Classificação Brasil – Lewis Hamilton quebra recorde da pista, em performance surpreendente

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Em uma classificação com condições climáticas instáveis, Lewis Hamilton conquistou a 82ª pole da sua carreira no Brasil ao anotar 1:07:281. O inglês fora brilhante em sua primeira tentativa de luta pela pole, mas na última saída dos boxes melhorou 0s020 de sua própria marca.

Com o feito obtido no Brasil, Lewis leva o time da Mercedes a conquista da 100ª pole da equipe, que foram somadas as de Fangio, Bottas, Moss e Rosberg.  

Sebastian Vettel anotou 1:07:374, passando a ser o segundo colocado, no entanto o alemão cometeu uma sequência de erros no Q2. Ao ser chamado para realizar a pesagem, tamanha a pressa que tinha, derrubou um cone, desrespeitou os comissários e ainda por cima não teve o resultado aferido com precisão, pois não desligou o carro. E na saída para retornar aos boxes da Ferrari, acabou quebrando a balança.

O erro de Vettel é tão grave que pode custar a perda de cinco posições no grid. Mas Hamilton também pode perder o seu primeiro lugar, pois andava lento no traçado utilizado para a volta rápida. Sirotkin quase encheu a traseira de Lewis, fazendo um desvio para evitar um acidente grave. Por menos, Vettel no Grande Prêmio da Áustria foi punido com a perda de três posições.

Ainda sobre o assunto punições, Ricciardo e Ocon já tinham as suas confirmadas antes do início da classificação. O australiano pela sexta troca do turbo e Ocon pela troca do câmbio em menos de seis corridas consecutivas. Ambos perdem 5 posições com relação a obtida hoje (10).

Bottas ficou com o terceiro lugar, seguido por Raikkonen. Amanhã os carros da Ferrari têm uma vantagem em cima dos rivais, pois realizaram uma boa volta com os compostos macios durante o Q2. Red Bull e Mercedes tentaram fazer o mesmo logo depois de suas voltas com os supermacios, mas não foi possível reduzir a marca com os intermediários da sessão.

Max Verstappen lidera a dobradinha a Red Bull em quinto. Era esperado mais da dupla no circuito, mas eles retornaram ao posto de terceira força.

Surpreendente, Marcus Ericsson levou a Sauber para a sétima posição, seguido por Leclerc em oitavo. O monegasco utilizou na sua primeira saída pneus que já estavam desgastados, enquanto o companheiro tinha dois jogos de supermacios novos.

Grosjean completa o grid dos dez primeiros colocados, com a Haas em nono, acompanhado por Gasly da Toro Rosso.

lll Saiba como foi a Classificação

lll Q1

https://twitter.com/F1/status/1061302697356394508

Uma fila se formou no pit-lane por conta da umidade que estava na casa dos 71% e a chuva poderia chegar ao circuito a qualquer momento, nuvens carregadas passavam a tomar conta do autódromo. Todas as equipes investiram na utilização dos pneus supermacios. Hamilton foi o primeiro a ocupar a ponta da tabela com 1:08:464, mas não demorou muito para ser superado por Verstappen com 1:08:205 e Raikkonen em segundo, registrando 1:08:452.

Leclerc rodou na curva 11, mas logo conseguiu colocar o carro no traçado e se dirigiu para os boxes.

Kevin Magnussen passou a alertar a equipe sobre alguns pingos na viseira, restando aproximadamente 10 minutos para o término do Q1.

https://twitter.com/F1/status/1061304918152224768

A dupla da Haas, Racing Point Force India e McLaren não perderam tempo e logo instalaram o segundo jogo de supermacios, assim como Charles Leclerc. Magnussen conseguia subir para a quinta posição com 1:08:474. Leclerc era o oitavo com 1:08:667, seguido por Grosjean (1:08:735).

Na linha de corte, restando cinco minutos para o término, era possível ver: Alonso, Gasly, Stroll, Hartley e Vandoorne.  Apenas Lance Stroll desse time não estava em volta de aquecimento do pneu.

Gasly encontrava dificuldade para guiar o carro, pois restando três minutos para o final, na curva do lago, começava a chover e com os pneus supermacios os pilotos tentavam corrigir as saídas dos carros.

Sainz não melhorou o seu tempo e foi eliminado no Q1, Hartley era o único a realizar um giro bom, com relação a sua marca anterior, mas permanecia em décimo sétimo.

lll Eliminados

16) Carlos Sainz 1:09:269

17) Brendon Hartley 1:09:280

18) Fernando Alonso 1:09:402

19) Lance Stroll 1:09:441

20) Stoffel Vandoorne 1:09:601

lll Q2

https://twitter.com/F1/status/1061309258795548673

A dupla da Sauber, que havia conseguido um oitavo lugar com Leclerc e o décimo com Ericsson, eram os primeiros a se alinharem no pit-lane, puxando toda uma fila que havia se formado, novamente a escolha de grande parte dos pilotos era pelos compostos supermacios.

Leclerc anotava 1:08:736, mas Ericsson conseguia superar o companheiro de equipe com 1:08:579.

Bottas assumiu a liderança com 1:07:727, abrindo 0s068 para Lewis Hamilton. No grid apenas a Ferrari entrou com os compostos macios. A dupla da Red Bull tentou ao instalar os compostos macios, mas as suas marcas não foram suficientes para realizar a troca dos supermacios para os macios por poucos décimos. E precisarão largar amanhã com os compostos de faixa vermelha.

Bottas e Hamilton retornaram para os boxes, realizando a troca dos pneus para os macios, assim como a dupla da equipe austríaca, mas tão logo retornaram para a pista, a chuva começou a cair na curva 13.

Sirotkin vinha rápido e quase encheu a traseira do carro de Hamilton, o inglês estava no traçado da volta rápida, enquanto andava lento no circuito.

Restando pouco mais de quatro minutos para o término da sessão, os eliminados eram: Leclerc, Pérez, Ocon, Hulkenberg e Sirotkin.

https://twitter.com/F1/status/1061312048653578240

A chuva começou a complicar a saída dos pilotos que tentavam nos últimos segundos uma volta rápida. Leclerc foi o que mais se deu bem, se tornando o oitavo, conseguindo evoluir para 1:08:335, ultrapassando Ericsson. Os dois carros da Sauber estavam mais uma vez durante o ano no Q3.

https://twitter.com/F1/status/1061312915821740032

lll Eliminados

11) Kevin Magnussen 1:08:659

12) Sergio Pérez 1:08:741

13) Esteban Ocon 1:08:770

14) Nico Hulkenberg 1:08:834

15) Sergey Sirotkin 1:10:381

lll  Q3

Assim que o pit-lane foi liberado, a dupla da Sauber logo tomou o circuito de Interlagos. Todos com os supermacios instalados, no entanto, Leclerc, Grosjean e Gasly estavam com os compostos desgastados, enquanto Ericsson tinha um jogo novo. O sueco abria a tabela de tempos do Q3 com 1:08:432.

Vettel superava Raikkonen após anotar 1:07:374, mas Hamilton conseguia andar mais veloz, anotando 1:07:301. Se formava a fila Mercedes, Ferrari, Mercedes, Ferrari.

Verstappen estava em quinto, seguido por Ricciardo, Ericsson, Leclerc, Grosjean e Gasly.

Restando pouco mais de dois minutos para o término da sessão, os pilotos passaram a ser liberados para a pista, com novos jogos de supermacios e os que não os haviam utilizado, tinham ainda um jogo novo.

Lewis conquistou mais uma pole, chegando a 82ª da sua carreira ao anotar 1:07:281. Vettel fora superior ao inglês no segundo setor, em sua última volta, mas perdeu o rendimento no terceiro, quando cometeu um pequeno erro.

Foto de capa: @F1

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.