Cacá Bueno fatura a Pole em Nova Santa Rita

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Cacá Bueno registrava a pole de número 54 da carreira no Velopark, sendo o último a sair dos boxes e superar todos os outros pilotos que já haviam registrado tempo, o piloto da Cimed Racing registrou 1:02:888 na cidade de Nova Santa Rita (RS).

Allam Khodair com o carro da Blau Motorsport ficou com o segundo lugar ao registrar 1:03:386 e Lucas Foresti era o terceiro com 1:03:405 com o equipamento da Cimed Racing Team.

A classificação quase não aconteceu, por conta da chuva que assolou o autódromo poucos minutos depois que o primeiro grupo do Q1 deu entrada na pista. O volume de chuva foi aumentando até que na realização do Q2 Sergio Jimenez acabou aquaplanando com o carro Squadra G Force e gastou para a comissão de prova paralisar a prova e estudar o que poderia ser feito se o clima não melhorasse.

A prova ficou parada por quase duas horas, os pilotos do segundo grupo se sentiram prejudicados por conta da chuva que acabou apertando quando eles entraram na pista e ninguém do seu grupo conseguiu avançar para o Q2.

Tiveram algumas reuniões, os comissários estudaram o regulamento mas como a classificação já havia começado as únicas alternativas eram utilizar o tempo do Q1 e validar para a corrida, esperar que o tempo melhorasse e as confissões de pista também ou adiar o restante da classificação para duas horas antes da corrida do domingo.

Os carros de segurança foram enviados para a pista para ”secar” as partes onde a água era mais critica e eles aguardaram até que a classificação pode ser realizada ainda no sábado.

A rodada dupla de Nova Santa Rita da Stock Car acontece neste domingo (22), a partir das 12h30 pelo horário de Brasilia.

lll Q1

A direção de prova optou por fazer os pilotos se encaminharem para a pista, para a realização da classificação utilizando os pneus de chuva, já que a pista estava bem molhada por conta da chuva que havia assolado o autódromo gaúcho no início da noite de sexta-feira (20) e no começo desta manhã (21).

Por conta dessa umidade os pilotos do primeiro grupo eram os mais prejudicados, já que a pista iria evoluindo a cada volta, ocorrendo uma secagem de pista e melhorando a pista para o segundo grupo, o que o pessoal do primeiro grupo a esperava era que a chuva voltasse para o circuito para ter uma igualdade na classificação.

Julio Campos começava liderando a sessão com 1:06:659, mas não demorou muito para ser superado e Lucas Forresti conseguia encaixar pouco tempo depois 1:03:900 e acabava rodando logo em seguida.

A pista começava a evoluir mas não era suficiente para andar abaixo de um minuto, Allam Khodair conseguia encaixar o carro da Blau Motorsport em segundo com 1:03:995 e Cacá Bueno era o terceiro com 1:04:185.

Valdeno Brito com o carro da EisenBahn Racing Team conseguia encaixar o seu carro em segundo com 1:03:774 em uma nova rodada de voltas rápidas. Cacá Bueno era o líder com 1:03:578. Felipe Lapenna acabava rodando nos minutos finais e tinha o décimo quarto tempo com 1:06:205. O terceiro piloto era Lucas Foresti com 1:03:900.

Allam Khodair era o quarto com 1:03:995 e Ricardo Zonta com 1:04:273.

Daniel Serra que é o líder do campeonato ocupava apenas a décima terceira posição com 1:05:598.

O grupo B entrava na pista com uma chuva torrencial na pista, eles não acreditavam mais em uma vantagem ou desvantagem, pois o segundo grupo acabou fazendo as suas melhores voltas quando a chuva forte já estava caindo, no entanto ela estava bem perigosa e os pilotos tinham que tomar cuidado com rodadas e saídas de pista.

Dava para notar que a visibilidade estava mais prejudicada para o segundo grupo, Guga Lima era o primeiro a retornar para os boxes para limpar o seu parabrisa pois não tinha visibilidade no carro.

Nelsinho Piquet tinha um galho agarrado do lado direito do seu carro.

Os primeiros tempos eram registrados a cima de 1:12 então nenhum piloto conseguia se encaixar entre os pilotos do primeiro grupo.

Nelsinho Piquet acabava retornando para os box para a remoção do galho que estava preso no seu carro, mas abandonava a sessão pouco depois.

Gabriel Casagrande ocasionava uma bandeira vermelha na sessão do segundo grupo, pois acabava batendo no muro de contenção e ficava em uma área perigosa na pista e o treino era paralisado restando 1m24s para o término do Q1.

O grupo B não demorou muito para ser liberado, no entanto eles não tinham tempo suficiente para abrir uma volta e ter a chance de se encaixar no grupo A.

Para o Q2 apenas os pilotos do Grupo A conseguiam avançar.

lll Eliminados no Q1
16. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – 1:07.501 
17. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – 1:09.973
18. 70 Diego Nunes (Texaco Racing) – 1:10.745
19. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – 1:11.012
20. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – 1:11.528
21. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – 1:11.530
22. 8 Rafael Suzuki (Bardhal Hot Car) – 1:11.561
23. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing Team) – 1:11.936
24. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – 1:12.273
25. 25 Tuka Rocha (Vogel Motorsport) – 1:13.177
26. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – 1:19.718
27. 33 Nelson Piquet Jr (Texaco Racing) – 1:23.272
28. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – 1:28.815
29. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – 1:39.313
30. 117 Guilherme Salas (Bardhal Hot Car) – sem tempo
31. 9 Guga Lima (Squadra G Force) – sem tempo

lll Q2

O primeiro piloto a deixar os boxes era Sergio Jimenez. A chuva seguia caindo no circuito gaúcho.

Jimenez pegava a zebra e o seu carro ficava com as rodas traseiras travadas e se encaminhava direto para a barreira de pneus e provocava uma bandeira vermelha na sessão. Os pilotos teriam 6m11s para melhorar os seus tempos quando a pista fosse liberada.

Por conta do nível de chuva os pilotos que participariam do Q2 acabaram ficando parados nos boxes e não eram liberados para a pista. A comissão ainda não sabia a melhor forma de encerrar o treino que havia se iniciado e estavam estudando o código para ver a melhor medida a ser tomada. Era nítido que o tempo não havia melhorado e também não havia uma previsão para a chuva parar ou se quer para que o asfalto conseguisse oferecer melhores condições para o reinício do treino.

Chegando perto das duas horas de paralização da pista, os comissários de prova deram autorização para a classificação continuar e os pilotos utilizaram os pouco mais de 6 minutos que restavam.

Cacá Bueno se classificou para o Q3 obtendo 1:03:345, seguido por Allam Khodair com 1:03:982 e Lucas Foresti com 1:04:114. Átila Abreu era o quarto colocado com 1:04:389, seguido por Valdeno Brito com 1:04:640 e Ricardo Zonta com 1:04:652.

lll Eliminados no Q2
7. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – 1:05.211
8. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – 1:05.259
9. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – 1:05.366
10. 55 Sergio Jimenez (Squadra G Force) – 1:05.563
11. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 1:05.578
12. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – 1:05.805
13. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 1:05.860
14. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – 1:07.484
15. 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – sem tempo

lll Q3

Ricardo Zonta piloto da Shell V-Power foi o primeiro a deixar os boxes para registrar a sua volta e tinha 1:03:998 com a sua volta lançada, se tornando o tempo a ser batido. Logo depois Valdeno Brito da EisenBahn Racing Team acabou seguindo para a pista e conseguia superar o piloto do carro #10 com o seu 1:03:710. Átila Abreu era o terceiro a realizar a volta e ficava com o terceiro lugar, não melhorando a marca dos outros pilotos que já haviam realizado as suas voltas pois tinha 1:04:155 com o seu carro da Shell V-Power.

Lucas Forresti foi o quarto piloto a tentar a super pole e conseguia superar os outros pilotos ao registrar 1:03:403 com o carro da Cimed Racing Team. Restava Allam Khodair com o equipamento da Blau Motorsport, que conseguia superar o piloto da Cimed ao registrar 1:03:386.

Cacá Bueno foi o último piloto a registrar a volta e conseguia superar todos os pilotos ao virar na casa de 1:02:888 com o carro da Cimed Racing.

lll Resultado do Classificatório e grid de largada da terceira etapa da Stock Car*:
l Q3
1. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – 1:02.888
2. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – 1:03.386
3. 12 Lucas Foresti (Cimed Racing Team) – 1:03.405
4. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – 1:03.710
5. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – 1:03.998
6. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – 1:04.155
l Q2
7. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – 1:05.211
8. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – 1:05.259
9. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – 1:05.366
10. 55 Sergio Jimenez (Squadra G Force) – 1:05.563
11. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 1:05.578
12. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – 1:05.805
13. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 1:05.860
14. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – 1:07.484
15. 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – sem tempo
l Q1
16. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – 1:07.501 
17. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – 1:09.973
18. 70 Diego Nunes (Texaco Racing) – 1:10.745
19. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – 1:11.012
20. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – 1:11.528
21. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – 1:11.530
22. 8 Rafael Suzuki (Bardhal Hot Car) – 1:11.561
23. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing Team) – 1:11.936
24. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – 1:12.273
25. 25 Tuka Rocha (Vogel Motorsport) – 1:13.177
26. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – 1:19.718
27. 33 Nelson Piquet Jr (Texaco Racing) – 1:23.272
28. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – 1:28.815
29. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – 1:39.313
30. 117 Guilherme Salas (Bardhal Hot Car) – sem tempo
31. 9 Guga Lima (Squadra G Force) – sem tempo
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Fonte dos tempos: StockCar.com.br

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

%d blogueiros gostam disto: