Café com Deborah – O que foi visto no GP da Bélgica

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O final de semana na Bélgica carregou toda a emoção por conta do sábado trágico na Fórmula 2, com a morte de Anthoine Hubert . A vitória veio para Charles Leclerc, que pode de alguma forma homenagear o amigo.

lll Ferrari

Esse foi mais um final de semana complicado para a Ferrari, apensar da vitória conquistada por Charles Leclerc. Mesmo com o domínio por todo final de semana, correspondente aos treinos livres e classificação, é ainda no momento da corrida que a equipe italiana se embaralha e acaba por errar nas estratégias. É como se eles anulassem tudo que já conhecem e viveram em pista, foi com uma atitude assim que caíram no blefe da Mercedes e prejudicaram a corrida de Sebastian Vettel.

O alemão foi para o pit-stop na vigésima volta, mas os rivais só realizaram a sua troca depois do trigésimo giro e com isso ele já havia desgastado a goma e se tornou um alvo fácil para as flechas de prata, que não exitaram em realizar a ultrapassagem. Desta forma Vettel perdeu o segundo e o terceiro lugar para a dupla da Mercedes, pelo simples motivo de acreditarem no blefe da equipe rival.

A pista de Monza, circuito a ser desbravado nesta semana, pode ser a oportunidade para a equipe italiana garantir mais alguns pontos. É possível que um novo domínio aconteça, mas vai ser necessário uma boa estratégia para que o resultado da corrida não seja levado de suas mãos.

Apenas 12 pontos separam Leclerc e Vettel no campeonato.

lll Mercedes

O segundo e o terceiro lugar, foram um ótimo resultado para o time que conseguiu dar a volta por cima no domingo. Hamilton enfrentou problemas, principalmente na sexta-feira, quando o motor do seu carro foi acometido com falta de potência e boa parte da primeira sessão o inglês se viu parado nos boxes.

Hamilton ainda bateu o carro na terceira sessão de treinos livres, mas a equipe rapidamente resolveu os problemas e ele conseguiu participar da classificação normalmente,ameaçando a Ferrari, antes da última rodada de voltas rápidas.

No domingo travaram um embate com os pilotos da equipe rival e conseguiram competir de igual para igual em diversos momentos da prova, portanto os resultados para o time alemão, foram os melhores possíveis, principalmente em uma pista onde a Ferrari era a favorita.

lll Red Bull

Foi nesta ordem, Ferrari, Mercedes e Red Bull que o final de semana se concluiu, no entanto a posição de terceira força, ficou com Alexander Albon, o piloto da Red Bull que estava de fato fazendo a sua estreia no time. Após mudanças na unidade de potência do seu carro, o tailandês foi forçado a largar do final do grid e ir galgando as posições a medida que a corrida se desenrolava. Enfrentou algumas dificuldades para realizar algumas ultrapassagens, mas ao entrar na zona de pontuação e com as paradas nos boxes, foi mais fácil para ir fatiando o grid. Por fim ele concluiu a prova na quinta posição, com o abandono de Lando Norris da McLaren, tirando o peso dos ombros em sua estreia.

Por outro lado, Max Verstappen não concluiu nem a primeira volta, pois acabou se envolvendo em um acidente com Kimi Raikkonen, na primeira curva. O carro do finlandês foi danificado, perdendo rendimento, enquanto o holandês abandonava a prova, ao seguir reto pela Eau Rouge e bater forte. Mesmo assim, Verstappen permanece na terceira posição do campeonato, mas vê a disputa com o monegasco da Ferrari, mais próxima do que a briga com Lewis Hamilton.

lll McLaren

O domingo não foi nada bom para a McLaren, o aniversariante do dia Carlos Sainz, foi mais um piloto a lidar com a falta de potência no motor e lá pela quarta volta, precisou abandonar a corrida, pois não havia mais o que fazer.

Ficou a cargo de Lando Norris, conquistar os pontos para o time de Woking e ele tentou executar da melhor forma, largou de décimo primeiro e subiu para a quinta posição, permanecendo nela até a última volta da prova, quando o motor quebrou e ele também abandonou. Novamente ele foi de quinto para a décima primeira posição, pois os pilotos que estavam atrás dele, haviam tomado uma volta do líder e ao abandonar o britânico já havia cruzado a linha de chegada, mas não chegou a concluir o último giro.

lll Racing Point

A última vez que Sergio Pérez conquistou pontos, foi no GP do Azerbaijão, um sexto lugar com a Racing Point, desde então o piloto estava completando às provas muito abaixo do rendimento, para aquela equipe que estava sonhando com a quarta força do campeonato. Mas neste final de semana, eles imprimiram o ritmo forte e Pérez foi tentando se manter próximo aos líderes com o decorrer das sessões e no domingo cruzou a linha de chegada na sexta posição.

Lance Stroll também terminou a corrida na zona de pontuação, com um décimo lugar, os pontos não ficaram tão distantes do canadense que viu um quarto lugar na Alemanha. Com os dois carros pontuando, foi possível a equipe subir para a sétima posição no campeonato de construtores, agora separada da Renault por apenas três pontos.

lll Alfa Romeo

Foi mais um final de semana onde a Alfa Romeo poderia obter resultados melhores e saiu mais com as mãos abanando da corrida. Kimi Raikkonen largou da sexta posição e foi acertado por Verstappen, o carro perdeu total rendimento e ele permaneceu na pista apenas para cumprir tabela.

Antonio Giovinazzi, foi acometido também pela quebra do motor, enquanto estava em uma boa performance na classificação. Com o regime de parque fechado o time precisou arrumar o seu carro, para devolvê-lo ao grid no domingo, mas cominou em uma punição. Com a prova em andamento o italiano foi conquistando posições e se aproximou da zona de pontuação, mas na última volta acabou batendo forte e com isso perdeu todas as posições conquistadas.

Com o resultado ruim, a Alfa Romeo caiu para a oitava posição no campeonato de construtores e com isso eles partem para Monza com a vontade de recuperar o que perderam na Bélgica.

lll Haas

E por fim falo sobre o time americano, que rodou entre os dez primeiros colocados, mas enfrentou a falta de velocidade nas retas e com isso se tornaram passageiros, sendo ultrapassados volta a volta. Era justamente nos trechos de alta velocidade que eles perdiam desempenho e se tornavam presas fáceis.

Magnussen foi mais agressivo nas suas defesas de posição, onde tentava deixar o carro mais largo, posicionando o carro no centro da pista para evitar os ataques, a utilização ‘’ousada’’ dos pontos de ultrapassagem também fizeram com que ele dificultasse a vida dos outros competidores, mas logo o pessoal foi percebendo as suas artimanhas e esperando o melhor lugar para realizar a ultrapassagem de forma segura.

O circuito de Monza também possuí retas importantes que podem dificultar a vida do time neste próximo final de semana.

Não deixem de acompanhar as novidades nos canais do Boletim do Paddock, Twitter Facebook, Instagram e site.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!