Classificação – Hamilton quebra recorde da pista, agora com pole em todos os circuitos, Raikkonen punido e batida de Grosjean

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Hamilton conquistou a pole que faltava para a sua carreira, sendo o único circuito que está no calendário da Fórmula 1 que o inglês nunca havia largado de cara para o vento. Cravou a 71ª da carreira, com direito a quebra de recorde da pista ao marcar 1:27:319.

Largar na pole em Suzuka pode ser a garantia de vitória, mas até que a bandeira quadriculada seja balançada, nada vai estar definido. Bottas no final das contas conseguiu se superar e conquistou o segundo lugar. Vettel no entanto não teve oportunidade de surpreender o finlandês da Mercedes e vai ter que se contentar com o terceiro lugar amanhã.

Mais uma corrida onde o absurdo das punições acaba surgindo. Desta vez com ”contemplado’’ com perda de posições no grid são: Fernando Alonso que após sofrer com um vazamento hidráulico, necessitou que a unidade de potência fosse trocada, mas a equipe resolveu fazer o trabalho por inteiro e o motor foi substituído, o que lhe acarretou novamente uma perda de 35 posições no grid e o oitavo motor no ano. Carlos Sainz Jr, foi mais um que não escapou e com as trocas bem semelhantes às de Alonso que precisaram ser realizadas na sua Toro Rosso é mais um piloto que perde 35 posições. Por fim Kimi Raikkonen que acabou batendo no terceiro treino livre, necessitou que o câmbio da sua Ferrari fosse substituído e o finlandês perde 5 lugares.

lll Saiba como foi a classificação

lll Q1

A Ferrari trocava o câmbio do carro de Kimi Raikkonen antes da classificação começar, já que o finlandês acabou batendo no terceiro treino livre.

Wehrlein da Sauber seguia para a pista, pouco depois da sessão ser liberada e utilizava os pneus supermacios. Hamilton e Vettel usavam os pneus macios e aos poucos os pilotos deixavam os boxes das equipes.

Pascal Wehrlein era o primeiro a registrar tempo e tinha 1:33:288 e logo em seguida vinha Ericsson com 1:32:217.  Hamilton assumia a ponta ao marcar 1:29:507 e Vettel vinha em segundo com 1:29:772. Gasly aparecia em terceiro com 1:31:317.

Bottas quase batia na classificação, no mesmo ponto que Raikkonen havia perdido o carro na sessão anterior, mas por um triz conseguia livrar o carro.

Vandoorne era o terceiro com 1:30:654, mas logo em seguida era superado por Ocon com a sua Force India que marcava 1:30:115. Stroll era o sexto com 1:31:409.

Hamilton melhorava o seu tempo para 1:29:325 e Bottas subia para segundo com 1:29:332 e Vettel conseguia a terceira posição ao marcar 1:29:352. A dupla da Force India vinha logo em seguida com Pérez (1:29:696) e Ocon.

Verstappen assumia a liderança da sessão com 1:29:181 e Daniel Ricciardo passava a ocupar a quinta posição com 1:29:475 e Raikkonen era o sexto com 1:29:614.

Lewis Hamilton seguia melhorando o seu tempo e já obrinha 1:29:047. Massa aparecia em décimo com 1:30:352, logo após Hulkenberg superar o brasileiro com 1:30:252. Palmer andava bem próximo do companheiro e era décimo primeiro com 1:30:516.

Raikkonen subia para segundo com 1:29:163 e restando menos de 5 minutos para o termino do Q1, os pilotos já estavam garantidos na segunda fase já se encaminhavam para os boxes.

Grosjean acabava batendo na classificação, causando uma bandeira vermelha. O piloto da Haas perdia o controle do carro antes de entrar na sequência do ”S’’ entre as curvas 4 e 5. Restavam 1:18 para o termino da sessão, mas o cronometro seguia travado e os pilotos não tinham tempo nem de abrir uma volta, impedindo alguns pilotos tentassem melhorar as suas posições, portando o Q1 era encerrado.

lll Eliminados

16) Romain Grosjean 1:30:849

17) Pierre Gasly 1:31:317

18) Lance Stroll 1:31:409

19) Marcus Ericsson 1:31:597

20) Pascal Wehrlein 1:31:885

lll Q2

A segunda fase iniciava assim que o relógio atingia as 15:30 (horário local). Hamilton investia nos pneus supermacios, enquanto Raikkonen desta vez estava com os compostos macios. Novamente os pilotos não perdiam tempo e já se encaminhavam para a pista onde todos os outros competidores, menos o finlandês da Ferrari, usavam os pneus supermacios.

Hamilton fechava a sua primeira volta com 1:27:819, pulverizando o resultado obtido no Q1 e Raikkonen vinha em segundo com 1:29:079. Vettel superava o companheiro de equipe ao marcar 1:28:482 e logo em seguida aparecia a dupla da Red Bull com Verstappen em terceiro 1:28:747 e Ricciardo em quinto com 1:28:935.

Bottas vinha para tomar a posição de Verstappen e registrava 1:28:543. A dupla da McLaren estava ocupando o oitavo lugar com Vanddorne (1:29:778) seguido por Alonso com 1:29:829.

Ocon se enfiava em sétimo com 1:29:571 e Massa era o oitavo com 1:29:687 e usava uma nova asa traseira que dava uma melhorada no desenvolvimento do carro. Pérez subia para oitavo com 1:29:609.

Novamente com pouco mais de cinco minutos para o termino do Q2, os pilotos se encaminhavam para os boxes, para colocar compostos novos para mais um stint.

Os que retornavam para a pista, utilizavam os pneus supermacios e os 10 colocados tinham interesse em largar com pneus melhores para a classificação.

Após a bandeira quadriculada alguns novos tempos apareciam, Ocon se mantinha em sétimo mas melhorava o seu tempo para 1:29:199 e Sérgio Pérez era o oitavo com 1:29:343. Alonso conseguia fechar em sétimo com 1:29:749, mas após ser punido Vandoorne herdaria a sua posição.

lll Eliminados

11) Stoffel Vandoorne 1:29:778

12) Nico Hulkenberg 1:29:879

13) Kevin Magnussen 1:29:972

14) Jolyon Palmer 1:30:022

15) Carlos Sainz 1:30:413

lll Q3

A última fase entrava em andamento e a dupla da Mercedes não perdia tempo e já deixava os boxes quando a pista era liberada, obviamente os pilotos utilizavam os pneus supermacios.

Bottas era o primeiro a registrar tempo com 1:27:986 e Hamilton superava o companheiro de equipe ao marcar 1:27:345.

A dupla da Red Bull vinha logo em seguida com Ricciardo (1:28:444) e Verstappen com 1:28:985. Vettel assumia o segundo lugar ao marcar 1:27:797.

A dupla da Force India via logo depois dos carros da RBR com Esteban Ocon que havia marcado 1:29:157 e Pérez com 1:29:306. Massa era o oitavo com 1:29:914. Raikkonen e Alonso não tinham tempo cronometrado nesta fase.

Os pilotos se encaminhavam para os boxes, para colocar novos composto e iniciar um novo stint de voltas rápidas, com apenas uma chance de melhorar as posições.

Desta vez Raikkonen e Alonso deixavam os boxes, para participar dos minutos finais da sessão. Bottas melhorava e subia para segundo com 1:27:651 e Hamilton abaixava mais o seu tempo para 1:27:319. Verstappen assumia momentaneamente a quarta posição com 1:28:498, mas logo em seguida Ricciardo superava o companheiro de equipe com 1:28:306.

Sebastian Vettel melhorava a sua marca mas não o tempo obtido por Bottas segundos antes e ficava com a terceira posição 1:27:791 e Raikkonen era apenas o sexto com 1:28:498. Massa melhorava o tempo e ficava com o nono lugar 1:29:480.

Hamilton conseguia a pole no único circuito presente no calendário da Fórmula 1 que faltava para a sua carreira.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

You May Also Like

%d blogueiros gostam disto: