Classificação Austrália – Hamilton abre a temporada como favorito, quebrando o recorde da pista

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Lewis Hamilton deu início a mais um Mundial de Fórmula 1, com o jeito que o inglês está mais acostumado, faturando uma pole-position. O pentacampeão após registar 1:20:486, quebrando o recorde da pista, amanhã larga do primeiro lugar. Neste sábado (16) em Melbourne, mais uma vez ocorreu uma luta pela pole, o inglês superou o companheiro de equipe, que tinha uma marca já significativa do início do Q3.

Valtteri Bottas se mostrava competitivo ao anotar 1:20:486 e fechar à frente de Hamilton. O finlandês parecia que conseguiria se garantir em sua última tentativa, com os dois primeiros setores superiores aos obtidos pelo inglês, no entanto acabou perdendo tudo o que havia conquistado no terceiro setor.

A Ferrari não teve espaço, precisando se contentar com o quarto lugar de Sebastian Vettel. Max Verstappen da Red Bull, ficou encarregado de defender a equipe austríaca após Gasly ficar preso no Q3, o holandês ainda superou Charles Leclerc que momentaneamente ficou em quarto.

A surpresa boa se manteve por conta da dupla da Haas, que garantiu a sexta posição com Romain Grosjean e a sétima com Kevin Magnussen.

E para fechar o grid dos dez primeiros, Lando Norris foi o único piloto da McLaren a chegar na última parte da sessão classificatória, já que Carlos Sainz foi apenas o décimo oitavo, após ser atrapalhado por Robert Kubica da Williams. Kimi Raikkonen com a Alfa Romeo fechava em nono, seguido por Sergio Pérez com a Racing Point.

A Renault ficou visivelmente abalada após perder a chance de realizar o Q3, pelo menos com um dos seus pilotos, mas mesmo assim o time francês conseguiu evoluir para o Q2, com Hulkenberg em décimo primeiro e Daniel Ricciardo logo atrás em décimo segundo.

O Grande Prêmio da Austrália tem início às 02h pelo horário de Brasília e vocês podem conferir tudo sobre a prova no Boletim do Paddock.  

lll Saiba como foi a Classificação da Austrália

https://twitter.com/F1/status/1106798067519496192

Lando Norris foi o primeiro a deixar os boxes e utilizava os compostos supermacios (faixa vermelha). O piloto da McLaren era acompanhado por Robert Kubica da Williams que assim como o britânico também apostava nos mesmos pneus.

Norris abria a tabela de tempos com 1:24:654, seguido por Kubica com 1:26:728. Russell cometia um erro ao realizar a sua volta, passando por cima de uma zebra e escapando um pouco com o carro, mas conseguia ser superior ao companheiro de equipe, ao anotar 1:25:728.

Sebastian Vettel fora mais um dos pilotos a fechar a sua primeira volta e conseguia 1:23:891, mas era rapidamente superado por Raikkonen que anotava 1:23:432. A Ferrari apostava nos pneus médios (faixa amarela).  Kvyat assumia a ponta com 1:23:313, seguido por Leclerc, Giovinazzi, Raikkonen, Albon e Vettel.

Hamilton cometia um erro no setor dois, mas virava 1:22:681, ficando na segunda posição, pois Bottas conseguia registrar 1:22:658, já mostrando que a disputa não seria fácil para os demais. Vettel que havia fechado mais uma volta subia para terceiro com 1:22:885 e era seguido por Pérez da Racing Point com 1:22:942 e Hulkenberg da Renault com 1:22:980, logo depois vinha a dupla da Red Bull com Pierre Gasly e Max Verstappen.

Restando seis minutos para o término do Q1, Norris era visto em oitavo, com Kvyat em nono e Leclerc que estava em décimo. O monegasco assim como o companheiro alemão haviam retornado aos boxes. Alguns pilotos ao fechar as suas primeiras marcas, seguiam para realizar uma troca de pneus.

A Haas surpreendia com Romain Grosjean que conseguia subir para a quinta posição ao anotar 1:22:959, enquanto Magnussen estava na linha de corte com 1:23:625, mas seguia tentando melhorar a sua marca.

Hamilton atingia a melhor volta do Q1, com 1:22:043, restando três minutos para o término da sessão. Stroll e Kubica deixavam os boxes para mais uma tentativa de volta rápida, mas fechariam na lanterna da tabela de tempos.

Bottas tentava bater a marca do companheiro de equipe, mas acabava por fechar com os dois últimos setores ruins e o finlandês tinha 1:22:367.

Com o cronômetro zerado Antonio Giovinazzi que havia caído para a zona de corte, subia para a quarta posição com 1:22:431. Leclerc conseguia fechar uma volta voadora ao anotar 1:22:017. Gasly com a Red Bull se mantinha na zona de corte e era a maior surpresa por não passar do Q1.

Robert Kubica saia da pista e acabava entortando a suspensão do FW2.

lll Eliminados

16) Lance Stroll 1:23:017

17) Pierre Gasly 1:23:020

18) Carlos Sainz 1:23:020

19) George Russel 1:24:360

20) Robert Kubica 1:26:067

https://twitter.com/F1/status/1106803033802006528

https://twitter.com/F1/status/1106803725757308928

lll Q2

https://twitter.com/F1/status/1106804473375215617

Lewis Hamilton era o primeiro a deixar os boxes, assim que a pista fora liberada para a segunda metade da sessão, novamente os compostos supermacios eram a escolha ideal. O inglês registrava 1:21:861, mas era superado por Charles Leclerc com 1:21:739. Sebastian Vettel ficava em quarto com 1:21:912, após Bottas tomar a ponta com o 1:21:241.

Aos poucos os pilotos fechavam as suas voltas, Raikkonen era o quinto com 1:22:349, seguido por Hulkenberg com 1:22:562. Logo depois vinha a dupla da Toro Rosso, liderada por Kvyat e Albon. Giovinazzi fechava em décimo. O alemão da Renault cometia um erro e escapava um pouco da pista, assim como o italiano da Alfa Romeo que abusava da zebra.

As posições eram: Bottas, Verstappen, Leclerc, Hamilton, Vettel, Raikkonen, Magnussen, Hulkenberg, Ricciardo e Pérez.

Os líderes retornavam aos boxes, enquanto Verstappen, Pérez e Grosjean completavam as suas primeiras marcas do Q2 e após o fechamento delas, na zona de corte era possível ver: Grosjean, Kvyat, Albon, Giovinazzi e Norris.

Restando pouco mais de três minutos, os pilotos começaram a deixar os boxes para a última tentativa de volta rápida do Q2. Hamilton registrava 1:21:014. Grosjean tinha 1:21:870, subindo para o quinto lugar e Magnussen também da Haas era visto em sétimo. Norris conseguia seguir no Q3 com 1:22:423.

https://twitter.com/F1/status/1106808485386354688

Sebastian Vettel extravasava muito os limites da pista, passando pela areia e arrastando o assoalho do carro, precisando realizar uma verificação no SF90, antes de voltar para a pista, na última fase da sessão. 

A Renault era vista em clima de luto, após não poder dar continuidade na sessão, já que Hulkenberg e Ricciardo eram superados por Norris e Pérez.

lll Eliminados

11) Nico Hulkenberg 1:22:562

12) Daniel Ricciardo 1:22:570

13) Alexander Albon 1:22:636

14) Anotonio Giovinazzi 1:22:714

15) Daniil Kvyat 1:22:774

https://twitter.com/F1/status/1106809584671514624

lll Q3

https://twitter.com/F1/status/1106810179709009921

Os pilotos levaram cerca de dois minutos para iniciarem a última fase da classificação, todos com supermacios. Grosjean tinha 1:21:983 e era seguido por Magnussen com 1:22:907.

Valtteri Bottas assumia a ponta com 1:20:598, acompanhado por Vettel. Leclerc era o quarto com 1:21:442. Verstappen em quinto, se posicionava à frente de Grosjean e Magnussen. Norris ficava em oitavo. Raikkonen e Pérez seguiam nos boxes, por não terem dos jogos de pneus supermacios novos. A volta de Hamilton não havia sido perfeita, o piloto acabou pegando parte de uma zebra e viu o W10 perder a estabilidade momentaneamente.

https://twitter.com/F1/status/1106811142503100416

Os pilotos realizaram as suas troca de pneus para retornarem a pista em sua última tentativa, desta vez a Alfa Romeo liberava Raikkonen, assim como a Racing Point fazia com Pérez.

Restando três minutos para o término os pilotos eram mais uma vez liberados e Verstappen era o último a deixar os boxes.

Hamilton superava o companheiro de equipe ao anotar 1:20:486, Bottas após ter arroxeado os dois primeiros setores, não conseguia um bom resultado no setor três e se mantinha com a primeira marca do Q3.

Vettel fechava em terceiro. Verstappen quebrava a dobradinha da Ferrari ao posicionar a sua Red Bull em quarto. Leclerc portanto era o quinto, seguido pela dupla da Haas com Grosjean e Magnussen. Norris era visto em oitavo, com Raikkonen em nono e Pérez completando o top-10.

O inglês quebrava o recorde da pista com a sua boa marca, registrada hoje.

https://twitter.com/F1/status/1106817885341650944

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.