A MATA – QUARTAS DE FINAL

O primeiro duelo foi protagonizado por Evans e Mortara. O piloto da Jaguar que obteve 1m17s476, mas na sequência Mortara que estava muito mais veloz no traçado, além de ser liberado atrás de Evans obteve 1m17s002 – dada as condições do asfalto, por conta da quantidade de areia presente no traçado principal, ser o segundo liberado para a pista fornecia condições melhores.

Wehrlein e Cassidy foram para a pista na sequência, o alemão da Porsche registrou 1m17s291, contra 1m17s578 estabelecidos pelo piloto da Envision, desta forma Wehrlein pode avançar para a próxima etapa.

O terceiro duelo desta fase ocorreu entre Dennis e Vergne, o piloto da DS Techeetah estava em busca de uma boa posição para a largada, com a tentativa de conquistar a sua primeira vitória do ano. O piloto da Andretti foi o primeiro a completar a volta, registrando 1m17s348, mas Vergne tinha um desempenho superior e entrou na casa de 1m16s982 para derrotar o adversário.

A última disputa ocorreu entre Askew e Da Costa, novamente o piloto da Andretti foi liberado primeiro, em outro confronto com um piloto da DS Techeetah. Askew obteve 1m17s575, mas rapidamente o piloto português estabeleceu 1m17s202.

SEMIFINAL

A semifinal começou com o duelo entre Wehrlein da Porsche e Mortara da Venturi. As parciais mostravam um duelo bem equilibrado entre os dois pilotos. O alemão registrou 1m17s305, mas o suíço conseguiu se recuperar nos últimos dois setores da pista para anotar 1m17s129.

Na disputa interna Da Costa e Vergne partiram para a pista para definir quem teria o direito de brigar pela pole com Mortara. O português mostrava que estava um pouco mais rápido na primeira parcial estabelecida, depois o francês virou, mas Da Consta conseguiu 1m17s091s contra 1m17s115.

POLE

A última volta lançada ocorreu nesta disputa entre Da Costa e Mortara, mas o piloto da DS Techeetah se mostrava mais rápido nas primeiras parciais. Mortara cometeu alguns errinhos, tocou no muro, mas anotou 1m17s151, mas o português conseguiu ficar com a pole quando registrou 1m17s070.

O resultado de Costa colabora para a DS Techeetah e também com o seu companheiro de equipe, pois Da Costa derrotou um dos adversários direto ao título que Vergne está enfrentando neste ano.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!